RSS

Verona: a cidade de Romeu e Julieta

Quando alguém menciona a cidade de Verona na Itália, a primeira imagem que me vem a cabeça é a de Romeu e Julieta. Sim, Verona era o local onde moravam as famílias inimigas desses dois jovens amantes na peça do famoso romance de William Shakespeare, mas muitos acreditam que existe um fundo de verdade. A vila onde teoricamente teria morado Julieta é inclusive uma das principais atrações da cidade, só que na realidade ninguém sabe se é realmente verdade. Obviamente isso dá um ar romântico a cidade, que explora esse fato para atrair mais turistas, mas ela vai muito além disso. Verona é uma cidade muito bonita e com várias atrações que merecem ser visitadas por todos que passam pelo norte da Itália, tanto que foi declarada patrimônio da humanidade pela UNESCO. Devido a sua proximidade, ela pode ser facilmente combinada com uma viagem à Veneza. Se você tem planos de visitar a cidade em breve, ou apenas quer conhecer um pouco mais, sugiro assistir ao filme “Cartas para Julieta”, pois você ficará morrendo de vontade de conhecê-la.

Nosso passeio pela cidade começou pelo imponente Castelo Castelvecchio, que é um castelo medieval muito bonito bem no centro da cidade e com uma ponte cruzando o rio Adige, que é muito boa para tirar fotos.

Verona_Castelo_Castelvecchio

Verona_Castelo_Castelvecchio

Verona_Castelo_Castelvecchio

Verona_Castelo_Castelvecchio_4

Na sequência seguimos até a Piazza Bra, que é a principal praça da cidade e conta com várias construções interessantes, como a prefeitura, e muitos restaurantes com mesas na calçada para apreciar a paisagem. Na parte sul da praça fica o Portoni della Bra, um belo portão antigo preservado com um relógio no topo.

Verona Piazza Bra

Verona Piazza Bra

Verona Piazza Bra

No entanto, o que realmente chama mais a atenção na praça é a famosa Arena de Verona, que é o principal cartão postal da cidade. É uma espécie de coliseu, só que mais conservado e um pouco menor, onde também eram realizadas as lutas na época do império romano. A arena é realmente muito bonita e pode ser visitada por dentro. Atualmente são realizados vários espetáculos de ópera na arena durante determinadas épocas do ano, portanto se você tiver interesse vale a pena olhar a agenda para ver se terá alguma peça na época da sua visita. Já adianto que não é barato e não fomos, pois seria muito cansativo para nosso filho, mas com certeza deve ser uma experiência bem interessante.

Verona Arena

Verona Arena

Verona Arena

Bem ao lado Arena começa a Via Giuseppe Mazzini, principal rua de comércio da cidade, onde você pode encontrar todas as principais cadeias de lojas. Infelizmente o euro está nas alturas agora, mas sempre é possível encontrar algo interessante e acessível. É uma rua de pedestre bem gostosa para se caminhar e tem até uma fonte bebedouro no meio onde é possível encher sua garrafinha de água, essencial no calor do verão italiano.

Verona_Via_Giuseppe_Mazzini

Ao final da via você pode virar a direita na Via Cappello e após alguns passos vai perceber uma multidão aglomerada saindo de um beco. É que você chegou na entrada da La Casa de Giulietta, a famosa casa onde teria vivido a família de Julieta. Existem várias superstições e muitos deixam recados nas paredes do beco para encontrar seu amor. A multidão em frente à casa é enorme e a maioria deseja tirar foto da sacada onde teoricamente ficava Julieta, ou simplesmente passar a mão no peito esquerdo da estátua de Julieta, pois segundo a tradição vai dar sorte no amor. Também é possível visitar o interior da casa, mas nós não fomos. Como a multidão é grande e o espaço pequeno, uma dica para tirar uma boa foto é entrar na loja de tecido em frente e subir até o segundo andar, pois lá tem uma janela de onde você poderá tirar uma foto completa da casa com a sacada tranquilamente.

Verona Casa Giulietta

Verona Casa Giulietta

Voltando pela Via Cappello você irá se deparar com 2 belíssimas praças. A primeira é a Piazza delle Erbe, com construções muito bonitas e uma feirinha no centro onde é possível comprar artigos interessantes e também fazer um bom lanche com quitutes locais.

Verona_Piazza_delle_Erbe

Verona_Piazza_delle_Erbe

Verona_Piazza_delle_Erbe

Vizinha a essa praça fica a Piazza dei Signori, onde se localiza o belo Palácio do Conselho e a estátua de Dante Alighieri. Entre as duas praças se destaca Torre dei Lamberti, que é bem alta e de onde é possível ter um bom visual do centro da cidade.

Verona_Piazza_dei_Signori

Verona_Piazza_dei_Signori

Verona_Piazza_dei_Signori

Verona_Piazza_dei_Signori

Seguindo mais adiante é possível visitar a bonita Igreja de Santa Anastasia, construída em 1280. Não tem nada de imponente ou imperdível, mas é interessante!

Verona_Igreja_Santa_Anastasia

Verona_Igreja_Santa_Anastasia

Para que tiver tempo sobrando, sugiro visitar a Ponte Pietra para ter um belo visual do Rio Adige, que corta a cidade, e do Teatro Romano de Verona ao fundo.

Verona_Ponte_Pietra

Depois desse passeio cansativo, nada melhor do que provar um delicioso sorvete italiano. Nesse quesito recomendo a Gelateria La Romana que é simplesmente sensacional e foi sem dúvida um dos melhores sorvetes da minha vida, senão o melhor. Infelizmente sua loja fica um pouco mais ao sul na região da estação de trem, portanto fora da rota das principais atrações, mas vale o desvio. Descobrimos por acaso, pois ficava próximo do nosso apartamento. Estava sempre com uma fila enorme na porta e quando provamos o sorvete desvendamos o motivo. Depois descobrimos que ela tem várias filiais espalhadas pela Itália. Se tiver tempo, não deixe de experimentar.

Verona_Gelateria_La_Romana

Verona_Gelateria_La_Romana

Verona_Gelateria_La_Romana



Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Veneza: como é se hospedar em Mestre
Veneza: uma volta pela cidade
Todos os posts da Itália

 
6 Comentários

Publicado por em Outubro 5, 2015 em Itália, Verona

 

Etiquetas: , , ,

Veneza: uma volta pela cidade

Veneza é uma das cidades mais peculiares e bonitas que eu conheço. Sim, é muito turística e na alta temporada pode ficar insuportável com a multidão, mas mesmo sendo um clichê, não tem como você não se encantar com a beleza da arquitetura e dos belos canais que cortam a cidade. Nós já a conhecíamos de outra viagem pela Itália, então o passeio fica mais gostoso, pois você pode se dar ao luxo de passear com calma por zonas não visitadas anteriormente e não ficar preso aos pontos turísticos básicos. No entanto não tem como não visitar alguns básicos, como a Ponte Rialto e Praça São Marcos. O objetivo desse post não é mostrar todos as atrações de Veneza, mas apenas relatar o que visitamos e passar uma ideia do que pode ser visitado em apenas 1 dia pela cidade.

Como nosso ônibus no deixou na Piazzale Roma, fomos caminhando calmamente pelas vielas e apreciando a paisagem com o objetivo final de chegar a Praça São Marcos, praticamente no outro extremo da parte principal da cidade. Você com certeza vai esbarrar em várias lojas vendendo as famosas máscaras do carnaval Veneziano, muitos canais e as típicas gôndolas.

Veneza

Veneza

Veneza

Veneza

Veneza mascaras

No caminho passamos pela Basílica dei Frari, que é bonita tanto por fora quanto por dentro. A entrada é paga, mas vale a pena.

Veneza Basilica Dei Frari

Veneza Basilica Dei Frari

Veneza Basilica Dei Frari

Cruzamos também o Campo San Polo, que foi onde nos hospedamos na última vez, mas achei que perdeu um pouco do charme e não estava tão bonito quanto antes.

Veneza_Campo_San_Polo

Mais a frente chegamos finalmente à Ponte Rialto, que é uma das únicas que cruza o Grande Canal que divide a cidade, mas com certeza é mais famosa e fotografada. Bem ao lado tem um mercado interessante, mas sem dúvida a melhor parte são as fotos da ponte e do grande canal, que é uma das áreas mais fotogênicas da cidade.

Veneza_Ponte_Rialto

Veneza_Ponte_Rialto

Logo depois de cruzar a ponte você se depara com uma rua bastante agitada e com várias lojas de marca, inclusive uma Disney Store interessante para quem está com crianças, pois é uma boa oportunidade para distraí-las e fazer uma pausa para descansar, já que andar por Veneza é bem cansativo.

Um pouco mais adiante chegamos finalmente a tão esperada Praça de São Marcos, que é sem duvida o local mais famoso e fotografado da cidade. A praça é realmente muito bonita, principalmente pela presença do Campanário de São Marcos, da imponente Basílica de São Marcos e do Palácio dos Doges.

Veneza_Praca_Sao_Marco

Veneza_Praca_Sao_Marco

Veneza_Palacio_dos_Doges

A vista do Campanário é bonita, mas como já conhecíamos não subimos dessa vez, já que a fila estava bem grande. A fila da Basílica de São Marcos também não era pequena, mas andava rápido e não é paga. Seu interior é belíssimo e imperdível, principalmente em virtude dos imensos e lindos mosaicos. Se você tiver tempo, não deixe também de visitar o Palácio dos Doges, que também não entramos dessa vez.

basilica de sao marcos

basilica de sao marcos

basilica de sao marcos

basilica de sao marcos

Almoçamos em um restaurante pequeno bem próximo a Basílica nas ruas perpendiculares, mas infelizmente esqueci de anotar o nome e não encontrei na internet, portanto ficaram só as fotos mesmo. 🙂

Veneza_Restaurante_1

Veneza_Restaurante_2

Veneza_Restaurante_3

Ao final do dia resolvemos pegar o Vaporetto para voltar até a Piazzale Roma, onde se encontrava o ponto do nosso ônibus para o retorno a Mestre. Além de poupar suas pernas de ter que atravessar novamente a cidade, o que criança pode ser essencial, a viagem no Vaporreto pelo Grande Canal é uma atração por si só, pois você vai observando paisagens belíssimas. Recomendo ir para a parte de trás, pois é a única parte aberta e permite você observar melhor tudo ao redor, além de tirar belas fotos sem um vidro na frente. O preço por pessoa de €7,50 é bem caro se você considerá-lo apenas como um transporte, mas se considerá-lo também como um passeio de barco pelos canais de Veneza não é tão caro assim, já que muitas atrações custam mais do que isso. O único lado chato é que o Vaporetto é como se fosse um ônibus aquático mesmo, portanto vai parando o tempo todo e demora muito para percorrer uma boa distância. Levamos quase 1 hora da Praça São Marcos até a Piazzale Roma, portanto não é um transporte para quem está com muita pressa. Existem opções mais rápidas, como as lanchas táxi, mas que são muito caras e só recomendo para quem não tem opção ou está em um grupo grande.

Veneza Grande Canal

Veneza Grande Canal

Veneza Grande Canal

Veneza Grande Canal

Nos próximos posts vou contar sobre outras cidades do norte da Itália. Aguardem!



Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Veneza: como é se hospedar em Mestre
Todos os posts da Itália

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em Agosto 11, 2015 em Itália, Veneza

 

Etiquetas: ,

Veneza: como é se hospedar em Mestre

Quando estivemos em Veneza pela primeira vez, ainda não tínhamos filho e nos hospedamos dentro da cidade em uma pousada bem bacana, mas que infelizmente não existe mais. A experiência foi muito agradável e gostamos bastante da experiência de poder sair a pé e sentir o clima da cidade pela noite. O lado negativo foi ter que carregar nossas malas pelas vielas, escadas e pontes de Veneza desde a estação de trem de Santa Lucia.

No entanto, em virtude da alta do euro e da necessidade de conseguirmos um quarto quádruplo, que em cidade pequenas e antigas como Veneza é bem mais complicado, dessa vez optamos por nos hospedar em Mestre, que é a parte continental da cidade. Obviamente que não tem o mesmo charme de ficar na parte nobre de Veneza, já que Mestre é bem comum e sem graça, mas gostamos bastante do hotel e do custo-benefício, além da logística ser bem mais fácil. Chegar a Veneza também foi bem tranquilo, portanto considero que foi a melhor opção para o nosso caso.

Ficamos hospedados no Hotel Aaron, que fica bem no centro e não muito longe da estação de trem de Mestre. Fomos de táxi a partir do aeroporto até a porta do hotel, uma vantagem para quem está com crianças e/ou idosos, já que os hotéis de Veneza costumam ser bem complicados de chegar. As acomodações são bem modernas e confortáveis e o quarto quádruplo era muito bom, apesar de um pouco apertado. O atendimento também foi muito simpático e nos passaram bastantes informações.

Veneza_Mestre_Hotel_Aaron

Veneza_Mestre_Hotel_Aaron

Veneza_Mestre_Hotel_Aaron

A localização do hotel também é muito boa, pois fica a apenas 500 metros da estação de trem e ao lado da Via Piave, uma das vias principais com muito comércio. Além disso, na própria Via Piave passam alguns ônibus que te levam até Veneza e o ponto ficava a apenas uma quadra do hotel, portanto bem prático. Basta comprar um bilhete de ida e volta na tabacaria e em torno de 20 minutos o ônibus te deixa na Piazzale Roma, uma praça ao lado da estação de Santa Lucia e de onde é possível caminhar até as principais atrações de Veneza, ou se preferir, pegar um vaporetto (barco coletivo com vários pontos fixos) ou táxi aquático até qualquer ponto da cidade. Existem várias linhas realizando o trajeto, portanto o ideal é se informar no hotel. Também é possível pegar um trem até Veneza, mas era mais caro e tínhamos que andar mais. Achamos bem tranquilo e prático chegar a Veneza de ônibus. Para saber como chegar e sair de Veneza e também as melhores alternativas para se deslocar pela cidade, veja esse post completíssimo do Viaje na Viagem.

A noite Mestre é realmente bem caída e não tem muita vida, mas mesmo assim conseguimos jantar em um bom restaurante indicado pelo hotel: Ristorante da Bepi Venesian. Clima bem familiar e o próprio dono gerencia tudo. Comida estava gostosa e era bem farta. Experimentamos só as massas, mas o local também é especializado em peixes, que estavam bem bonitos também.

Veneza_Mestre_Ristorante_da_Bepi

Veneza_Mestre_Ristorante_da_Bepi

Veneza_Mestre_Ristorante_da_Bepi

Veneza_Mestre_Ristorante_da_Bepi

Nos próximos posts vou contar sobre algumas atrações de Veneza e outras cidades do norte da Itália. Aguardem!



Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Todos os posts da Itália

 
5 Comentários

Publicado por em Agosto 5, 2015 em Itália, Veneza

 

Etiquetas: , , , ,