RSS

Arquivo de etiquetas: Transporte

Sevilha: onde ficar e como se deslocar

Durante nossa última viagem fomos visitar o sul da Espanha e Sevilha foi nossa primeira parada. A cidade é linda e muito agitada, mas vamos falar mais disso nos próximos posts. Por enquanto vou passar algumas informações práticas para quem planeja visitar a cidade.

Sevilha Praca Espana

Transporte

Se você chega o sai via o aeroporto da cidade, o táxi até o centro tem tarifa fixa atualmente de 22 euros mais o extra pela bagagem. Como o aeroporto não é muito longe, não achei barato, mas vale a pane para quem viaja com crianças ou com muitos volumes, já que o centro histórico tem transporte público limitado.

Caso você seu transporte seja o trem, um táxi até a estação Santa Justa custa somente 7 euros a partir do centro, portanto é uma ótima opção, principalmente para quem não está sozinho. Além disso, procurei e não encontrei nenhuma linha de ônibus ou tram que me levasse do centro diretamente até a estação sem uma baldeação. O trajeto de táxi é bem rápido e demoramos em torno de 10 minutos.

Para quem deseja alugar carro, na estação Santa Justa estão as principais locadoras e existe um estacionamento exclusivo para elas junto ao terminal, portanto é bem prático. Nós alugamos um no último dia para sair da cidade em direção a Ronda e Granada e foi bem tranquilo. Você mesmo pega o carro no estacionamento na vaga informada e basta seguir as instruções do GPS para sair da cidade, o que achei bem tranquilo e com pouco trânsito. Rapidamente chegamos à avenida que circunda a cidade e dá acesso as principais rodovias.

Sevilha_centro_tram

Para o deslocamento interno na cidade, o melhor transporte é sem dúvida a sola do seu sapato! 🙂 É que o centro é pequeno se comparado com outras grandes cidades e dá para conhecer todas as principais atrações a pé. Caso você esteja com crianças, pessoas com problema de locomoção, ou simplesmente cansado de andar, existe também o Tram 1 cuja rota passa bem perto de quase todas as atrações.

Hospedagem

Em minha opinião as melhores regiões para se hospedar são o Centro ou o famoso bairro de Santa Cruz. Essas regiões são bem tranquilas e com várias ruazinhas de pedestre bem bonitas e agradáveis. Além disso, ficam próximas de todas as principais atrações e contam com muitas opções de restaurantes, lojas e supermercados. Ficando em outras regiões você terá que andar bem mais e não sentirá tanto o clima gostoso e agito dessas regiões.

Existem vários hotéis no Centro e Santa Cruz, mas como viajávamos em grupo, encontramos hospedagens bem mais baratas no AirBnB. Vimos muitos apartamentos bacanas e optamos por um de 3 quartos na Calle Jimios bem ao lado da Catedral e no coração do Centro. Posso dizer que acertamos na mosca, pois melhor localização é impossível! O apartamento ficava no primeiro andar de um prédio antigo e não tinha elevador, muito comum na Europa, portanto tivemos que subir as malas pela escada mesmo. Esse foi o único ponto negativo, pois o apartamento era fantástico! A proprietária Isa, muito simpática, tem vários apartamentos na cidade e nos recebeu muito bem, com mapa e várias dicas.

Sevilha apartamento

O apartamento é composto por 3 quartos, 2 banheiros, cozinha e sala de estar com mesa e sofá cama, portanto cabem 8 pessoas ao todo. Todos os cômodos muito bem conservados, decorados e extremamente aconchegantes. Adoramos o apartamento e a oportunidade de se hospedar na cidade como se fosse um morador! Além disso, a cozinha é sempre prática para quem deseja economizar e fazer algumas refeições no próprio apartamento. Gostamos bastante da experiência e recomendo.

Sevilha apartamento

Sevilha apartamento

Sevilha apartamento

Sevilha apartamento

Sevilha apartamento


Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook



Leia também:

Madri: Informações Práticas
Uma volta por Madri
Madri: onde comer
Atlético de Madrid: como é assistir a um jogo
Barcelona: atrações
Barcelona: as belas atrações de Antoni Gaudí
Barcelona: bairro gótico e outras atrações
Barcelona: onde se hospedar
Barcelona: onde comer
Toledo
Segóvia
Salamanca

 
3 Comentários

Publicado por em Fevereiro 9, 2015 em Espanha, Sevilha

 

Etiquetas: , , ,

Berlim: hospedagem e transporte

Berlim era uma cidade que estava na nossa lista há muito tempo, mas sempre acabava ficando para depois. Obviamente ela não poderia ficar de fora dessa viagem pela Alemanha e era o nosso principal objetivo. Antes de falar suas atrações em si, como sempre vou dar algumas dicas básicas sobre hospedagem e também sobre como se locomover pela cidade, que são informações essenciais para planejar uma visita a Berlim.

Berlim é uma metrópole européia como qualquer outra, portanto existem inúmeras regiões para se hospedar. No entanto, as principais atrações não ficam muito distantes uma da outra, portanto o ideal é ficar em alguma região próxima e que também possua um bom movimento e comércio, de forma a evitar grandes deslocamentos. A região que quase todos indicam é o Mitte, que concentra várias opções para todos os bolsos e fica bem no coração da cidade. Sendo assim, procuramos escolher alguma hospedagem ao redor dessa região e que tivesse um custo-benefício bom para quatro pessoas. Acabamos optando pelo Schoenhouse Apartments, que estava bem indicado na internet e ainda tinha a vantagem de serem apartamentos com infraestrutura completa, que é uma grande vantagem para quem viaja com crianças e deseja comer algumas vezes no próprio hotel.

Berlin - Schoenhouse Apartments

O apartamento era muito espaçoso, dividido em uma suíte muito grande e uma sala integrada com cozinha, que também contava com um sofá-cama.

Berlin - Schoenhouse Apartments

Berlin - Schoenhouse Apartments

Berlin - Schoenhouse Apartments

Berlin - Schoenhouse Apartments

Berlin - Schoenhouse Apartments

Apesar de ser um hotel, é quase como se você tivesse alugado um apartamento por temporada, portanto você acaba sentindo um pouco do gosto de morar na cidade e se sentir um local. O nosso apartamento era no térreo, mas para os superiores existe um elevador externo moderno no pátio principal, que também conta com mesas onde as famílias podem comer e conversar a céu aberto em um ambiente privativo. Se você planeja viajar para Berlim, indicamos que confira o serviço oferecido pela Trivago, já que lá você encontra uma grande variedade de hotéis por um preço acessível.

Berlin - Schoenhouse Apartments

Outra vantagem desse hotel é sua localização, pois fica ao lado de um supermercado e vários restaurantes, além de uma estação de metrô da linha que te leva direto ao centro turístico. Veja abaixo o mapa do metrô da cidade abaixo.

berlin subway map

Já que o assunto é transporte, como ficamos 4 dias na cidade, a melhor opção foi o passe diário, que te dá acesso ao metrô (U-Bahn), bondes (S-Bahn) e ônibus de forma ilimitada. Compre o bilhete apenas para as zonas A e B, que te permitirá circular por toda as atrações de Berlim, com exceção de Potsdam, que fica fora da cidade e necessita em uma região a parte. Existe o passe diário individual, que atualmente custa €6,70, e o para grupos até 5 pessoas, que atualmente custa €16,20 (retirada do site oficial, pois quando fomos ainda custava €15,50), mas que onde todos devem andar juntos o tempo todo. Como é fácil perceber, se você está viajando em um grupo de 3 pessoas ou mais, o passe para grupos é mais vantajoso. É possível ver todas as tarifas disponíveis no site oficial de transportes de Berlim. Você pode comprar todos esses passes na própria máquina na estação de metrô, mas é importante lembrar sempre de validá-los antes da primeira viagem na máquina ao lado, pois só assim eles começam a valer para o dia em questão. A interface não é tão intuitiva assim, portanto veja abaixo o passo-a-passo das telas para facilitar.

Berlin Metro Maquina Ticket

1 – Primeiramente escolha a língua inglesa no canto inferior direito

Berlin Metro Maquina Ticket

2 – Depois escolha o ticket desejado. Caso queira o ticket para grupos, ele não aparece na tela principal, portanto é necessário selecionar a opção “other Tickets…”.

Berlin Metro Maquina Ticket

3 – Na tela para outros tickets, selecione a opção “Group day pass for groups up to 5 people” para grupos até 5 pessoas.

Berlin Metro Maquina Ticket

4 – Selecione as zonas AB

Berlin Metro Maquina Ticket

5 – Por último, basta inserir na máquina o valor mostrado na tela para pegar o seu bilhete. Como você pode ver pela tela só são aceitas notas até 20 euros, portanto é importante ter dinheiro trocado, senão você não conseguirá comprar o bilhete na máquina e nem toda estação tem bilheteria física.

O metrô é bem antigo, como em grande parte da Europa, portanto as estações são feias e os trens não muito confortáveis. Eles também não possuem ar condicionado, portanto no verão os trens eram bem quentes e abafados. Apesar disso, tudo é eficiente e te leva aos principais pontos de interesse na cidade. Eles estão realizando uma obra gigantesca para ampliar o metrô pela avenida Unter den Linden, que é a principal da cidade e atualmente não conta com estações. Vai ficar muito mais cômodo para todos, mas infelizmente por enquanto a obra está tomando quase toda a avenida e tirando o charme e beleza de se passear por ali, portanto não vá com grandes expectativas até terminar a obra.

Berlin - Metro

Além do metrô, os bondes (S-Bahn) são também uma ótima alternativa para o deslocamento pela cidade, principalmente para aqueles pontos onde o metrô não tem uma estação próxima. Os bondes são novos e fáceis de serem usados. Os ônibus também são uma boa opção para os locais onde nem o metrô nem o bonde chegam. Nos pontos costuma ter a indicação das linhas e suas paradas, portanto mesmo quem não conhece nada pode entender qual a melhor linha. O passe diário dá acesso a todos esses transportes de forma ilimitada, portanto não é preciso se preocupar.


Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook



Leia também:

Dresden: uma cidade que se reergueu das cinzas
Dresden: onde se hospedar
Dresden: onde comer
Bamberg
Nuremberg: principais atrações
Nuremberg: onde se hospedar
Nuremberg: onde comer

 
16 Comentários

Publicado por em Novembro 5, 2013 em Alemanha, Berlim

 

Etiquetas: , , , , ,

Porto: Informações básicas

Estive ausente do blog durante algum tempo, pois estava de férias na Europa, mas já estou de volta e cheio de novidades para contar. Vou começar contando sobre Portugal, onde nossa primeira parada foi a bela cidade do Porto. Eu já tinha uma boa expectativa com relação à cidade pelos relatos de outros blogs e revistas especializadas, mas ela realmente nos surpreendeu com sua beleza, sendo uma ótima introdução para o que nos aguardava no restante do país.


Antes de falar das atrações turísticas, como sempre eu faço, vou passar algumas informações práticas que são extremamente necessárias para qualquer turista. O aeroporto é bonito e bem sinalizado, portanto não tivemos problema algum em encontrar os meios de transportes disponíveis para chegar ao centro. Existe uma linha de metrô que liga o aeroporto até as estações centrais, o que é bem prático e barato. Se todos os aeroportos do mundo possuíssem uma estação de metrô seria uma maravilha, não é mesmo? No entanto, como estávamos em 4 pessoas, com criança e mala, optamos pelo táxi, já que também não é caro. Não é tão barato quanto Lisboa, até porque a distância é maior, mas pagamos 30 euros pelo conforto. Para quem optar pelo metrô, é bom checar antes se o seu hotel está realmente próximo a uma estação de metrô e se não existe uma ladeira no caminho, já que o relevo da cidade dificulta a locomoção com malas.

Para o deslocamento pelos principais zonas turísticas, infelizmente o metrô não é tão abrangente e tem poucas estações. Ele pode te ajudar em alguns trechos mais longos, mas não tem como escapar de gastar a sola dos sapatos para visitar as principais atrações turísticas. Se não fossem as ladeiras, isso não seria problema nenhum, já que as distâncias são relativamente pequenas. Caso ninguém no seu grupo tenha problema de locomoção, minha indicação é fazer o máximo possível a pé mesmo e tomar um táxi ou metrô quando estiver mais cansado, ou quiser percorrer uma distância maior. As atrações são bem próximas uma da outra e a pé você ainda tem o benefício de conhecer mais de perto o comércio da cidade e ter um contato maior com a população.


Como eu achei que as distâncias eram maiores e tinha muita ladeira, ficamos receosos e optamos por comprar um passe desses ônibus turísticos de dois andares que ficam rodando o tempo todo pelas principais atrações e você pode descer e subir quantas vezes desejar. Existem três empresas que oferecem o serviço e seus ônibus são identificados pela cor (vermelho, amarelo e azul), sendo que os passes valem por dois dias seguidos. Eu nunca tinha usado esse tipo de ônibus em outras cidades, mas para o Porto não vale a pena. Os intervalos dos ônibus são muito demorados e chegamos a ficar esperando quase 1 hora no ponto em determinado momento, perdendo um tempo precioso de passeio. Depois que conheci melhor a cidade e vi que as distâncias não eram tão grandes quanto eu pensava, me arrependi profundamente de ter comprado o passe, mas já era tarde.

Se demos azar na opção de transporte, demos muita sorte na escolha do hotel. Ficamos hospedados no Grande Hotel do Porto, bem na Rua Santa Catarina, a principal rua de comércio do centro e um ponto central e maravilhoso para explorar a cidade. Além da excelente localização, esse hotel histórico é lindo e nos atendeu perfeitamente. Eu sempre fico receoso com a conservação desses hotéis mais antigos, principalmente com as instalações do quarto, mas o hotel está tinindo de bonito nas partes comuns e também conta com quartos totalmente renovados e modernos.


Para quem está em grupo, outra vantagem é que o hotel oferece quartos quádruplos, que são bem complicados de se achar na Europa. O nosso era muito grande e dividido em dois ambientes. Em um deles ficava a cama de casal e no outro as camas de solteiro com o banheiro. Os pontos negativos são a falta de um cofre no quarto e a cobrança pelo WiFi, que deveriam ser padrões em um hotel desse nível.



Grandes personalidades históricas já ficaram hospedadas nesse hotel e deixaram seus agradecimentos em cartas expostas no hall de entrada, como é o caso do Dalai Lama. Para nós brasileiros, esse foi o hotel onde ficou hospedado D. Pedro II e D. Teresa Cristina após a queda da monarquia no Brasil, fato que levou o hotel a dar seu nome ao lindo restaurante que fica no térreo. Era justamente nesse onde tomávamos o café da manhã já incluso na diária, que aliás era muito bom. O restaurante também oferece as outras refeições, pagas por fora, mas não experimentamos. Para quem não for ficar hospedado nesse hotel, recomendo uma parada rápida quando estiver caminhando pelas redondezas para conhecê-lo por dentro, pois vale a pena!


O preço foi bem em conta pelo que o hotel oferece, com a vantagem adicional de você se hospedar em um local histórico e muito bonito!


Acompanhe e curta a gente também no Facebook Wazari



Leia também:

Lisboa: Informações Básicas
Lisboa: Passeando por Belém
Lisboa: Parque das Nações
Lisboa: Passeando pelo centro
Onde comer em Lisboa
Vai alugar carro em Lisboa? Então veja essas dicas
Sintra

 
7 Comentários

Publicado por em Julho 30, 2012 em Porto, Portugal

 

Etiquetas: , , , , , ,