RSS

Arquivo de etiquetas: Mosteiro

Mosteiro de Alcobaça

Nossa próxima parada foi o Mosteiro de Alcobaça, que assim como o da Batalha, também é considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e foi eleito uma das sete maravilhas de Portugal. Alcobaça fica a somente 30 minutos de distância de Batalha, portanto é bem fácil visitar os dois mosteiros em um mesmo dia, até porque a visita não é tão demorada assim. Apesar das semelhanças nos títulos, foram construídos em séculos distintos e com uma arquitetura bem diferente. É bem fácil conseguir vaga para estacionar, sendo que se você der sorte ainda consegue parar nas poucas vagas bem em frente ao mosteiro. O Mosteiro de Alcobaça também é muito bonito e uma atração imperdível para quem está viajando pela região!


Em sua nave principal, cuja entrada é gratuita, o mosteiro abriga os túmulos de diversos membros da família real portuguesa, como D. Afonso II e III. No entanto, o que torna esse mosteiro tão famoso são os túmulos de D. Pedro I (não é o nosso D. Pedro I, pois esse era na verdade conhecido como D. Pedro IV em Portugal) e D. Inês de Castro. Eles protagonizaram uma das histórias de amor mais famosas da história, por isso seus túmulos são destaque, sendo um de cada lado do altar principal. Quando a esposa de D. Pedro I, D. Constança Manuel, morreu após o nascimento do seu filho, D. Pedro I se juntou a D. Inês de Castro, que era a camareira de sua esposa e sua grande paixão. Seu pai, o rei D. Afonso IV, sempre repudiou essa relação e depois de alguns anos acabou por condená-la a morte. D. Pedro I nunca esqueceu a amada e logo após assumir o trono com a morte do pai, ordenou que D. Inês de Castro fosse honrada como rainha pelos seus súditos. Quem nunca ouviu a expressão “Agora Inês é morta!”? Pois é, agora você já sabe de onde surgiu.


Para visitar as outras partes do mosteiro, é necessário comprar um ingresso próximo a entrada da igreja. Para programar sua visita, o mosteiro está aberto diariamente de 9h as 17h de outubro a março e de 9h as 19h de abril a setembro. A entrada custa €6, sendo que maiores de 65 anos e menores de 15 a 18 anos pagam meia. Menores que 15 não pagam. Se você for visitar também o Mosteiro de Batalha e o Convento de Cristo, eles ainda oferecem um bilhete único por €15, que representa uma economia de €3 sobre o preço que você pagaria na compra avulsa.

Logo após passar pela porta do lado esquerdo do mosteiro, você se depara com a Sala dos Reis e em seguida com o belo Claustro de D. Dinis.


Ao redor do claustro existem várias salas bem bonitas e interessantes, onde é possível entender como era a vida dos monges no mosteiro. Destaque especial para o Refeitório, cuja luminosidade tem um toque especial.


Para encerrar o passeio de forma bem gostosa, nada melhor do que comer uns doces tipicamente portugueses! Se você é viciado em doces como eu, então não perca de jeito nenhum a Pastelaria Alcôa, que fica bem em frente ao mosteiro do outro lado praça. Pela fachada externa discreta, você não dá nada pela loja, mas quando você chega lá dentro sua boca chega a salivar com tanto doce gostoso para experimentar. Infelizmente não dá para provar tudo, mas bem que eu tentei! 😀 Recomendo experimentar os pastéis de D. Pedro I e D. Inês, cada um com um recheio diferente e massa bem fininha e crocante. Peça alguns para viagem também para você experimentar depois. Imperdível!


Acompanhe e curta a gente também no Facebook Wazari



Leia também:

Lisboa: Informações Básicas
Lisboa: Passeando por Belém
Lisboa: Parque das Nações
Lisboa: Passeando pelo centro
Onde comer em Lisboa
Porto: Informações Básicas
Porto: um passeio pela cidade – parte 1
Porto: um passeio pela cidade – parte 2
Porto: onde comer
Vai alugar carro em Lisboa? Então veja essas dicas
Sintra
Guimarães
Fátima
Mosteiro de Batalha

 
4 Comentários

Publicado por em Setembro 16, 2012 em Alcobaça, Portugal

 

Etiquetas: , , , ,

Mosteiro da Batalha

O Mosteiro da Batalha foi outra atração que nos surpreendeu muito positivamente. A cidade de Batalha é bem pequena e em termos turístico basicamente se resume ao mosteiro, mas não deixe isso te desanimar, pois ele merece muito ser visitado. Considerado um patrimônio mundial pela UNESCO e eleito uma das sete maravilhas de Portugal, suas credenciais já indicam que essa atração é imperdível!


Para quem chega de carro, é bem fácil estacionar próximo ao mosteiro, mesmo em julho, quando já é alta estação. A arquitetura gótica externa é um espetáculo e já impressiona logo na chegada, não só pela beleza, mas pelo tamanho da estrutura. A construção do mosteiro foi iniciada em 1386 por D. João I como uma forma de agradecimento à Virgem Maria pela vitória na Batalha de Aljubarrota. No entanto, sua estrutura ainda demoraria dois séculos para chegar ao estágio atual. A visita começa pela Nave Principal, que apesar de sua grandiosidade e importância, não é a parte mais bonita do mosteiro. Essa é a única parte gratuita do passeio, já que para as partes restantes é necessário pagar um ingresso.


Do lado direito ao fundo da nave principal fica a Capela do Fundador, que é na verdade uma bela sala acrescentada no século XV para abrigar o mausoléu do rei D. João I e sua esposa, além dos túmulos de diversos outros membros da família real.


Já pela porta do canto esquerdo da Nave Principal você tem acesso aos dois claustros do mosteiro: Real e D. Afonso V. Ambos têm suas peculiaridades, mas o Claustro Real é mais bonito, pois além de um jardim mais cuidado, tem a fachada da igreja ao fundo para compor um belo visual.


Seguindo as placas pela parte externa do mosteiro, você chega as Capelas Imperfeitas. Não deixe o nome te enganar, pois essa é para mim a parte mais bonita do mosteiro! O nome vem do fato que as obras para a construção dessas capelas nunca foram acabadas, deixando as mesmas sem a sua grande abóboda central. No entanto, é justamente o fato de não ter um teto que torna essas capelas tão especiais e diferentes, mas não é só isso. O acabamento das colunas e paredes é simplesmente espetacular!


Para programar sua visita, o mosteiro está aberto diariamente de 9h as 17h30 de outubro a março e de 9h as 18h30 de abril a setembro. A entrada custa €6, sendo que maiores de 65 anos e menores de 15 a 18 anos pagam meia. Menores que 15 não pagam. Se você for visitar também o Mosteiro de Alcobaça e o Convento de Cristo, eles ainda oferecem um bilhete único por €15, que representa uma economia de €3 sobre o preço que você pagaria na compra avulsa.

Como escolhemos Batalha para dormir, meramente por motivos logísticos, acabamos tendo o privilégio de ver o mosteiro todo iluminado a noite, o que também é um espetáculo! Pena que estava muito frio para ficar muito tempo ao ar livre curtindo o visual, mas como nosso hotel era vizinho ao mosteiro, bastava alguns passos para conseguir aproveitar.


O hotel escolhido foi o Hotel Mestre Afonso Domingues, que além de sua excelente localização, tem uma infra ótima, com instalações confortáveis e um bom café da manhã. Apesar da aparência externa simples, o hotel é muito bom e tudo novinho por dentro. Ele oferece estacionamento e Wi-Fi gratuitos e você pode ir andando até o mosteiro.


Outra vantagem desse hotel é o excelente Restaurante Vintage. Sinceramente nós não esperávamos um restaurante tão bom e gourmet em um hotel tão barato! O ambiente é agradável, o atendimento super prestativo e eficiente, mas o melhor é a comida mesmo. Até o prato infantil era bem feitinho. Foi sem dúvida a melhor refeição de toda a viagem e o prato de bacalhau com broa de milho estava fantástico!



Leia também:

Lisboa: Informações Básicas
Lisboa: Passeando por Belém
Lisboa: Parque das Nações
Lisboa: Passeando pelo centro
Onde comer em Lisboa
Porto: Informações Básicas
Porto: um passeio pela cidade – parte 1
Porto: um passeio pela cidade – parte 2
Porto: onde comer
Vai alugar carro em Lisboa? Então veja essas dicas
Sintra
Guimarães
Fátima

 
11 Comentários

Publicado por em Setembro 11, 2012 em Batalha, Portugal

 

Etiquetas: , , , , , , , ,