RSS

Arquivo de etiquetas: Roma

Roma: onde comer

Comer na Itália é sempre uma delícia! São muitas opções gostosas por preços bem em conta e obviamente a massa é o carro chefe. Se quando estávamos em Portugal, eu praticamente só comi bacalhau, na Itália foquei exclusivamente nas massas e não me arrependi! Em Roma você encontra um restaurante para todo lado que você olha e o que pude constatar é que raramente as massas decepcionam, mesmo nos restaurantes mais simples e que você meramente entrou por estar passando na frente.

Bem, como a minha passagem por Roma foi rápida dessa vez e eu não me lembro mais dos restaurantes em que comi nas outras oportunidades, já que faz um bom tempo (tá vendo como um blog faz falta 🙂 ), vou comentar aqui somente sobre 2 restaurantes. Eles são simples e selecionados por mera aparência e localização, sem nenhuma indicação prévia.

Ristorante Elettra (Via Principe Amedeo 72a/74)


Esse restaurante é uma ótima opção para quem se hospeda na região da estação Termini e ficava bem em baixo do nosso hotel. Queríamos uma opção próxima e como ele estava bem cheio e os pratos eram bonitos, entramos e não nos arrependemos! O ambiente é agradável e existem mesas na calçada para quem deseja acompanhar o movimento. As massas são bem servidas e gostosas e o atendimento é bastante simpático. Os preços também são camaradas e um prato custa entre €8 a €12, dependendo dos ingredientes. A pizza não era nada sensacional, mas também estava boa!

Tagliatelli ao 4 formaggi

Tagliatelli ao ragu

Penne ao Salmão

Pizza capricciosa


Para completar esse refeição tipicamente italiana, não poderíamos encerrar sem provar o Tiramisu, que além da bela apresentação, estava muito gostoso!



Ristorante L’Angoletto ai Musei (Via Leone IV 2A)


Esse restaurante fica colado no Museu do Vaticano, por isso o seu nome, e é uma ótima opção para quem está passeando por aquelas redondezas e não deseja andar muito para encontrar um local para comer. Ele não tem nada de excepcional e as massas são bem tradicionais, portanto não é o local para se comer aquela massa original. No entanto, as massas são bem preparadas e gostosas e o preço é justo. Pagamos €50 por 4 pratos e bebidas, o que convenhamos é bem razoável!

Para os amantes de uma boa cerveja (eu!), outra vantagem é que foi um dos poucos restaurantes onde encontrei uma bela cerveja alemã (Paulaner). Eu sei que a Itália é a terra dos vinhos, mas eu não resisto a uma boa cerveja! 🙂

Spaghetti ao pesto

Lasagna bolonhesa





Leia também:

Chegando a Roma
Um dia em Roma

 
10 Comentários

Publicado por em Dezembro 8, 2010 em Itália, Roma

 

Etiquetas: , ,

Um dia em Roma

Como já conhecíamos Roma e queríamos explorar mais a região da Toscana, dedicamos apenas 1 dia a cidade para voltar nas suas principais atrações. Roma é tão cheia de história e tem tanta atração interessante, que é difícil escolher! Esse post será mais dedicado a essa nossa passagem rápida pela cidade e não tem o objetivo de esgotar todas as suas atrações. No final eu falo um pouquinho também sobre outras atrações interessantes, mas lembrando sempre que Roma tem bem mais a oferecer.

Uma dica importante para locomoção, é que Roma oferece um passe diário para os transportes públicos (metrô, ônibus e trens). O bilhete para 1 dia custa apenas €4, para 3 dias, €11, e para 7 dias o custo é de €16. Como o bilhete individual de metrô custa €1, com apenas 4 viagens o passe já se pagou. Se você está com crianças pequenas, não deixe de levar também o carrinho, pois em Roma você anda muito e o seu filho naturalmente vai ficar cansado em diversos momentos. Se você não estiver de carrinho, prepare a coluna para carregá-lo no colo! 🙂

Bem, como o tempo era curto e algumas atrações têm horários restritos, partimos logo pela manhã para visitar o Vaticano e suas imponentes construções. Basta saltar na estação de metrô Ottaviano e caminhar umas 4 quadras. Como era uma quarta-feira, o papa estava realizando uma missa em plena Pizza San Pietro, o que é uma oportunidade rara para vê-lo. A não ser que o papa esteja viajando, quarta sempre acontece essa cerimônia e os fiéis podem se programar.

Missa com o papa na piazza San Pietro


Apesar dessa aparente vantagem, quarta não é um bom dia para visitar o Vaticano, pois fica tudo mais cheio e a Basílica de San Pietro fica fechada pela manhã por motivos de segurança. O ideal é visitar primeiro o Museu do Vaticano, que não fecha, para depois conhecer a Basílica. Uma dica muito importante é não deixar para comprar o ingresso na bilheteria, senão você pode passar horas na fila. Compre com antecência no site oficial do museu e já reserve um horário para a visita, pois você entrará por uma passagem especial e não pegará fila. O ingresso custa €15 para adultos e €8 para crianças entre 6 a 18 anos, sendo que pela internet são acrescidos mais €4 por ingresso como taxa de reserva, que vale cada centavo! Basta procurar a placa para bilhetes já adquiridos ou perguntar para algum dos guardas. A maioria das pessoas não compra antes na internet, portanto você se sentirá muito bem “furando” toda aquela fila gigantesca que chega a dar voltas no quarteirão! :mrgreen:

Para quem está com carrinho de criança, não precisa se preocupar, pois eles já te levam em direção aos elevadores especiais e você não precisa pegar a fila para subir. No entanto, caso você entre no museu com o carrinho, se prepare para encarar algumas escadas pelo caminho.

O Museu do Vaticano é lindo e imperdível! A cada corredor você fica impressionado com a riqueza das obras e dos detalhes, imaginando como aquilo tudo foi construído. É realmente impressionante! São corredores e mais corredores e o museu parece não ter fim!


Se não bastassem todas as belas obras expostas, a grande atração do museu é sem dúvida nenhuma a Capela Sistina. Quando você chega lá tem tanta gente, que é até difícil parar para observar e apreciar. A tática é tentar achar um cantinho para poder parar, senão os guardas ficam mandando você andar para não atrapalhar o fluxo de pessoas. Apesar da multidão e de todo transtorno, eu considero a visita a Capela Sistina imperdível! Não só pela beleza, mas por toda a história que engloba esse local sagrado.


Voltando a piazza de San Pietro, chegou a hora de visitar a Basílica de San Pietro. Como você tem que passar por um raio-x para entrar, aqui também se formam filas homéricas, principalmente as quartas, pelos motivos supra citados. Aqui quem está com carrinho de criança tem mais uma vantagem, pois você pode pegar a fila preferencial e mais uma vez “furar” aquela filona (já perceberam que a tática é andar com carrinho de criança, né? :mrgreen: ). Não é preciso pagar ingresso para entrar.

Piazza San Pietro

Guarda Suiça


A Basílica também é linda e impressiona pelo tamanho! Vale a pena passar algum tempo admirando seu interior, principalmente o imenso altar, onde o papa celebra as famosas missas. Também é possível visitar as tumbas dos papas, mas é preciso reservar com bastante antecedência e criança não entra, portanto não fomos.


Se você tiver interesse, também existe um passeio interessante até o topo da basílica, onde você consegue vê mais de perto os mosaicos que enfeitam o teto e ainda ter uma vista privilegiada da piazza San Pietro do alto. Agora se prepare, pois a primeira parte você sobe de elevador, mas a subida final é por uma escada pequena e íngreme.

Outra atração imperdível em Roma é o Coliseu. Para chegar lá você pode tomar novamente o metrô até a estação Colosseo, com baldeação na Termini, que fica bem em frente. Aqui mais uma vez a compra antecipada do bilhete pela internet é essencial para evitar as filas. Existem vários sites que fazem a venda antecipada, sendo que o meu eu comprei na TickItaly e não tive problemas. Você só tem que escolher a data e comparecer.




O Coliseu é realmente um monumento que transmite muitas sensações diferentes. Ao mesmo tempo que por fora impressiona pelo seu tamanho, beleza e conservação, quando você adentra sua estrutura parece que se mergulha dentro da história. Todas aquelas aulas de história do colégio de repente vem a sua cabeça e não tem como não se emocionar com esse monumento que é um dos marcos do grande império romano. Parece que existe uma áurea diferente ali dentro e não tem como você ficar insensível a um local que foi palco de tantas atrocidades e mortes durante esse período tão importante da humanidade. Nessas horas é que você fica com inveja dos italianos, que possuem o privilégio de estudar a história nos livros da escola e depois vivenciá-la ao vivo.




O piso do coliseu é parcialmente destruído, portanto você consegue ver os túneis por onde passavam os famosos gladiadores antes dos combates mortais. Quando eu fui ainda não era possível visitar essa parte, mas estava para começar. Se você achar engraçado os gladiadores que ficam na parte do fora do coliseu e quiser tirar uma foto, se prepare para pagar, pois eles cobram!

Logo ao lado do coliseu está o também famoso Fórum Romano, onde você encontra as ruínas da cidade antiga e consegue vislumbrar como era a vida na capital desse importante império.

Fórum Romano (Foto: olhares.aeiou.pt)


Saindo dessa região, fomos visitar outro monumento famoso: a Fontana di Trevi. Dá para ir andando ou de ônibus, caso você queira economizar um pouco a perna. Sua imagem é mundialmente conhecida e os turistas se aglomeram na frente para observá-la e jogar uma moeda na fonte, que segundo a tradição dá sorte. Sugiro visitá-la no final da tarde para poder observá-la sob a luz do dia e também com a iluminação noturna.



A região no entorno da Fontana é muito bacana e é muito agradável passear pelas ruas da região.


Depois é só ir andando até a também famosa Piazza di Spagna, onde vários romanos e turistas passam tempos sentados em sua escadaria. Essa região tem bastante movimento e comércio. A Via del Condotti, que parte da praça, é uma das ruas mais famosas do centro e onde se localizam as principais lojas de grife da cidade.

Piazza di Spagna

Via del Condotti


Esse roteiro todo para apenas 1 dia é bastante puxado, mas como tínhamos pouco tempo resolvemos encarar. Além dessas atrações, recomendo também visitar a Piazza Navona, onde fica o belo Pantheon e a embaixada brasileira, a Basílica de Santa Maria Maggiore, a Piazza Santa Maria Del Popolo, a Vila Borghese e o Circo Massimo.

Para encerrar nossa passagem por Roma, no próximo post eu relato as nossas experiências gastronômicas na cidade.



Leia também:

Chegando a Roma

 
17 Comentários

Publicado por em Dezembro 4, 2010 em Itália, Roma

 

Etiquetas: , , , , ,

Chegando a Roma

Todos os caminhos levam a Roma! Por mais que você planeje uma viagem por outras regiões da Itália, sempre dá vontade de voltar a Roma, nem que seja para uma paradinha rápida para rever algumas de suas principais atrações. O nosso objetivo principal era conhecer a Toscana, mas como os melhores voos de Lisboa eram para Roma, pensamos: não custa nada passar um diazinho em Roma, né?

Se você não vem direto do Brasil, chegando no aeroporto de Fiumicino você sofre um certo choque cultural. É que a Itália lembra muito o Brasil em termos de desorganização e os funcionários do aeroporto não são os mais educados, ao contrário do que acontece na maioria dos países europeus. Em compensação, eles são bem avançados em termos de transporte público e do próprio aeroporto é possível tomar um trem até a estação Termini no centro da cidade, trajeto que dura em média 30 minutos. Os trens partem em um intervalo de meia hora e o bilhete custa €14 por pessoa e pode ser adquirido na própria bilheteria da estação. Não esqueça também de validá-lo nas máquinas logo na entrada da plataforma (tente em várias, pois muitas não funcionam!). Apesar de nenhum fiscal ter solicitado o nosso bilhete, se você não validar pode ter que pagar uma multa. Os trens são confortáveis e a viagem passa rápido!


Se você for se hospedar em alguma região que não seja próxima a Termini e estiver em um grupo de 3 a 4 pessoas, pode ser mais vantajoso tomar um táxi, que apesar da distância, podem custar uns €40 a €50. A vantagem é que você não precisa ficar carregando mala o táxi ainda te deixa na porta do hotel, mas é bom confirmar o preço com o taxista antes de partir para evitar surpresas.

Dessa vez queríamos nos hospedar em algum hotel mais próximo do centro nervoso turístico e onde desse para fazer mais programas a pé. No entanto, encontrar um quarto quádruplo por um preço razoável em Roma em outubro é uma tarefa bem árdua, já que os preços na cidade são tradicionalmente caros e outubro é um mês com uma temperatura agradável e bastante procurado pelos turistas. Além disso, são poucos os hotéis que possuem um quarto quádruplo, o que é um problema na maioria dos países europeus. Diante desse cenário, não tivemos outra opção a não ser ficar na região da Termini novamente, pois assim ficávamos próximos ao trem e metrô, facilitando o nosso deslocamento. Além disso, tem muita locadora de carro na estação de trem, o que facilitaria a nossa saída para a Toscana.

Depois de muito procurar, escolhemos o Hotel Teti (Via Principe Amedeo, 76), que é bem simples e fica localizado no segundo andar de um prédio com mais dois outros hotéis. Pode parecer estranho, mais isso é muito comum em Roma, que conta com vários hotéis dividindo espaço com outros hotéis, ou até mesmo apartamentos residenciais, no mesmo edifício. Um transtorno é que o elevador é pequeno e fica no meio do primeiro lance de escada, portanto você tem que subir alguns degraus com a mala e não cabe tudo em uma viagem só, mas nada demais. Apesar da simplicidade, o hotel fica em uma ótima região da Termini, o que foi uma surpresa para nós, já que seu quarteirão é bastante movimentado e conta com vários restaurantes bons. Bem diferente do clima as vezes um pouco sinistro e escuro de outras trechos próximos a Termini. O quarto quádruplo era grande e simples, mas exatamente igual a foto na internet, o que é uma raridade! 🙂

Via Principe Amedeo


Eles também contam com um bom café da manhã, já incluso na diária, apesar de ser quase tudo industrial e em embalagens fechadas. Também existe um notebook com internet na saleta que liga os quartos e você pode utilizá-lo gratuitamente, o que é uma ótima facilidade. O Wifi também está disponível e é gratuito.


A estação de metrô Termini fica a apenas 2 quadras de distância, o que te ajuda a chegar rapidamente nos principais pontos da cidade, como o Coliseu, Vaticano e Piazza di Spagna. Todos os principais trens partem da Termini, o que é uma vantagem caso você deseje fazer bate-voltas ou esteja chegando ou saindo de trem da cidade.

Acho que o hotel compensa muito para quem está viajando em grupo e deseje um quarto quádruplo ou triplo por um preço acessível e com uma boa localização. Para casais as opções são maiores e eu recomendo procurar hotéis mais próximos a Piazza di Spagna ou Navona, já que é possível encontrar bons hotéis com preços mais em conta, mas não espere encontrar pechinchas em Roma, a não ser na baixíssima temporada.


Leia também:

Um dia em Roma

 
13 Comentários

Publicado por em Novembro 30, 2010 em Itália, Roma

 

Etiquetas: , ,