RSS

Arquivo de etiquetas: Restaurante

Bolonha: a cidade dos arcos

Bolonha foi a cidade que escolhemos com base para explorar algumas cidades ao redor e já relatadas aqui no blog, como Ravena e San Marino. Ela é bem central e tem muitos trens para várias regiões, além de uma boa infraestrutura, sendo portanto uma ótima opção logística. No entanto, nós esperávamos bem mais da cidade e nos decepcionamos um pouco. A cidade é bem antiga, assim como a grande maioria das cidades italianas, mas não é tão conservada e o clima não é tão gostoso, levando inclusive a nos sentirmos inseguros em alguns locais. Resumindo, não nos encantou mas mesmo assim não deixa de ter suas belezas.

A Via Dell’Indipendenza é uma das principais ruas da cidade com muito comércio e lá você pode observar uma característica marcante e famosa da cidade, que são as calçadas cobertas com os bonitos arcos. São várias ruas com esse tipo de calçada, o que ajuda bastante a enfrentar o calor do verão italiano. A Via Dell’Indipendenza corta o centro de norte a sul e conta com várias lojas das principais cadeias mundiais, portanto ideal para quem deseja também fazer umas comprinhas. Outra via interessante para compras é a Via Francesco Rizzoli.

Bolonha_Via_Della_Indipendenza_1

Bolonha_Via_Della_Indipendenza_3

Bolonha_Centro

Ainda nessa rua se encontra a Cattedrale di San Pietro, que para mim foi a igreja mais bonita que conhecemos na cidade. Bem imponente e muito bonita por dentro e por fora.

Bolonha_Cattedral_San Pietro_1

Bolonha_Cattedral_San Pietro_4

Bolonha_Cattedral_San Pietro_3

Ao final da Via Dell’Indipendenza você se depara com a Piazza Maggiore, que é a principal praça e coração do centro histórico da cidade. A praça é bem antiga e bonita e conta com várias construções históricas ao seu redor, como Palazzo Re Enzo, Palazzo Comunale (Prefeitura) e a Basilica de San Petronio. Essa última chama mais atenção pela sua arquitetura externa, já que seu interior não tem nada de especial.

Bolonha_Piazza_Maggiore

Bolonha_Palazzo_Comunale

Bolonha_Basilica_de_San_Petronio

Outra atração turística famosa de Bolonha são as torres Asinelli e Garisenda, que se destacam pelo seu tamanho e viraram símbolo da cidade. Dizem que no passado Bolonha chegou a ter mais de 200 torres como estas, mas que com tempo foram destruídas por vários fatores. Se você desejar ter um belo visual da cidade, é possível subir na torre de Asinelli, só que é bom estar preparado fisicamente, já que são mais de 500 degraus. Como estávamos com criança e uma pessoa de idade, optamos por não subir, mas fica a dica para quem desejar.

Bolonha Torre

Bem ao lado fica o bonito Palazzo della Mercanzia.

Bolonha Palazzo della Mercanzia

Independente se você encarou a subida da torre ou não, recomendo experimentar um sorvete na Gelateria Gianni (Via S. Vitale, 2) vizinha as torres, pois já foi eleita uma das melhores sorveterias do mundo. Qualquer sorveteria italiana é sempre uma delícia, mas essa realmente foi muito boa e gostamos bastante do sorvete, que era bem cremoso. Excelente para um dia quente de verão como pegamos. Recomendo!

Bolonha_Gelateria_Gianni

Em Bolonha também é possível comer muito bem, pois existem várias restaurantes interessantes. Resolvemos almoçar no Ristorante Clavature (Via Clavature, 17) e não nos arrependemos. O atendimento foi muito bom e a as massas estavam excelentes! Uma ótima opção também para quem viaja com crianças, pois existem vários opções.

Bolonha_Risotorante_Clavature_1

Bolonha_Risotorante_Clavature_2

Bolonha_Risotorante_Clavature_3

Bolonha_Risotorante_Clavature_4

Durante nossa estadia em Bolonha optamos pelo Nuovo Hotel del Porto, pois ficava entre a estação central de trem e o centro da cidade, possibilitando chegar a qualquer lugar andando. A localização em si não é excepcional, pois as ruas em volta são meio desertas, mas fica perto de tudo. Também demos sorte, pois apesar de termos reservado um quarto quádruplo, eles nos deram um upgrade para um apartamento no prédio vizinho que também faz parte da estrutura do hotel. O apartamento era gigante com 2 quartos, sala, cozinha completa e banheiro, portanto foi como se tivéssemos alugado um apartamento de verdade com toda a privacidade e espaço, com a vantagem do café da manhã incluso na diária que era servido no próprio hotel.

Bologna - Nuovo Hotel del Porto

Bologna - Nuovo Hotel del Porto

Bologna - Nuovo Hotel del Porto

Bologna - Nuovo Hotel del Porto

Bologna - Nuovo Hotel del Porto

Bologna - Nuovo Hotel del Porto

Esse foi o último post dessa nova série sobre a Itália. Em seguida vou começar a postar sobre nossa breve passagem pela Inglaterra. Até lá!



Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Verona: a cidade de Romeu e Julieta
Verona: onde comer
Veneza: como é se hospedar em Mestre
Veneza: uma volta pela cidade
Ravena: a cidade dos mosaicos
San Marino: a república mais antiga do mundo
Todos os posts da Itália

Anúncios
 
5 Comentários

Publicado por em Dezembro 23, 2015 em Bolonha, Itália

 

Etiquetas: , ,

Veneza: como é se hospedar em Mestre

Quando estivemos em Veneza pela primeira vez, ainda não tínhamos filho e nos hospedamos dentro da cidade em uma pousada bem bacana, mas que infelizmente não existe mais. A experiência foi muito agradável e gostamos bastante da experiência de poder sair a pé e sentir o clima da cidade pela noite. O lado negativo foi ter que carregar nossas malas pelas vielas, escadas e pontes de Veneza desde a estação de trem de Santa Lucia.

No entanto, em virtude da alta do euro e da necessidade de conseguirmos um quarto quádruplo, que em cidade pequenas e antigas como Veneza é bem mais complicado, dessa vez optamos por nos hospedar em Mestre, que é a parte continental da cidade. Obviamente que não tem o mesmo charme de ficar na parte nobre de Veneza, já que Mestre é bem comum e sem graça, mas gostamos bastante do hotel e do custo-benefício, além da logística ser bem mais fácil. Chegar a Veneza também foi bem tranquilo, portanto considero que foi a melhor opção para o nosso caso.

Ficamos hospedados no Hotel Aaron, que fica bem no centro e não muito longe da estação de trem de Mestre. Fomos de táxi a partir do aeroporto até a porta do hotel, uma vantagem para quem está com crianças e/ou idosos, já que os hotéis de Veneza costumam ser bem complicados de chegar. As acomodações são bem modernas e confortáveis e o quarto quádruplo era muito bom, apesar de um pouco apertado. O atendimento também foi muito simpático e nos passaram bastantes informações.

Veneza_Mestre_Hotel_Aaron

Veneza_Mestre_Hotel_Aaron

Veneza_Mestre_Hotel_Aaron

A localização do hotel também é muito boa, pois fica a apenas 500 metros da estação de trem e ao lado da Via Piave, uma das vias principais com muito comércio. Além disso, na própria Via Piave passam alguns ônibus que te levam até Veneza e o ponto ficava a apenas uma quadra do hotel, portanto bem prático. Basta comprar um bilhete de ida e volta na tabacaria e em torno de 20 minutos o ônibus te deixa na Piazzale Roma, uma praça ao lado da estação de Santa Lucia e de onde é possível caminhar até as principais atrações de Veneza, ou se preferir, pegar um vaporetto (barco coletivo com vários pontos fixos) ou táxi aquático até qualquer ponto da cidade. Existem várias linhas realizando o trajeto, portanto o ideal é se informar no hotel. Também é possível pegar um trem até Veneza, mas era mais caro e tínhamos que andar mais. Achamos bem tranquilo e prático chegar a Veneza de ônibus. Para saber como chegar e sair de Veneza e também as melhores alternativas para se deslocar pela cidade, veja esse post completíssimo do Viaje na Viagem.

A noite Mestre é realmente bem caída e não tem muita vida, mas mesmo assim conseguimos jantar em um bom restaurante indicado pelo hotel: Ristorante da Bepi Venesian. Clima bem familiar e o próprio dono gerencia tudo. Comida estava gostosa e era bem farta. Experimentamos só as massas, mas o local também é especializado em peixes, que estavam bem bonitos também.

Veneza_Mestre_Ristorante_da_Bepi

Veneza_Mestre_Ristorante_da_Bepi

Veneza_Mestre_Ristorante_da_Bepi

Veneza_Mestre_Ristorante_da_Bepi

Nos próximos posts vou contar sobre algumas atrações de Veneza e outras cidades do norte da Itália. Aguardem!



Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Todos os posts da Itália

 
3 Comentários

Publicado por em Agosto 5, 2015 em Itália, Veneza

 

Etiquetas: , , , ,

Ronda: uma linda cidade dos Pueblos Blancos

Depois de visitar Sevilha e Córdoba, alugamos um carro e fomos visitar a bela e pequena cidade de Ronda, que é a mais famosa cidade da “Rota dos Pueblos Blancos“. O nome se deve ao fato de que essas cidades são todas predominantemente brancas e normalmente se localizam no alto de montanhas e com ótima vista das paisagens ao redor. Para chegar a Ronda levamos um pouco menos de 2 horas a partir de Sevilha e a estrada foi bem tranquila e passamos por belas paisagens no caminho.


Chegando a Ronda o primeiro desafio é onde estacionar, pois não tem tanto espaço assim. Nós acabamos por cruzar a ponte até a cidade velha e achamos um ótimo estacionamento rotativo na Plaza Duquesa de Parcent bem ao lado da prefeitura, portanto fica a dica. Nessa praça fica também a Igreja Santa Maria la Mayor, uma das mais importantes atrações da cidade. Você tem que pagar para entrar, mas vale cada centavo, pois a igreja é linda!


Ronda_Igreja_Santa_Maria_la_Mayor

Ronda_Igreja_Santa_Maria_la_Mayor

Ronda_Igreja_Santa_Maria_la_Mayor

Ronda_Igreja_Santa_Maria_la_Mayor

Saindo de lá fomos passear pelas ruazinhas estreitas da cidade velha. As casinhas brancas são realmente um charme e é muito gostoso passear sem rumo.

Ronda

Ronda

Ronda

Ronda

A cidade velha é pequena e logo chegamos a famosa Puente Nuevo que atravessa o desfiladeiro do Rio Tajo. É realmente bem alto e o desfiladeiro é de perder o fôlego! Visual muito bonito e a cidade parece flutuar naquela altura! Aproveite para observar o visual dos dois lados da ponte.

Ronda Puente Nuevo

Ronda Puente Nuevo

Ronda Puente Nuevo

Ronda Puente Nuevo

Atravessando a ponte chegamos a parte mais nova da cidade, onde fica a Plaza de Toros de Ronda, que é menor que a de Sevilha. Nós acabamos não visitando por dentro.

Ronda Plaza de Toros

Bem próximo fica também a agradável Plaza del Socorro, onde resolvemos experimentar um churros com chocolate na Cafetería Las Campanas, mas não gostamos muito.

Ronda_Plaza_del_Socorro

Ronda_Churros_Chocolate

Para terminar o dia, fomos comer na Calle Nueva, que é uma rua de pedestre cheia de restaurantes interessantes. Pegamos algumas avaliações na internet e acabamos optando pelo Restaurante Casa Quino e não nos arrependemos. Atendimento muito atencioso e comida deliciosa e farta. A tradicional paella estava sensacional e saímos bem satisfeitos!

Ronda Calle Nueva

Ronda_Restaurante_Casa_Quino_3

Ronda_Restaurante_Casa_Quino

Ronda_Restaurante_Casa_Quino_3

Ronda_Restaurante_Casa_Quino_3

Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Sevilha: onde ficar e como se deslocar
Sevilha: um passeio pela cidade – parte 1
Sevilha: um passeio pela cidade – parte 2
Sevilha: onde comer
Córdoba

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em Abril 19, 2015 em Ronda

 

Etiquetas: , , , ,