RSS

Amsterdam

23 Abr

Desde que eu comecei o blog há 3 anos atrás, estava na minha lista comentar sobre algumas viagens passadas. Consegui escrever sobre algumas, mas acabou que fui emendando uma viagem na outra e nunca sobrava muito tempo para falar das antigas. Agora finalmente vou passar a postar sobre uma viagem à Europa que realizamos em 2006 e que curtimos bastante. Eu sei que as informações não serão tão atuais, já que não me lembro mais de todos os detalhes, mas mesmo assim acho que vale a pena passar nossa experiência e dicas. Nessa viagem visitamos a Holanda, Alemanha, Suíça e Bélgica, sendo que nesse último país conhecemos somente Bruges, cujo post eu já publiquei no ano passado aqui. Vou então falar sobre o restante da viagem a partir de agora, começando por Amsterdam. A cidade é magnífica e nos surpreendeu muito positivamente!

Como o centro da cidade não é muito grande e iríamos chegar e sair de trem da cidade, optamos por um hotel próximo a estação Amsterdam Centraal: Hotel Bellevue (Martelaarsgracht 10). Os quartos eram muito bons e tinham uma decoração bem clean e moderna. O café da manhã também era bom, mas não estava incluso na diária. Apesar de não ser uma das áreas mais nobres para se hospedar, gostamos da localização, pois além da proximidade da estação de trem, dava para ir a pé até a grande maioria das atrações e você ainda tinha um ponto de bonde bem em frente para os locais mais distantes.


Nosso primeiro passeio foi ao bairro dos museus, onde visitamos o excelente Museu Van Gogh. Ele normalmente fica lotado, mas agora é possível comprar o ingresso pela internet, o que facilita a entrada e diminui o tempo de espera. O museu conta com a maior coleção de obras no mundo do pintor, que é um orgulho dos holandeses. A visita vale muito à pena, mesmo para quem não curte tanto museus e o mundo da arte! Outro museu famoso nessa região é o Rijksmuseum, também conhecido como o museu nacional dos Países Baixos, que conta com uma vasta coleção de obras de arte da idade de ouro holandesa, como algumas pinturas de Rembrandt.

Museu Van Gogh (foto: http://www.quenosvamos.com)

Rijksmuseum (foto: http://www.erasmus.gr)


Ainda no campo cultural, uma das atrações mais famosas de Amsterdam é a Casa Anne Frank, que foi a residência de uma família alemã de origem judaica durante o holocausto. A menina Anne Frank, de apenas 13 anos na época, acabou ficando famosa por seu diário, que relata o cotidiano dessa família para se esconder da perseguição nazista, que incluía inclusive a utilização de cômodos secretos. Ela acabou morrendo pouco tempo depois em um campo de concentração, após denúncia anônima sobre sua família, mas seu diário foi descoberto em seguida e virou história.

Casa Anne Frank (foto: http://www.virtualtourist.com)


Um dos grandes atrativos de Amsterdam são justamente seus belos canais e a arquitetura totalmente típica das construções, fazendo com que a cidade seja bem diferente de todas as outras grandes européias. Não tem como você não se encantar com a beleza enquanto caminha pelas ruazinhas do centro e atravessa as pequenas pontes. Em minha opinião, a melhor forma de você ter uma visão geral e entrar no clima dessa cidade é fazendo justamente um passeio de barco pelos canais. Existem várias empresas que oferecem o serviço, portanto não é difícil encontrar uma. Não me lembro ao certo, mas acho que o passeio dura em torno de 1 hora e não tem nada melhor do que curtir as belas paisagens com aquele ventinho no rosto e uma vista privilegiada. Também é uma ótima oportunidade para você conhecer melhor as famosas casas-barco, tão comuns por lá, mas que são totalmente originais para os estrangeiros. Você passa bem pertinho de algumas e dá para ver um pouco do seu interior. Essas casas costumam ser muito valorizadas e você encontra de todos os tipos – desde as mais simples até as mais luxuosas. Alguns turistas inclusive alugam algumas para temporada, o que deve ser uma experiência fantástica!


No entanto, não se limite apenas ao passei de barco para conhecer a cidade e aproveite que o centro não é muito grande para gastar a sola do sapato e caminhar bastante pelas ruas. A cada ponte você se deslumbra com uma nova paisagem, portanto você nunca se cansa!


Outro ponto turístico famoso na cidade é o Red Light District, que é o bairro oficial das prostitutas. Sim, além das drogas, os holandeses também são super abertos com relação a prostituição, tanto que regularizaram a profissão e as regras para a utilização do serviço. Ao passear por esse bairro a qualquer hora do dia, você se depara com senhoritas vestidas com trajes íntimos no janelão (parece mais uma vitrine) de seus quartos aguardando a chegada de fregueses. Quando o cliente entra no quarto, ela fecha a cortina e presta o serviço contratado ali mesmo, para depois começar todo o ciclo novamente. Eu recomendo passear por essa região a noite, quando fica mais movimentado e a iluminação realça mais. Não é uma paisagem das mais agradáveis, mas é no mínimo inusitado, portanto todo turista acaba passando por lá para dar uma espiada. Apesar de ser uma zona (com duplo sentido, por favor) menos amistosa da cidade, não me senti inseguro em nenhum momento. Um detalhe importante para os desavisados é que não é permitido tirar fotos das prostitutas, portanto cuidado para onde você aponta a sua câmera.


Para os amantes da cerveja, como eu, outro passeio impérdível é o Heineken Experience, onde você pode conhecer o processo de fabricação dessa tradicional cerveja holandesa e ainda degustar algumas no final. Atualmente a entrada custa €15 por pessoa.

Heineken Experience (foto: http://www.openbuildings.com)

Heineken Experience (foto: http://www.thecoolhunter.net)


Ao passear pela cidade, uma das praças interessantes é a Dam, que ficava bem próxima ao nosso hotel. Além de ser bastante movimentada, nessa praça se encontra uma das filiais do famoso museu de cera Madame Tussauds, onde diversas personalidades famosas são retratadas com sua própria estátua de cera. Nós não visitamos, pois já conhecíamos o de Londres e Las Vegas e acaba sendo meio repetitivo, mas é uma boa opção para quem nunca visitou. De qualquer forma, as outras atrações são bem mais interessantes e só visitaria esse museu caso você tenha realmente tempo sobrando.

Dam Square (foto: http://www.flickr.com)


Para encerrar, a última atração que eu indico é o Amsterdam Arena, estádio do tradicional time de futebol da cidade: o Ajax. Assim como em outros estádios de grandes times europeus, você pode fazer um tour pelas principais seções do estádio, inclusive o banco de reservas, e visitar o museu do clube. Esse passeio se chama Ajax Experience e custa €17,50 (Adultos) e €12,50 (crianças menores que 12 anos). O estádio é muito bacana, pois foi um dos primeiros estádios cobertos da europa com teto retrátil e grama natural, senão o primeiro. As instalações são ultramodernas, já que foi inaugurado em 1996, e o museu é muito bonito. O único lado negativo é que o estádio fica fora do centrão da cidade, portanto um pouco fora de mão, mas você pode chegar lá rapidamente de metrô.

Amsterdam Arena (foto: http://www.football-pictures.net)

Amsterdam Arena (foto: http://www.flickr.com)

Fotos do estádio

Para quem pretende visitar Amsterdam e outras regiões da Holanda, é indispensável a leitura dos blogs abaixos. Eles já moraram em Amsterdam, portanto conhecem como ninguém o país. Têm muitas dicas interessantes sobre o país, os holandeses e a cultura.

A Janela Laranja
Ducs Amsterdam

Nos próximos posts vou contar um pouco sobre as cidades que visitamos na Suíça e Alemanha. Aguardem!!!



Leia também:

Bruges
Paris – Informações Úteis
Paris – Fotoblog
Paris – La Défense
Restaurantes em Paris
Estrasburgo

Anúncios
 
5 Comentários

Publicado por em Abril 23, 2012 em Amsterdam, Holanda

 

Etiquetas: , , ,

5 responses to “Amsterdam

  1. Alessandro Paiva

    Abril 24, 2012 at 3:15 am

    Olá, Xará! 🙂 Adorei o post. Pretendo ir a Amsterdam e sua viagem é bem no meu estilo. Vou aproveitar suas sugestões.

    Abraço.

     
  2. Ana Olandim

    Junho 1, 2012 at 8:04 am

    Alessandro, teria como você me falar como foi este roteiro? Achei interessante para uma viagem que pretendo fazer ano que vem acrescentando Londres.Grata.

     
    • Alessandro A.

      Junho 3, 2012 at 3:02 pm

      Oi Ana,

      O roteiro foi o seguinte: Amsterdam (2 dias), Bruges (1 dia), Paris, Berna (não dormimos), Interlaken (2 noites), Lucerna (1 noite), Munique (2 noites) e rota romântica alemã (dormimos em Rothenburg-ob-der-Tauber), pegando o voo de volta em Frankfurt.

      Abraços!

       
  3. Eliane

    Março 23, 2016 at 9:04 am

    Amsterdã é uma cidade bem encantadora e é um sonho conhecer todos esses pontos turísticos por lá. Gostei do roteiro de vocês, mas acrescentaria mais um ou dois dias na Holanda, para curtir o interior ou a própria capital, acho que vale a pena!!

     

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: