RSS

Arquivo da Categoria: Tampa Bay

Busch Gardens: Serengeti Safari

Uma das experiências bacanas que vivenciamos no Busch Gardens foi sem dúvida nenhuma o Serengeti Safari. Esse tour não está incluso no ingresso do parque e necessita ser reservado, principalmente na alta temporada. A reserva pode ser feita na internet nesse link, ou no próprio parque na cabana Safari Tour na área Nairobi. Atualmente o passeio custa US$ 39,95 por pessoa e só pode ser realizado por crianças com 5 anos ou mais.

Busch Gardens Safari

Busch Gardens Safari

O safári dura em média 30 minutos e percorre toda planície Serengeti. Você embarca em um caminhão pequeno, com capacidade para até 8 pessoas e com a traseira aberta e recebe todas as instruções de segurança do guia, que também ajudam a preservar os animais.

Busch Gardens Safari

Busch Gardens Safari

Depois de andar um pouquinho, você já entra na planície e se depara com uma série de animais africanos soltos e sem nenhuma proteção. Entre os principais, vimos muitas girafas, antílopes, rinocerontes, avestruzes, zebras, etc.. Apesar de nem todos chegarem muito perto, é bem interessante!

Busch Gardens Safari

Busch Gardens Safari

Busch Gardens Safari

Busch Gardens Safari

Também vimos alguns pássaros bem bonitos.

Busch Gardens Safari

Busch Gardens Safari

Vimos até um rinoceronte sendo amamentado.

Busch Gardens Safari

No entanto, o grande momento do passeio está reservado para o final. É quando os guias pegam várias alfaces e distribuem para os participantes alimentares as girafas. Elas já estão acostumadas, portanto assim que o caminhão para, algumas já chegam logo para pegar sua cota! 😀 Elas não são nada tímidas e metem mesmo a cabeça na caçamba sem cerimônia. É muito legal! Você consegue passar a mão nelas e sente seu pescoço bem durinho. A enorme língua roxa é outra característica marcante das girafas e se você não aproxima o alface de sua boca, ela logo estica a língua. Foi muito bacana poder alimentar as girafas de tão de perto. Adorei a interação com os animais! É um passeio bem diferente e muito divertido para as crianças e adultos!

Busch Gardens Safari

Busch Gardens Safari

Busch Gardens Safari

O único problema desse passeio é que ele consome um certo tempo do seu dia em um parque que já tem mais atrações do que seu tempo permite, portanto você terá que planejar bem o seu tempo e priorizar o que ver. Mas esse é um problema bom para resolver!

* Viajei a convite do Sea World Parks & Entertainment para conhecer as novidades de 2012/2013


Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook


Leia também:

Busch Gardens
Sea World
Todos os posts de Orlando

Anúncios
 
17 Comentários

Publicado por em Outubro 18, 2012 em EUA, Orlando, Tampa Bay

 

Etiquetas: , , , ,

Busch Gardens

Apesar de ser uma das grandes atrações para quem vai a Orlando, o Busch Gardens na verdade fica na cidade de Tampa Bay, que está situada à 1 hora de distância. Basta pegar a excelente auto-estrada I4 e seguir a sinalização. Se você não está de carro, o parque ainda oferece o serviço Busch Gardens Shuttle Express, que são ônibus gratuitos que partem de vários pontos de Orlando em horários determinados, mas você precisa ter comprado o ingresso com antecedência, já que só para quem tem ingresso é permitido acesso ao shuttle. O único problema é que o ônibus só retorna no fechamento do parque, o que não é ideal para quem viaja com crianças. Se esse é o seu caso, sugiro ir de carro mesmo para ter mais liberdade, além da caminho ser super tranquilo. Para mais informações sobre como chegar ao parque, veja o mapa abaixo.


O Busch Gardens é um dos maiores parques da Florida, por isso é muito importante se planejar para conseguir conhece-lo completamente, e mesmo assim a tarefa é difícil. Um dos motivos é a grande área para abrigar os animais, já que o tema do parque é a África. Mesmo chegando um pouco antes da abertura do parque e saindo praticamente no horário de fechamento, não conseguimos ver todas as atrações, e olha que nem estávamos com crianças! Sendo assim, se você só tem 1 dia para conhecer o parque, minha sugestão é você estudar o mapa com atenção e selecionar as atrações prioritárias, senão você corre o risco de ficar sem ver alguma atração importante. Assim como no Sea World, o parque também oferece o passe Quick Queue, que é vendido à parte e permite você furar fila nas principais atrações. Uma das novidades é que agora eles disponibilizaram o mapa em português para os brasileiros, portanto mais uma facilidade para quem não fala inglês!

Busch Gardens

Assim que você entra no parque, a primeira área é Morocco, onde recentemente estreou o espetáculo Iceploration. Apesar da arquitetura marroquina do teatro Maroccan Palace, o espetáculo, que dura 30 minutos, é na verdade de patinação artística no gelo e acrobracias e não tem nenhuma relação direta com o país. É um espetáculo bem bonito e interessante e muito bem produzido, portanto se programe para não perder uma das poucas sessões diárias.

Busch Gardens

Busch Gardens

Busch Gardens

Busch Gardens

Bem ao lado do teatro existem várias lojinhas e confeitarias interessantes, e os animais estão presentes em todos os cantos. Afinal, estamos na África!

Busch Gardens

Busch Gardens

Busch Gardens

Nessa área fica também a Gwazi, uma montanha russa clássica de madeira e uma das mais rápidas dos EUA desse tipo. Entre os parques de Orlando e Tampa, é a única. Na verdade são duas em uma só, pois são dois trilhos (Leão e Tigre) que se entrelaçam. Ela é bem alta e quando o carrinho passa a madeira chega a tremer toda, aterrorizando os participantes. Experimente as duas para ver qual a melhor!

Busch Gardens

Foto: Divulgação


Caminhando para a direita você chega ao Egypt, que tem duas atrações bem radicais e imperdíveis. A primeira é a montanha russa Montu, que é invertida, portanto com o trilho em cima e você vai com as pernas penduradas. Maior barato! São muitos loopings e para mim uma das melhores do parque.

Busch Gardens

Busch Gardens

Bem ao lado está uma das novidades do parque nos últimos anos: Cheetah Hunt. Essa é uma montanha russa menos radical, mas não menos emocionante. Bem diferente de tudo que já experimentei! O motivo é que ela simula os movimentos do guepardo, que é o animal mais rápido do mundo. Em vários pontos o carrinho dispara do nada de 0 a 100 km/h e você é surpreendido pela arrancada. Até as subidas não são tradicionais, pois são rápidas. Além disso, ela é super comprida e atravessa uma área extensa do parque onde ficam os animais, o que torna a experiência mais diferente ainda. Gostei bastante!

Busch Gardens

Busch Gardens

Busch Gardens

Para acompanhar essa novidade eles também lançaram o Cheetah Run, que é um habitat com dois guepardos de verdade. Dá para ver eles bem de pertinho pelo vidro, o que é muito legal, pois não são animais que estamos acostumados a ver em zoológicos, portanto uma experiência única para adultos e crianças.

Busch Gardens

Subindo pelo parque, você passa ao lado do Serengeti Plain, uma planície onde você pode observar diversos animais africanos soltos. Para explorar melhor essa região, o melhor é fazer o Serengeti Safári, que é pago à parte e que eu contarei mais em um outro post específico. Outra opção é tomar o trem Serengeti Express Railway, que atravessa a planície e passa no meio dos animais.

Busch Gardens

Ao lado, na região chamada de Nairobi, você pode curtir outra novidade do parque. Em janeiro eles lançaram o Animal Care Center, onde os visitantes podem acompanhar de perto e ao vivo os tratadores e médicos cuidarem dos animais e realizarem todos os procedimentos médicos de check-up e emergência. Você pode ler tudo sobre os procedimentos e animais do dia nos folhetos que eles disponibilizam no salão.

Busch Gardens

Busch Gardens

Busch Gardens

A próxima região é a Timbuktu, com algumas atrações interessantes, como a rápida montanha-russa Scorpion, carrossel, navio Viking que gira 360°(The Phoenix) e cinema 4D no Timbuktu Theater.

Busch Gardens

Busch Gardens

No entanto, uma das atrações que eu mais gostei nessa região foi a Sand Serpent, que é uma montanha-russa levinha em zig-zag e ideal para ir com crianças.

Busch Gardens

Continuando a volta em sentido anti-horário, a próxima região é o Congo, que conta com duas atrações que eu gosto bastante. Uma delas a motanha-russa Kumba, que tem tanto looping em sequência, que no final você sai até tonto. 🙂

Busch Gardens

A outra é o clássico Congo River Rapids, onde você embarca em um bote circular para 12 pessoas e enfrenta as correntezas de um rio bem movimentado. Existem vários pontos para se molhar, portanto não adianta fugir muito, pois no final você irá sair muito molhado! É uma atração mais recomendada para os dias quentes e indico você levar uma roupa extra para trocar depois. Um dos pontos engraçados dessa atração é que ao longo do rio existem vários pontos de onde os pedestres podem disparar umas bombas e molhar mais ainda quem está no bote, mas é preciso pagar 25c por cada tentativa. Diversão garantida para os mais arteiros!

Busch Gardens

Na região da Jungala é onde você tem um contato maior com uma série de animais muito bonitos e interessantes, como tigres de bengala e orangotangos. Na área dos tigres você ainda consegue chegar bem pertinho dos animais por um túnel que dá acesso a uma cápsula de vidro dentro do habitat deles. Bem bolado! As crianças adoram ver esses animais de perto!

Busch Gardens

Busch Gardens

Também nessa região as crianças podem andar em redes, labirintos e fazer arvorismo no meio da floresta. Além disso, existem algumas atrações bem infantis, como pilotar barquinhos e carrinhos, além de carro bate-bate.

Busch Gardens

Busch Gardens

Na região de Stanleyville existem mais duas atrações bem molhadas: Tanganyika Tidal Wave e Stanley Falls. Em ambas você entra em barquinhos e encara quedas refrescantes para se molhar um pouquinho.

Busch Gardens

Depois de tanta montanha-russa, você deve estar pensando, não deve ter mais nenhuma, né? Errado. A Sheikra é somente para os mais corajosos! A altura de 61 metros é imensa e quando você chega lá em cima e o carrinho faz a curva para iniciar a descida de impressionantes 90º, ele simplesmente para por 3 segundos e você fica se perguntando: “O quê eu estou fazendo aqui?!”. Devo dizer que se você estiver na primeira fileira, a visão da queda não é muito agradável e você praticamente fica rezando para cair logo e acabar aquele sofrimento! 😀 Por isso mesmo é que essa é uma das melhores motanha-russa do parque e que mais mete medo nos visitantes. Fui umam vez na segunda fila e outra na primeira e posso afirmar que são duas experiências bem diferentes. Vai encarar?

Busch Gardens

Busch Gardens

A região seguinte (esse parque não acaba?!) é a nova Sesame Street Safári of Fun, que é uma área totalmente dedicada às crianças, cujo tema são os personagens do Vila Sésamo. Infelizmente eles não são muito famosos aqui no Brasil atualmente, mas já fizeram bastante sucesso na década de 70 e 80, portanto muitos adultos se identificam bastante. Essa área é toda muito bonitinha e as crianças realmente adoram!

Busch Gardens

Busch Gardens

Você pode tirar com fotos com os principais personagens, como o Elmo e Garibaldo, e até participar de refeições.

Busch Gardens

Gostei bastante dessa região, pois tem muita atração para os pequenos e eles podem passar um bom tempo se divertindo! Tem um brinquedão imenso, com muitas redes, escorregas e áreas para brincar.

Busch Gardens

Busch Gardens

Além disso, existem vários passeios bem infantis, como The Count’s Zambezi Rally e Zoe-Patra & The Hippos of the Nile, onde as crianças passeiam em carrinhos próprios para elas. Basta a criança conseguir andar sozinha para poder andar. Vi até um de 1 ano andando tranquilamente!

Busch Gardens

Tem também uma área molhada para as crianças brincarem a vontade e se refrescar.

Busch Gardens

Em um parque com tanta montanhha-russa, não poderia faltar uma para as crianças, não é mesmo? Pois é, a Air Grover é bem tranquilinha e ideal para os pequenos começarem a perder o medo.

Busch Gardens

Na última região, chamada de Bird Gardens, você vê vários pássaros interessantes, mas em minha opinião, a atração mais interessante é o Walkabout Way, onde você pode alimentar cangurus e wallabies. Achei o maior barato e uma das atrações mais interessantes do parque, pois não é todo o dia que você pode ficar tão perto e fazer carinho nesses animais! Eles são bem dóceis e suas peles lembram muito a de um cachorro. As crianças ficam malucas! Infelizmente só as que têm mais de 5 anos podem entrar, para segurança dos animais.

Busch Gardens

Busch Gardens

Busch Gardens

Nesse ponto completamos a volta inteira no parque (ufa!), portanto já deu para perceber, como eu havia dito no início, que é muito complicado fazer tudo em único dia. Se não bastasse ter muita atração, o horário do parque (normalmente de 10h as 18h) é bem limitado devido aos animais. Como as distâncias são grandes, não dá para ficar indo e voltando, portanto o melhor é escolher um sentido para seguir e visitar tudo em uma sequência. Como o tempo é limitado, uma dica é o Sky Ride, que é um teleférico que liga o Cheetah Hunt a região da Jungala na parte de trás do parque. Além de agilizar o deslocamento, você ainda tem uma bela visão de todo o parque para aproveitar enquanto descansa.

Busch Gardens

Por último, uma excelente opção para almoçar é o Crown Colony House, que fica na região Egypt. É um restaurante à la carte bem bonito e tranquilo, sendo que você ainda pode observar ao longe os animais e outros clientes participando do Safari. A comida estava excelente, tanto a salada, quanto os pratos principais, todos muito fartos. Como sempre, tem também um cardápio infantil e algumas brincadeiras para os menores.

Busch Gardens

Busch Gardens

Busch Gardens

Busch Gardens

Busch Gardens

No próximo post eu conto mais sobre o Serengeti Safari. Até lá!

* Viajei a convite do Sea World Parks & Entertainment para conhecer as novidades de 2012/2013


Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook


Leia também:

Sea World
Todos os posts de Orlando

 
25 Comentários

Publicado por em Outubro 16, 2012 em EUA, Orlando, Tampa Bay

 

Etiquetas: , , , , ,

Tampa Bay

Apesar da proximidade com Orlando, Tampa Bay só é normalmente lembrada pelos turistas devido ao parque Busch Gardens. Quase todos visitam o parque e ignoram o fato de que existe uma cidade interessante para passear, pois Tampa é praticamente ignorada pelas revistas e agentes de viagem. Se você é uma dessas pessoas (eu era!), então reserve um tempinho para conhecer essa cidade e toda sua cultura, que tenho certeza que você não se arrependerá.

Um dos bairros mais tradicionais de Tampa é o Ybor City, que era a residência oficial da colônia cubana na cidade. Por esse motivo a arquitetura das construções é bem característica e histórica, bem diferente do restante da cidade. Essa região ficou muito famosa na época por ser sede de uma famosa fábrica de charutos e tudo girava em torno da mesma. Conseguimos estacionar o carro facilmente na rua, já que existem várias vagas disponíveis, e aproveitamos para fazer um reconhecimento do bairro a pé. O bairro fica próximo a rodovia I4, mais precisamente entre as ruas 13th e 17th North e as avenidas Palm Ave. e 7th Ave. Se você quiser, também é possível chegar ao bairro por meio de bondes a partir do centro da cidade, o que pode ser também um passeio interessante.

Tampa Bay

Tampa Bay

Alguns pontos interessantes são o prédio da antiga fábrica, o Cherokee Club, onde funcionava o clube dos mafiosos, empresários e políticos com passagem secreta pelos fundos, o The Don Vicente de Ybor Historic Inn, um prédio histórico de 1895 onde funcionava uma casa de saúde para os empregados da fábrica, mas que em 1980 foi transformado no hotel mais charmoso da região e o Centro Ybor, um centro comercial com várias lojas, cinema e restaurantes.

Tampa Bay

Achei algumas ruas um pouco decadentes, pois tinha muita casa de shows adultos, mas no todo achei o bairro interessante devido a sua originalidade.

Atravessando de parar para curtir o centro da cidade, visitamos também o campus da University of Tampa, que é uma universidade privada com mais de 80 anos. Ela fica do outro lado do Hillsborough River e pode ser vista a partir do centro. Apesar de não ser muito grande em tamanho, o que nos motivou a visitá-la foi a arquitetura histórica de seus prédios com forte influência moura, bem contrastante com os prédios ultramodernos do centro. O prédio principal, também chamado de Plant Hall, é muito bonito e por si só já vale a visita!

Tampa Bay

Tampa Bay

Tampa Bay

O centro é bem similar a de outras cidades americanas, com prédios altos e modernos. Vale a pena uma volta, mas nada de muito especial, até porque o centro não é muito grande.

Tampa Bay

Tampa Bay

O que dá um charme a essa região é o Riverwalk, que é o calçadão que margeia o Hillsborough River e onde você pode observar uma paisagem mais verde e fazer uma caminhada agradável. Também tem uma bela vista da universidade, caso você não consiga visitá-la. É justamente nessa região que se localiza o Glazer Children’s Museum, que é um museu interativo totalmente dedicado as crianças e imperdível para quem viaja em família. A entrada custa US$9,50 para as crianças e US$15 para os adultos. Para quem está de carro, existe um edifício garagem do próprio museu ao lado para estacionar, que também é uma ótima base para quem pretende caminhar pela riverwalk.

Tampa Bay

Outra atração familiar é o The Florida Aquarium, mas que infelizmente não visitamos. De qualquer fica a dica, pois é outra atração famosa na cidade, que oferece até um passeio de barco para avistar golfinhos no mar.


Além de visitar a cidade, uma desculpa para ir a Tampa Bay é para assistir a um jogo de hóquei no gelo ao vivo no estádio St. Pete Times Forum, sede do Tampa Bay Lightning, que ano passado chegou até as semifinais da NHL, que é a liga oficial dos EUA. Como Orlando não tem um time nessa liga, Tampa é o local mais perto para ter essa experiência. Outro local é em Ft Lauderdale, onde joga o Florida Phanters, que fica bem mais longe de Orlando, mas é um pulinho de Miami. Tínhamos comprado ingresso para um jogo, mas infelizmente meu filho ficou doente e tivemos que abortar o programa. O estádio também é super moderno e imagino que a experiência seja bem similar a que tivemos ao assistir o jogo de basquete em Orlando.


Para encerrar esse passeio, segue a dica de uma pizzaria bem no centro e próximo ao museu: Pizzaiolo Bavaro. Comemos uma excelente pizza no forna à lenha, muito parecida com as que temos aqui no Brasil, portanto bem diferente das americanas, o que é uma raridade por lá. É que o restaurante é administrado por uma autêntica família napolitana e todos os seus ingredientes são importados ou fabricados na própria casa. O recheio e molho de tomate não tinham aquele gosto picante e industrializado típico das pizzas americanas. Muito bom!

Tampa Bay

Tampa Bay

Tampa Bay


Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook



Leia também:

Planejando sua viagem à Disney: por onde começar?
Chegando a Orlando
Compras em Orlando
Orlando: onde comer
Orlando: mais restaurantes
Vai para os EUA? Então compre antes pela internet
Orlando: Comprando os ingressos para os parques
Orlando: Dicas gerais para os parques
Magic Kingdom
Epcot
Animal Kingdom
Disney Hollywood Studios
Downtown Disney
Universal Studios
Island of Adventure
The Wizarding World of Harry Potter
Sea World
Legoland: o mais novo parque na Florida
Orlando Magic: assistindo a um jogo da NBA
Winter Park, o lado chique de Orlando
Fort Lauderdale

 
9 Comentários

Publicado por em Março 21, 2012 em EUA, Tampa Bay

 

Etiquetas: , ,