RSS

Arquivo da Categoria: Segóvia

Segóvia



Durante a nossa passagem por Madri, decidimos fazer 2 bate-volta à cidades relativamente próximas. Como já conhecíamos Toledo, o nosso primeiro passeio foi até a linda cidade de Segóvia. A cidade é pequena e dá para conhecê-la tranquilamente em poucas horas, portanto não é necessário nem passar o dia inteiro. Chegar lá é bem fácil! Da estação de trem Chamartin partem vários trens rápidos por dia e o trajeto leva apenas 30 minutos. O bilhete custa €10,60, mas dependendo do horário e do trem pode custar até o dobro, portanto fique atento aos horários. Dê preferência aos trens do tipo AVANT, que são os mais baratos. Para consultar todos os preços e horários, acesse o site da companhia espanhola Renfe. Se você não tem bilhete, então chegue pelo menos uns 30 a 40 minutos antes na estação para comprar, pois a fila pode estar grande e você não corre o risco de perder o trem. Repare que sempre existe uma fila especial mais rápida para a venda de bilhetes para os trens mais imediatos, portanto tome cuidado para não perder tempo na fila a toa.

Os trens são super modernos e confortáveis, portanto a viagem passa rápido. Na estação de Segóvia tem um posto de informações onde você pode pegar gratuitamente um mapa turístico da cidade. Como a estação fica um pouco afastada do centro da cidade, é necessário pegar um dos ônibus da linha 11 que ficam em frente à estação. Eles custam €0,84 e os horários são sempre casados com os dos trens, portanto sempre existirá um ônibus partindo logo depois da sua chegada. Eles levam uns 15 minutos até o centro e você deve observar logo os horários de volta para poder se planejar.


O bom é que ao descer do ônibus você já dá de cara com o mais famoso cartão postal da cidade, o Aqueduto Romano. Essa obra de engenharia do império romano é realmente impressionante, principalmente sabendo-se que foi construída no século I e com a tecnologia da época. São 800 metros de largura e 29 de altura de blocos de pedra, que durante 18 séculos foram responsáveis por abastecer a cidade de água proveniente de mais de 15 km de distância. A vista do Aqueduto é realmente impactante e você acaba ficando um tempo paralisado até absorver tudo.


Se desejar ter uma visão diferente dele, existe uma escada no canto direito de quem entra na cidade, que permite você observar o Aqueduto de cima. De lá também é possível ter um belo visual da praça em frente, que é de onde parte o ônibus de volta até a estação de trem.


Em seguida você deve subir a Calle de Juan Bravo, que é a rua que vai te levar até as outras grandes atrações. Essa rua é bem agradável, apesar da subida, e tem várias lojas, restaurantes e docerias.


Chegando na Plaza Mayor, você se depara com a Catedral de Santa Maria de Segóvia, que é lindíssima por dentro e por fora. Foi construída no século XVI e tem uma mistura de estilos arquitetônicos. Sua grandiosidade impressiona, mas o que mais me surpreendeu foi a beleza de suas capelas. São várias ao longo da nave principal e cada uma mais bonita do que a outra. Quando você entra em uma capela, a iluminação é automaticamente acionada, o que dá um toque especial às obras. Imperdível! Ela fica aberta de 9h30 à 17h30 no inverno e 9h30 a 18h30 no verão.


Seguindo mais adiante pela Calle de Daoiz, você chega na última grande atração da cidade, o Alcázar. Esse belo castelo serviu durante anos como a residência oficial do Reino da Castela até a transferência da corte real para Madrid, quando passou a funcionar como a Real Escola de Artilharia e depois Colégio Militar. Somente em 1931 foi declarado monumento histórico e cultural. A única parte chata de se conhecer o castelo é que a Calle e Daoiz é uma descida, que depois terá que ser vencida no sentido contrário até o centro. Em compensação, chegando lá em baixo você tem belos visuais da cidade e da região ao redor, além do belo Alcázar. O palácio costuma ficar cheio de turistas, principalmente excursões, portanto fique atento para não perder o horário de volta.


Depois do belo passeio é só voltar pelo mesmo caminho até a praça em frente ao Aqueduto para pegar o ônibus. Nós não comemos na cidade, mas Segóvia é muito famosa pelo seu cochinillo, que é um leitão inteiro assado e muito saboroso. Um dos locais mais tradicionais para se provar essa iguaria é o Restaurante José Maria. Para conhecer melhor como é essa experiência, veja os posts dos excelentes blogs Sundaycooks, do casal Fred e Natalie, e Achados, da Adriana Setti.

Próxima parada: Salamanca.



Leia também:

Madri: Informações Práticas
Uma volta por Madri
Madri: Onde comer
Salamanca
Barcelona

Anúncios
 
8 Comentários

Publicado por em Fevereiro 5, 2011 em Espanha, Segóvia

 

Etiquetas: , , ,