RSS

Montreal: informações básicas

30 Set

Montreal é a segunda maior cidade do país e fica na província de Quebec, portanto o francês é também a língua oficial. Em termos mundiais, ela só perde em número de habitantes para Paris no quesito “cidades que falam francês”, sendo considerada a mais européia do continente americano. Assim como NY, a principal região da cidade é uma ilha do Rio São Lourenço, também chamada de Ilha de Montreal. Seu nome teve origem na montanha Mont-Royal, que fica bem no centro da ilha e onde se localiza o Parc Mont-Royal, a maior área verde da cidade.

No último dia em Quebec City alugamos um carro e pegamos estrada até Montreal. A estrada é muito boa e levamos umas 3 horas para chegar, o que não é muito cansativo. Optamos pelo carro por três motivos. O primeiro foi financeiro, pois o aluguel, mesmo com os seguros inclusos, é mais barato do que o trem para mais de 2 pessoas. O outro motivo é a liberdade de horário, que é uma grande vantagem para quem viaja com crianças, já que os trens não são tão frequentes quanto na Europa. Por último, o carro ainda pode ser usado para conhecer atrações mais distantes e que não são facilmente acessíveis por meio dos transportes públicos, que foi exatamente o que fizemos quando chegamos na cidade, mas isso é assunto para outro post.

Para entrar na ilha de Montreal, atravessamos a bela Ponte Jacques-Cartier, que também passa por cima das ilhas Sainte-Heléne e Notre-Dame, onde ficam algumas atrações da cidade. Para quem gosta de F1, é na ilha de Notre-Dame que fica o circuito Gilles Villeneuve, onde acontece todos os anos o Grande Prêmio de Montreal.


Como ficaríamos 4 noites na cidade, queríamos um hotel espaçoso, mas de preferência com infra para podermos fazer alguma refeição no quarto e que não fosse caro. Essas conveniências sempre são boas para quem viaja com crianças. Por esse motivo escolhemos o Candlewood Suites, que pertence ao grupo do InterContinental, assim como o Staybridge, que já citei outras vezes aqui no blog. Ele é bem em conta e a grande diferença desse hotel com relação a esse último é que ele não tem limpeza diária e nem café da manhã incluso, mas no restante é bem parecido. A internet wifi é gratuita e de qualidade, sendo que eles ainda oferecem sem custos um business center com computadores e impressoras, além de uma ampla lavanderia (só é preciso pagar pelo sabão em pó). A impressora é uma mão na roda para quem deseja imprimir um ingresso comprado pela internet, ou apenas o cartão de embarque do seu voo. Para quem está de carro, o hotel conta com uma garagem subterrânea, que é bem segura e prática, mas são cobrados CAD $14 pela diária.


Todos os quartos são grandes, divididos em 2 ambientes, sendo um quarto de casal e uma sala com cozinha americana completa. Acomodam até 4 pessoas, pois na sala tem um sofá-cama e outra televisão. Gostamos bastante do quarto e da cozinha, sem contar que ainda tinha uma bela vista da parte antiga de Montreal.


O hotel fica bem localizado e perto do Viex-Montreal, onde ficam várias atrações da cidade. Dá para ir a pé até essa região, o que é bem prático. Além disso, conta com três estações de metrô relativamente próximas (umas 3 quadras), além de um ponto de ônibus bem em frente, o que lhe permite circular por todas as principais regiões da cidade. O único lado negativo é que essa região é menos movimentada do que a região de downtown, que também é uma ótima localização para se hospedar.

Falando de metrô, ele é bem extenso, moderno, eficiente e cobre quase a totalidade das regiões turísticas. Os dois únicos locais em que ele não chegava, fizemos com o carro alugado no primeiro dia, aproveitando a diária que já tínhamos pago, mas depois não sentimos mais falta do carro. As linhas laranja e verde são as principais, portanto você faz poucas baldeações. O lado negativo é que quase nenhuma estação tem escada rolante, portanto quem está com carrinho de criança ou mala vai ter que fazer um bom exercício. Mas olhe pelo lado positivo, agora você já tem a desculpa perfeita para comer aquela sobremesa deliciosa que você viu naquela lojinha no caminho! 😀


Para andar de metrô é necessário adquirir um Opus Card, que é um cartão recarregável disponível nas diversas máquinas automáticas das estações, sendo que criança até 6 anos não paga. O preço do trecho unitário é CAD $3, enquanto o passe diário (24h) custa CAD $8 e o de 3 dias consecutivos CAD $16, portanto a partir de 3 viagens já vale mais a pena o passe, o que recomendo. Outra vantagem do passe diário é que ele te dá direito a usar o 747 Express Bus que te leva de/para o aeroporto internacional e cuja tarifa avulsa custa CAD $8, ou seja, ele sozinho já paga o passe e você fica com a liberdade de usar o metrô pelo restante do dia de graça.

O sistema para a compra do Opus Card é bem simples e intuitivo, conforme pode ser visto nas fotos abaixo, e você pode escolher entre francês ou inglês, sendo a primeira obviamente a padrão. Só não encontrei uma forma de comprar várias cartões de uma vez só, o que achei uma falha do sistema. O pagamento pode ser feito em dinheiro ou cartão, o que é bem prático!



Nos próximos posts vamos explorar a bela cidade de Montreal e suas atrações.

Leia também:

Quebec City: onde comer
Quebec City: um passeio pela cidade histórica – parte 2
Quebec City: um passeio pela cidade histórica – parte 1
Quebec City: onde se hospedar
Toronto: informações básicas para planejamento
Toronto: uma cidade com a cara dos EUA
Toronto: passeando pelo centro
Toronto: onde comer
Boston
Chicago
Washinton D.C.

Anúncios
 
4 Comentários

Publicado por em Setembro 30, 2011 em Canadá, Montreal

 

Etiquetas: , , ,

4 responses to “Montreal: informações básicas

  1. Claudio

    Maio 28, 2013 at 10:18 pm

    Caro Alessandro,
    Estou indo para Montreal com minha mulher em outubro e fiz reserva em 2 hotéis pelo booking.
    Um deles foi esse que você se hospedou e o outro é o Le Square Phillips Hôtel & Suites que fica na Place Phillips.
    Tenho que resolver em qual dos dois ficaremos até setembro e estou em dúvida. Será que você conseguiria me dar mais informações a respeito das duas localizações? Qual seria a melhor delas?
    Aguardo retorno e desejo (mais) sucesso para o seu blog!
    Abraço!

     
    • Alessandro A.

      Maio 29, 2013 at 1:29 pm

      Oi Claudio,

      Não conheço esse hotel que você mencionou, mas em termos de localização ele é mais central e mais perto das grandes áreas comerciais, portanto melhor do que o Candlewood. Agora a questão é avaliar a qualidade do hotel e o custo-benefício, lembrando que o Candlewood tem a questão da cozinha completa, que pode ser um diferencial para quem viaja com crianças.

      Abraços!

       
  2. Deise Zanatta Tormem

    Março 1, 2017 at 8:07 pm

    Oi Alessandro! Seu blog está ajudando na organização da minha viagem. Assim como na sua viagem, chegaremos de carro em Montreal, e como no primeiro dia estaremos de carro também gostaria de conhecer os pontos turísticos mais distantes. Vc disse que falaria sobre isso em outro post, mas não achei nada. Quais seriam os pontos turisticos que poderíamos fazer aproveitando o carro no primeiro dia em Montreal?

     

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: