RSS

Arquivo da Categoria: Estrasburgo

Restaurantes em Estrasburgo

Existem diversas opções de restaurantes pela cidade, mas alguns me pareceram muito pega-turista. Peguei algumas sugestões na internet, mas acabamos escolhendo um pelo seu ambiente, frequência e visual da comida, e não nos arrependemos. O restaurante escolhido foi o Au Dauphin (13, Place de la Cathédrale), que fica na praça da catedral, mas um pouco escondido. Isso se deve ao fato de que ele não fica exatamente na praça, mas apenas a sua entrada. Você tem que entrar por um pequeno corredor, que tem um cardápio na porta, e o restaurante fica dentro de uma mini praça central entre as estruturas dos prédios. O ambiente é super gostoso! Notamos que a maior parte dos clientes não era de turistas, mas sim de locais, o que por si só já dava uma garantia de qualidade ao local.

Restaurante Au Dauphin

Restaurante Au Dauphin


O cardápio tem opções bem diferentes dos de Paris, já que a comida alsaciana é uma mistura da francesa com a alemã. O prato típico é o chucrute, mas não encontramos muitas opções de carne de porco ou salsisha, como acontece na Alemanha. Como o chucrute não é a nossa praia, escolhemos um Rib steak ao molho bernoise acompanhada de salada e batatas fritas. Uma delícia!!!

IMG_4274

IMG_4272

O prato é indicado para duas pessoas, mas dava tranquilamente para três. A carne estava super saborosa e macia e comemos muito bem! Aproveitei também para pedir uma cerveja típica do tipo witbier, que é uma cerveja de trigo branca. Para quem gosta de cerveja, ela é do mesmo tipo da Hoegaarden, de fabricação belga. Pagamos €51 (já com gorjeta) e saímos bastante satisfeitos.

Se você quiser outras opções de restaurantes, indico o site Fooding (indicação do Ricardo Freire), que conta com algumas opções bastante requintidas.

Deixo aqui também os restaurantes que constavam da minha lista de indicações, mas que infelizmente não pude experimentar. Não tenho como garantir a qualidade dos mesmos, mas as indicações são boas.

  • L’Ancienne Douane (6, Rue de la Douane) – Indicação da A Turista Acidental e Frommer´s
  • La Coccinelle (22, Rue Sainte-Madeleine) – Indicação do NY Times
  • Pommes De Terre Et Compagnie (4, rue de l’Écurie) – Indicação do NY Times
  • Bertani – crepes (Place de Broglie) – Indicação do NY Times
  • Brasserie Les Brasseurs (22, Rue des Veaux) – Indicação da A Turista Acidental
  • Maison Kammerzell (16, Place de la Cathédrale) – Indicação do Frommer´s
  • Maison des Tanneurs (42, Rue du Bain aux Plantes) – Indicação do Frommer´s
  • La Cloche à Fromage (32, Rue des Tonneliers)
  • Outros posts da França:
    Paris – Informações Úteis
    Paris – Fotoblog
    Paris – La Défense
    Restaurantes em Paris
    Estrasburgo

    Anúncios
     
    10 Comentários

    Publicado por em Outubro 14, 2009 em Estrasburgo, França, Restaurantes

     

    Etiquetas: , , ,

    Um dia em Estrasburgo (ou Strasbourg)

    Petit France

    Petit France



    Uma das vantagens da maioria das grandes cidades européias é que você está a apenas algumas horas ou minutos de pequenas e lindas cidades, que podem ser facilmente visitadas em 1 dia sem que você precise trocar de hotel. É o famoso bate-e-volta, que na Europa é muito facilitado pela grande malha ferroviária e pela rapidez e conforto dos trens. Basta você escolher um destino até no máximo 2:30hs de distância, que para mim é o limite para não tornar o bate-volta muito cansativo, e seguir viagem.

    No caso de Paris são várias as opções, mas as mais famosas são Bruges (2:30hs), Vale do Loire (1h), Mont Saint-Michel (3:30hs), Reims (45 min) e Estrasburgo (2:19hs). Como tínhamos apenas 1 dia, já conhecíamos Bruges (que é linda e vou citar em outro post mais a frente) e o Vale do Loire e Mont Saint-Michel são passeios mais demorados e que merecem ser curtidos com calma, escolhemos Estrasburgo (também conhecida como Strasbourg). Para quem estiver de carro, são 4:25hs. A cidade é pequena e se provou um passeio ideal para um bate-e-volta.

    O trem rápido (TGV) parte da estação Gare Paris Est quase que de hora em hora e o bilhete pode ser comprado antecipadamente via o site da companhia francesa SCNF, o que recomendo fortemente. Com 4 meses de antecedência já é possível comprar o bilhete iTGV, restrito a 2 horários por dia, e com 3 meses todos os outros horários do TGV já ficam disponíveis. Quanto mais cedo você comprar, menor será o preço, portanto se programe e aproveite as promoções. No meu caso comprei com 2 meses de antecedência e paguei €66 (€35 ida + €31 volta), mas os preços eram mais baixos 1 mês antes. É importante ficar atento para o fato de que sempre aparecem 2 preços para cada trecho, um para primeira classe e outro para segunda, e nem sempre o de primeira é mais caro. Em muitos casos ele é igual ou mais baixo, pois depende do volume de vendas, e foi o que aconteceu com meu trecho de ida. Depois de comprar, basta imprimir os bilhetes em casa e levá-los para o embarque. Na própria plataforma os funcionários irão validá-lo antes do embarque.

    Estação Gare de Est

    Gare Paris Est

    Trem Paris-Estrasburgo

    Trem Paris-Estrasburgo

    Interior do Trem

    Interior do Trem



    Pegamos o das 8:24hs e compramos o café da manhã na própria estação para comê-lo no trem. Além da economia de tempo, comer no trem é uma experiência bacana e ainda ajuda a passar mais rápido a sua viagem. Depois de 2:19hs, chegamos finalmente em Estrasburgo.

    A cidade fica na região da Alsácia, bem pertinho da fronteira com a Alemanha. Essa região foi durante muito tempo disputada entre os 2 países, trocando de lado de tempos em tempos. É exatamente por esse motivo que Estrasburgo possui uma arquitetura tipicamente alemã e bem diferente do restante do país. Você jura que não está mais na França!

    Para começar o passeio, sugiro você comprar o mapa da cidade e o passe Strasbourg Pass, ambos a venda no centro de informações turística dentro da estação de trem. O mapa custa apenas €1 e é um ótimo investimento, apesar de ser gratuito em outras cidades. Já o Strasbourg Pass custa €11,90 para os adultos e €5,90 para crianças e pode ser usado durante 3 dias consecutivos. O passe inclui 5 atividades gratuitas e descontos de 50% e 25% em outras. É bastante vantajoso, mas só vale a pena se você for fazer os principais passeios, que são mais caros. Entre as atividades gratuitas, o passe inclui o passeio de barco (€8), visita ao relógio astronômico (€2), subir ao topo da catedral (€4,60), um museu (€5) e o aluguel de uma bicicleta durante meio-dia (€5). Some o preço das atividades que você pretende fazer e se der mais do que €11,90, já vale a pena comprar o passe. Para saber tudo o que está incluso, baixe esse pdf aqui.

    Strasbourg Pass

    Depois de comprar o mapa e o passe, estávamos prontos para conhecer a cidade. A estação de trem é bem próxima ao centro da cidade e tudo é muito perto, portanto você consegue fazer tudo a pé. Outra opção é alugar uma bicicleta (inclusa no passe) e dar uma panorâmica pela cidade antes de se aprofundar. Para quem está fazendo apenas um bate-volta de 1 dia pela cidade, eu sugiro deixar a bicicleta de lado e partir logo para as atrações, pois o tempo é escasso. A bicicleta é mais recomendável para quem vai passar mais tempo.

    A cidade é muito bonita e cada esquina você se surpreende com as paisagens. O centro é todo rodeado por canais e diria que lembra muito Bruges. É tudo muito limpo e organizado e a cidade é realmente imperdível. Se não fosse pelo francês ouvido pelas ruas, você se sentiria realmente em uma daquelas típicas cidadezinhas alemãs do interior, muito comum na rota romântica. Apesar de ser uma delícia se perder pelas suas ruas, os horários de algumas atrações te impõem algumas restrições, portanto é importante se planejar para não deixar de curtir nada. Por exemplo, uma das principais atrações da cidade, o relógio astronômico, só pode ser visto em pleno funcionamento as 12:30hs de cada dia, mas a entrada ocorre as 11:30hs.


    Vou indicar o roteiro que fizemos pela cidade, que funcionou muito bem e pode servir de guia para quem planeja uma visita. Ele cobre quase tudo, mas deixa de fora os principais museus, já que não vi nenhum que me entusiasmasse tanto. Saindo da estação de trem (A), fomos em direção as Ponts Couverts (B), que são pontes históricas rodeadas por 4 torres do século 14 que eram utilizadas para a proteção da cidade. Apesar do nome, essas pontes não são mais cobertas, pois perderam sua cobertura no século 18.

    Les Ponts Couverts (foto: www.blogdasaguas.com)

    Les Ponts Couverts (foto: http://www.blogdasaguas.com)

    Vista das Ponts Couverts

    Vista das Ponts Couverts


    Em seguida, fomos conhecer o Petit France (C), ponto turístico mais famoso da cidade (vide foto inicial do post). Esse bairro é lindo e realmente imperdível! As casinhas são encantadoras e apesar do nome do bairro, são todas tipicamente alemãs. Ele é todo rodeado por canais e pontes floridas e você não para de tirar fotos. Devido ao horário para ver o relógio astronômico, fizemos uma passagem rápida por aqui e voltamos mais tarde com calma.

    Petit France

    Petit France


    Em seguida caminhamos até a Igreja St. Thomas (D), mas que infelizmente estava fechada. Partimos então para a Place Guthenberg (E), que é uma praça bem bonitinha e tem até um carrosel para as crianças.

    Place Guthenberg

    Place Guthenberg

    Place Guthenberg

    Place Guthenberg


    O grande barato dessas caminhadas é justamente observar a linda arquitetura da cidade e sentir o seu clima tranquilo e gostoso. A cada esquina você se depara com ruas e casas mais bonitas do que as anteriores.

    IMG_4229IMG_4328

    Continuando o nosso passeio, nos dirigimos finalmente a praça da catedral, onde se localiza a Maison Kammerzell (F) e a própria Catedral de Notre Dame (G). A primeira é uma casa histórica considerada pelos especialistas como uma jóia da arquitetura da cidade, e que funcionou como um mercado nos tempos passados. Hoje abriga um restaurante. Nessa mesma praça, que é muito bonita aliás, funciona também a oficina de turismo da cidade e onde você pode conseguir mais informações sobre o que desejar.

    Maison Karmenzell e a Catedral de Notre Dame

    Maison Kammerzell e a Catedral de Notre Dame

    Praça da Catedral

    Praça da Catedral


    Chegou o momento de visitar a Catedral de Notre Dame. Ela é uma das mais famosas da França, e diria também que uma das mais bonitas. Sua construção foi iniciada em 1015, mas somente foi finalizada em 1439. Sua grandiosidade diante de uma cidade pequena e predominantemente baixa, chama a atenção. Sua fachada gótica é realmente muito bonita e impressionante e o seu interior também não deixa nada a desejar.

    Catedral de Notre Dame

    Catedral de Notre Dame



    IMG_4238IMG_4262

    Se não bastasse tudo isso, ela ainda abriga uma obra de arte e da engenharia: o relógio astronômico. Seu mecanismo data de 1842 e sua complexidade e beleza impressionam. Todo dia as 11:30hs a igreja é fechada e somente os que tiverem o ingresso para ver o relógio podem entrar (o passe vale aqui). As 12:00hs é exibido um filme explicando a história e funcionamento do mesmo, tudo narrado em francês, alemão e inglês. É muito interessante! Como não existe fone de ouvido, o público é obrigado a ouvir a narração nas 3 línguas, o que a torna um pouco cansativa. Finalmente as 12:30hs o relógio começa o seu espetáculo, onde bonecos se mexem e fazem barulhos de forma sincronizada.

    Relógio Astronômico

    Relógio Astronômico

    Relógio Astronômico

    Relógio Astronômico


    Antes do almoço, resolvemos subir as escadas da catedral para ver a vista da cidade, pois depois de comer seria impossível. 🙂 São mais de 320 degraus, mas a vista vale a pena. Para quem tem medo de altura, é bom ir acompanhado, pois alguns trechos da escada são abertos.

    Escada da atedral de Notre Dame

    Escada da Catedral de Notre Dame

    Vista da catedral

    Vista da catedral

    Vista da catedral

    Vista da catedral


    Almoçamos na praça mesmo, mas isso é assunto para outro post. Continuando o nosso passeio, subimos a Rue des Orfèvres até a Place Kléber (H). Essa rua é bem típica, com várias lojinhas. Para os amantes de chocolate como eu, recomendo passar na loja Jeff de Bruges, que fica nessa rua. Experimentei vários sabores e todos são deliciosos. Descobri depois que essa loja também tem filiais em Paris, o que me gerou mais algumas calorias. 🙂 A Place Kléber a principal praça comercial da cidade e onde ocorrem eventos especiais. Aqui ficam também as principais lojas e galeiras, sendo as principais a Galeria Lafayette, Printemps e Monoprix.

    Rue des Ofèvres

    Rue des Ofèvres

    Place Kléber

    Place Kléber


    O próximo destino era a Opera de Estrasburgo (I). Caminhamos junto aos modernos bondes, que também são uma ótima opção de locomoção para os locais mais afastados do centro.

    Opera de Estrasburgo

    Opera de Estrasburgo

    Bondes

    Bondes


    Atravessando a ponte e saindo da Île-de-Strasbourg, chegamos finalmente a Place de la République (J). Essa é uma linda área verde muito bem conservada e diferente do centro da cidade, onde se localizam o Palácio do Reno, a Biblioteca Nacional Universitária e o Teatro Nacional. Vale a caminhada!

    Palácio do Reno

    Palácio do Reno


    Nesse momento as suas pernas já estão te pedindo um descanso, então seguimos até o Palais de Rohan (K), de onde saem os passeios de barco pelos canais de Estrasburgo. Esse passeio é muito legal e dura em torno de 1:10h. Ele custa €8, mas já está incluso no Strasbourg Pass. Os barcos são bastante modernos e saem a cada meia hora na alta temporada, mas é preciso reservar o horário com pelo menos 1 hora de antecedência. Recomendo reservar o horário quando for visitar a catedral, pois é bem perto. É importante notar que existem 2 tipos de barco: os fechados com teto de vidro e ar condicionado, e os abertos. Os fechados são mais confortáveis, mas o vidro prejudica as fotos. Pergunte no momento da compra pelo o horário do barco que deseja, pois assim você não será surpreendido. Todos os assentos do barco possuem um fone de ouvido e você pode escolher entre as mais de 10 línguas disponíveis, mas infelizmente o português não é uma delas.

    Cais de embarque

    Cais de embarque

    Passeio de Barco

    Passeio de Barco


    Na primeira parte do passeio, ele dá a volta na Île-de-Strasbourg e você consegue visualizar toda a arquitetura do centro da cidade. O barco também atravessa comportas de água, pois existem níveis diferentes de água nos canais. Na segunda parte do passeio ele se afasta do centro e vai até os modernos prédios do Parlamento Europeu e Conselho da Europa, já que Strasbourg é a sede desses órgãos na comunidade européia. Os prédios são bem modernos e um contraste interessante com arquitetura típica da cidade.

    Passeio de Barco

    Passeio de Barco

    Parlamento Europeu

    Parlamento Europeu

    European Human Rights Court

    European Human Rights Court


    No final do dia ainda sobrou um tempinho para passear sem destino pelas ruas do centro e sentar em um barzinho para curtir uma cerveja. Essa é uma outra vantagem dessa região, pois devido a proximidade com a Alemanha possui uma grande variedade de cervejas, ao contrário do restante da França, onde o vinho é predominante. Finalmente pegamos o trem das 19:15hs e voltamos para jantar e dormir em Paris.

    Outros posts da França:
    Restaurantes em Estrasburgo
    Paris – Informações Úteis
    Paris – Fotoblog
    Paris – La Défense
    Restaurantes em Paris

     
    235 Comentários

    Publicado por em Outubro 7, 2009 em Estrasburgo, França

     

    Etiquetas: , , , , ,