RSS

Arquivo de etiquetas: Trem

Córdoba

Nosso próximo destino na Andaluzia foi a bela cidade de Córdoba, que fica a apenas 40 minutos de trem de Sevilha. Por ser tão perto, optamos por dormir em Sevilha mesmo e fazer um bate-volta. É uma ótima opção para não ter que ficar trocando de hotel, já que Córdoba é pequena e dá para conhecer tranquilamente em 1 dia.

Ao desembarcar na estação de trem, o ideal é pegar um ônibus da linha 3, cujo ponto é vizinho a estação, que te deixa bem no centro histórico e você pode fazer tudo a pé a partir de então. Todas as principais atrações ficam nessa região e depois basta tomar um ônibus de volta até a estação. O ponto ideal para saltar é na Calle San Fernando, bastando em seguida caminhar pelas estreitas ruas do centro antigo até a principal atração da cidade: Mesquita de Cordoba.

A Mesquita é um dos símbolos da Andaluzia e da ocupação moura na região, sendo um dos cartões postais mais importantes da Espanha. Construída no século X pelo emir Abderramão III como um símbolo da religião islã na região, foi posteriormente transformada em catedral após a reconquista e expulsão dos árabes. No entanto, toda a arquitetura e beleza da construção original foi bastante preservada, garantindo uma visita inesquecível.

Cordoba_Mesquita

Cordoba_Mesquita

A Mesquita é bem grande e ocupa uma grande área do centro histórico da cidade. É conhecida mundialmente pelos seus lindos arcos que se estendem por quase toda sua extensão. Destaque também para as paredes entalhadas e a sala dos tesouros. Não tem como o visitante não se encantar com tanta beleza e originalidade! Visita imperdível!

Cordoba Mesquita

Cordoba Mesquita

Cordoba Mesquita

Cordoba Mesquita

Cordoba Mesquita

Cordoba Mesquita

Cordoba Mesquita

Continuando o passeio sugiro ir áte a Calle Ronda de Isaca, que beira o rio Guadalquivir, para observar a bela e fotogênica Ponte Romana.

Cordoba Arco

Cordoba_Ponte_Romana

Cordoba_Ponte_Romana

Caminhando ao longo do rio chega-se rapidamente ao Alcázar de los Reyes Cristianos, palácio fortificado que já foi residência dos Califas de Córdoba, durante a dominação moura, e posteriormente dos Reis Católicos. É possível subir até suas torres para observar o visual ao redor, sendo essencial para sua defesa durante os conflitos. A construção em si, apesar de imponente, não é muita bonita por dentro e me decepcionou um pouco, pois esperava algo mais próximo do Alcazar de Sevilha. No entanto, seus jardins são belíssimos e rendem ótimas fotos para os visitantes.

Cordoba Alcazar

Cordoba Alcazar

Cordoba Alcazar

Cordoba Alcazar

Para terminar o passeio pela cidade, sugiro uma caminhada com calma pelas belas ruelas do Bairro de Juderia, que é o bairro histórico judeu dentro das muralhas que cercam o centro histórico. As pequenas ruas de pedestre são típicas e arquitetura das construções muito interessantes. O comércio é bastante variado e são vendidos diversos produtos artesanais da cultura moura, portanto ótimo para comprar uma lembrancinha.

Cordoba Juderia

Cordoba Juderia

Cordoba Juderia

Infelizmente o restaurante que havíamos selecionado para almoçar não estava aberto, o que é muito comum nessa época, já que vários comerciantes aproveitam o inverno para tirar férias e fecham seus estabelecimentos. Por esse motivo é sempre importante ter um plano B. Nós não tínhamos, portanto acabamos comendo no restaurante vizinho Bodegas Mezquita, que nos pareceu agradável. A comida não teve nada de especial ou memorável, mas também não foi ruim. Comemos bem, mas sinceramente se voltasse a cidade eu procuraria outra opção melhor.

Cordoba_bodegas_mesquita_1

Cordoba_bodegas_mesquita_1

Cordoba_bodegas_mesquita_1

Cordoba_bodegas_mesquita_1

Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Sevilha: onde ficar e como se deslocar
Sevilha: um passeio pela cidade – parte 1
Sevilha: um passeio pela cidade – parte 2
Sevilha: onde comer

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em Abril 9, 2015 em Córdoba, Espanha

 

Etiquetas: , , , ,

Interlaken: para ver neve o ano inteiro

Para encerrar nossa passagem pela Suíça, nada melhor do que Interlaken. Essa pequena e bela cidade no cantão de Berna é um dos destinos turísticos mais procurados pelos próprios suíços e seus vizinhos mais próximos durante o ano inteiro. O motivo é sua localização, bem ao lado de algumas das maiores cadeias montanhosas do país e no meio de dois grandes e esverdeados lagos: Thun e Birenz. São justamente esses últimos que deram origem ao nome da cidade, já que Interlaken significa “entre lagos”.


Além dos passeios para visualizar as belas paisagens, sua localização privilegiada fez com que a cidade se tornasse um dos destinos ideais para a prática de diversos esportes e atividades ao ar livre. No verão os suíços gostam de escalar as montanhas, fazer trilhas, andar de asa-delta e navegar nos lagos. Já no inverno eles aproveitam para esquiar pelos mais de 200 quilômetros de pista e também aproveitar várias trilhas na neve.


Apesar de pequena, a cidade conta com diversos hotéis de alto nível e preços relativamente em conta, caso você não vá na alta temporada. Optamos pelo Carlton Europe devido às boas avaliações e fotos, além da excelente localização, já que é o hotel mais perto da estação de trem Interlaken Ost (pode ser que tenha surgido algum hotel mais perto nesses últimos anos). Provou-se um excelente hotel, com quartos grandes e confortáveis, ótimas instalações, vista para as montanhas e um excelente café da manhã, já incluso na diária.


Depois dessa introdução toda você deve estar se perguntando o porquê do título, já que como é que um local onde se pratica esportes tipicamente de verão pode ter neve o ano inteiro. Eu explico, pois é justamente esse um dos seus grandes atrativos. É que ao lado da cidade fica a cadeia montanhosa de Jungfrau, cujo topo é totalmente coberto por neve o tempo todo, também conhecida como “neve eterna”. E não para por aí, já que lá também se encontra a estação de trem Jungfraujoch, considerada a mais alta da Europa e situada a exatos 3.454 metros acima do nível do mar. A subida de trem é um dos passeios mais famosos da Suíça e um dos mais bacanas e bonitos que já realizei em toda a minha vida, portanto recomendo muito!


Para chegar lá basta tomar um trem na estação Interlaken Ost em direção a Kleine Scheidegg, que pode ser feito por duas rotas distintas, e depois fazer uma baldeação para um trem especial que te leva pela Jungfrau Railway, que fica encravada no meio da montanha, até o destino final. O bilhete, que atualmente custa 190,20 francos suíços (ida e volta), pode ser comprado na própria estação e não está incluso nos passes, mas se você tiver um pode obter um desconto. O bilhete é aberto e não define uma rota ou horário, portanto você tem liberdade para montar sua visita da forma que achar mais apropriado. Como o trajeto Interlaken-Kleine Scheidegg pode ser feito de duas formas, a minha dica é você subir por uma rota e descer pela outra, assim você conhece mais paisagens e cidades e a viagem fica bem mais divertida. Você ainda pode parar em alguma cidade no caminho para conhecer, como a bela Grindelwald. O trajeto em um sentido leva em torno de 2 horas e meia, por isso o passeio todo consome um dia inteiro de viagem. O ideal é chegar o mais cedo possível na estação para pegar os primeiros trens do dia, assim você vai pegar o topo da montanha com menos turistas e passear com mais tranqüilidade.

Foto: Flickr.com


Apesar de o objetivo final ser a estação de Jungfraujoch, o trajeto todo é um deslumbre! São paisagens tipicamente suíças que estamos acostumados a ver nas embalagens de chocolate. São cidadezinhas com uma arquitetura típica encravadas no meio de montanhas nevadas, que é até difícil escolher para onde olhar! Depois de fazer a baldeação, o trem pega um túnel pelo meio da montanha e continua subindo, mas o passeio não perde sua graça, já que ele para em duas estações durante uns 10 minutos para observação.

Foto: polpix.sueddeutsche.com


Chegando lá em cima você tem varias atrações para curtir. Uma das principais é o castelo de gelo (ice palace), onde você entra literalmente em uma fria! 🙂 São corredores e salas com paredes toda de gelo, além de esculturas esculpidas também no gelo. É bem frio, mas vale muita a pena!

Foto: flickr.com

Foto: flickr.com


Também é possível subir até o observatório, chamado de Sphinx, onde você consegue ter belos visuais de toda a região. Em dia claro é possível observar até cadeias montanhosas mais distantes, além de muita neve, é claro. O visual é muito bonito!

Foto: images.suite101.com

Foto: commons.com


Agora se você deseja um contato mais direto com a neve, basta pegar uma das saídas para caminhar do lado de fora da estação. Poder pisar e brincar um pouquinho na neve é sempre divertido para nós que não estamos acostumados, além de curtir mais belos visuais. Em determinadas épocas eles inclusive oferecem algumas opções para diversão, como trenós puxados por cachorros.

Foto: anahitapolis.com.s3.amazonaws.com


A estação também tem uma excelente estrutura para os turistas, com pelo menos 2 restaurantes e algumas lojas. Depois é só pegar um trem de volta até Interlaken para terminar o passeio.


Leia também:

Lucerna
Berna
Amsterdam
Bruges
Paris – Informações Úteis
Paris – Fotoblog
Paris – La Défense
Restaurantes em Paris
Estrasburgo

 
47 Comentários

Publicado por em Julho 4, 2012 em Interlaken, Suíça

 

Etiquetas: , , , , ,

Comparação de preços de trens na Europa

Para quem tem dúvidas se vale a pena comprar passagens de trem pelos sites oficiais das ferrovias européias, a Eurocheapo revista Hidden Europe divulgou hoje em seu blog site uma pesquisa informal comparando o preço de 5 trechos escolhidos aleatoriamente. Foram comparados os preços do site da ferrovia alemã (www.bahn.de) e de agentes de viagem nos EUA e Inglaterra, o que não deve ser muito diferente do Brasil. O resultado final é surpreendente, pois os preços do site são infinitivamente menores, o que comprova que vale a pena pesquisar bem antes de comprar.

Veja os trechos pesquisados e os preços:
1) Berlim – Londres (2nd class) – 03/09 – 9:00hs – Site: €49 / Agente: €209
2) Amsterdam – Salzburg (1st class) – 14/07 – Site: €79 / Agente: €255
3) Londres – Colônia (2nd class) – 10/09 – 8:00hs – Site: €49 / Agente: €106
4) Berlim – Zagreb, com paradas em Hamburgo e Munique de 2 dias (2nd class) – 20/08 – Site: €29 / Agente: €322
5) Nuremberg – Dresden, retorno para família de 5 pessoas (2nd class) – 20/06 – Site: €37 / Agente: €705

Para quem pretende comprar passagens de trem na Europa, seguem os principais sites das ferrovias do continente:
Alemanha: Deustch Bahn
França: SNCF-Voyages
Espanha: Renfe
Itália: Trenitalia
Portugal: CP
Suíça: SBB
Holanda: NS
Inglaterra: National Rail
Hungria: MÁV
Londres a Paris e Bruxelas: Eurostar
Paris-Bruxelas-Amsterdam-Colônia: Thalys

Eu já comprei algumas passagens nesses sites e nunca tive problemas. É importante ler bem as instruções, pois em alguns você pode imprimir o bilhete em casa e em outros é necessário retirá-lo pessoalmente na estação com o cartão de crédito utilizado na compra.

 
 

Etiquetas: ,