RSS

Club Med Rio das Pedras: diversão garantida

O Club Med Rio das Pedras estava definitivamente há algum tempo na nossa lista de desejos e no final de semana retrasado finalmente fomos conhecê-lo. Recebemos um simpático convite da empresa para conhecer as novidades do resort e fomos lá conferir de perto! O Club Med é uma das redes mais antigas do mundo e tem filiais espalhadas por 26 países, inclusive mais 2 na Bahia (Itaparica e Trancoso), sendo famoso por suas atividades esportivas e animação dos seus GOs (Gentis Organizadores), um conceito criado pelo grupo e posteriormente copiado por outras redes. O resort de Rio das Pedras fica localizado entre Mangaratiba e Angra dos Reis em torno de 115 km do centro do Rio de Janeiro, portanto para quem vem da cidade a viagem leva em média 1h30, que é um tempo bem tranquilo e ideal até para um final de semana. Para quem mora em outros estados, o ideal é pegar um voo até o Rio de Janeiro e de lá seguir viagem. Ele trabalha no sistema all-inclusive, muito comum aqui no Brasil, mas como veremos mais adiante isso não se limita somente às refeições e bebidas, já que paticamente todas as atividades e aulas estão inclusas e você não precisa se preocupar em pagar nada por fora.

Club Med entrada

Club Med recepção

Por ter sido inaugurado no final da década de 80, a arquitetura dos prédios de apartamentos de 3 andares segue uma linha colonial mais clássica, portanto bem diferente de outros resorts praianos que já nos hospedamos.

Club Med prédios

Club Med prédios

Após o check-in, fomos acompanhados até o nosso quarto da categoria Deluxe, bem amplo e confortável e com vista para o mar. Os quartos estão todos renovados e muito bonitos. São ao todo 4 categorias de quartos e quase todos já renovados nos últimos anos, mas ainda existem quartos em processo de renovação, o que segundo o hotel, deve acontecer até o final do ano. Nosso quarto era excelente, sendo um cama de casal king-size e mais 2 camas de solteiro no quarto de cima, ou seja, o quarto tinha 2 andares. Como moramos em apartamento, não preciso nem dizer que meu filho adorou essa novidade de ter um quarto só para ele no segundo andar e com sua própria televisão!!!

Club Med quarto

Club Med quarto

Club Med quarto

Club Med quarto

O banheiro também ficou muito moderno e espaçoso com destaque especial para o chuveiro com uma ducha super relaxante.

Club Med banheiro

Club Med banheiro

Club Med banheiro

Em seguida partimos para conhecer o hotel e todas as suas instalações e dois detalhes nos chamaram a atenção, que acredito ser um diferencial positivo importante do resort. O primeiro foi a mistura do clima praiano com a paisagem de montanha ao fundo, já que o resort fica encravado entre a praia e a montanha, dando uma mistura bem bacana. Isso possibilita aos hóspedes curtirem atividades nesses dois mundos distintos da forma que desejar. Por exemplo, você pode fazer uma trilha na floresta logo pela manhã e em seguida dar um mergulho na praia! O outro detalhe é que apesar da grande quantidade de atividades, toda a estrutura do resort é bem compacta e você não precisa se deslocar muito para quase nada, deixando os ambientes mais integrados. Isso é muito bom para quem viaja em grupos ou com filhos um pouco maiores, pois todos podem curtir o que desejar e mesmo assim se esbarram o tempo todo. Nosso filho, que já tem 9 anos, ficou bem a vontade e não tínhamos a preocupação que teríamos em um resort gigante, onde encontrá-lo seria bem difícil.

Apesar de o clima ter ficado um pouco frio e fechado no primeiro dia, nos outros dias melhorou e pudemos aproveitar bastante o resort como ele merece. A praia é sem dúvida um dos principais pontos fortes do resort, com água bem calma, ideal para crianças, e muito bonita. A praia é particular e não muito grande, o que também dá uma boa tranquilidade.

Club Med Praia

Club Med Praia

A praia é ótima para relaxar, mas também tem atividades mais agitadas, como vôlei de praia, beach tennis, esqui náutico e wakeboard. Todo o material para a prática de esportes é cedido pelo próprio resort sem custo, inclusive o esqui náutico e wakeboard, que são esportes caros e as atividades mais disputadas do resort. A lancha fica passando o tempo todo carregando os hóspedes nas pranchas e até parece fácil olhando de fora, mas não é! Mesmo as crianças podem experimentar!

Club_Med_volei_praia

Club_Med_esqui_nautico

Não tenho certeza, mas acredito que um dos motivos para a escolha desse local pelo Club Med tenha sido o encontro do rio com a praia no canto direito da areia. Esse pequeno rio penetra pelo meio da floresta e corta o hotel em duas partes, dando um toque todo especial a paisagem do hotel, tanto de dia como pela noite.

Club Med rio

Club Med ponte

Além de muito bonito, aproveitamos o rio para andar de caiaque, que é uma atividade bastante disputada pelos hóspedes e em determinadas hora do dia era necessário esperar.

Club Med caiaque

Club Med caiaque

O complexo principal das piscinas não é muito grande, até por ser um resort mais antigo, mas achei que atendeu bem a demanda e tinha sol o dia inteiro. O bom é que as piscinas ficam juntas do bar e coladas na praia, portanto você praticamente pode curtir a praia e piscina ao mesmo tempo. O bar é bem grande e tem muitos atendentes, o que achei muito bom, pois raramente tinha que ficar esperando para pedir bebida, mesmo o resort estando praticamente lotado. É nessa área que ocorrem também grande parte das animações com os GOs, portanto fica bastante agitado.

Club med piscina

Club_med_piscina_animacao

Para quem quer algo mais calmo, eles inauguraram em 2012 uma piscina calma e um bar exclusivo ao final dos prédios de apartamentos, portanto do lado oposto do restante da área social, o que por si só já garante uma certa tranquilidade. Nesse espaço é proibido a presença de menores, justamente para manter o clima calmo. A piscina é bem bonita e tem uma espécie de borda infinita na divisa com a praia, o que garante um visual bacana e um clima mais romântico. Ao contrário das esteiras comuns da piscina principal, aqui eles disponibilizam também aquelas camas impermeáveis que nós adoramos para pegar um sol e relaxar. Pena que acabamos aproveitando pouco essa área para ficar mais próximo do nosso filho.

Club med piscina calma

Club med piscina calma

Club med piscina calma

Voltando a área social principal e atravessando a ponte sobre o rio chegamos a grande área esportiva do resort, que conta com 9 quadras de tênis, sendo 3 cobertas, ginásio poliesportivo, quadra de vôlei, quadras de squash e uma excelente academia com aparelhos bem novos. Tudo muito bem conservado. São oferecidas aulas de tênis gratuitas para quem desejar, independente do seu nível técnico, o que achei muito legal. Até as crianças têm aula específica. Como vocês podem notar, o resort tem um enfoque muito grande em atividades esportivas e é reconhecido mundialmente por isso. Para famílias que gostam muito de esporte, como é o nosso caso, é sensacional! Meu filho é simplesmente fanático por esportes e joga quase tudo, portanto ele ficava trocando o dia inteiro de atividade e só parava para jantar e dormir porque não tinha jeito, já que as atividades encerravam no final da tarde.

Club_Med_tenis

Club_Med_tenis_criancas

Club_Med_ginasio

Club_Med_academia

Eles possuem também um estande de arco e flecha para a prática desse esporte que não é comum no nosso dia-a-dia. Nós nunca havíamos experimentado e simplesmente adoramos! Não vemos a hora de poder praticar de novo! Parece bem difícil, mas quando você eles te ensinam a técnica e você ganha uma certa prática já começa a acertar o alvo com uma certa frequência. Óbvio que acertar no meio é praticamente impossível, mas só de acertar as bordas já ficamos bem felizes! As crianças também podem praticar, mas ficam mais próximas do alvo para facilitar.

Club_Med_Arco_flecha

Além de todas essas atividades, eles também oferecem campo de futebol, aulas de ginástica, hidroginástica, alongamento e uma caminhada pela floresta, mas admito que não fizemos essa última por preguiça, já que acontecia bem cedo. Quem foi gostou bastante e disse que o visual é bem bacana. Em quase todas as atividades que eu citei os GOs participam e animam os hóspedes para que todos se divirtam, seja dando aulas, coordenando as atividades e até jogando junto. Todos bem simpáticos e animados!

Também do outro lado do rio fica o Mini Club e Petit Club, que são áreas exclusivas para crianças menores. Achei a estrutura muito boa, com 3 casas fechadas cheia de brinquedos e atividades, além de um espaço para dormir bem fofinho. As crianças também contam com um campo de futebol pequeno e uma piscina exclusiva com um brinquedão excelente! São vários GOs tomando conta dos pequenos e fazendo atividades com eles o dia inteiro. Como meu filho já está um pouco maior, não ficou em nenhum momento nessa área, portanto não tenho como avaliar os serviços e atividades do mini clube. No entanto, existe também um outro grupo de GOs acompanhado as crianças mais velhas e executando atividades mais avançadas, sendo que meu filho participou de algumas e sempre foi bem recebido.

Club Med miniclube

Club Med miniclube

Club Med miniclube

Club Med miniclube

Club Med miniclube

No último mês de junho o Club Med lançou sua mais recente novidade: o espaço “Coca-Cola Teen”. Essa é uma parceria do resort com a empresa de bebidas para oferecer um espaço para o público adolescente, que até então não tinha um espaço exclusivo para chamar de seu. O ambiente é bem moderno e tecnológico, com várias opções de atividades físicas e lúdicas. Na parte interna os adolescentes podem se divertir com jogos de tabuleiro e eletrônicos. No entanto foi a parte externa que achamos mais interessante, com jogo de totó, bar cheio de guloseimas e um lounge exclusivo com músicas selecionadas e até um espaço para eles brincarem de DJ. Destaque especial para os banquinhos exclusivos da Coca-Cola, que ficaram muito criativos e chamam a atenção!

Club med coca teen

Club med coca teen

Club med coca teen

Club med coca teen

Club med coca teen

Club med coca teen

Para encerrar os dias, o resort conta com um teatro não muito grande onde todas as noites as crianças assistem e/ou participam de alguma peça infantil e depois tem um show para adultos. Esses shows são performados pelos próprios funcionários do resort, portanto não espere algo grandioso ou estilo Broadway, pois o espírito é mais para se divertir. Mesmo assim dá para notar que alguns funcionários possuem talentos artísticos especias! A última noite foi bem bacana, pois eles ensaiaram com as crianças durante o dia e fizeram um espetáculo musical só com elas, para delírio e babação dos pais corujas na plateia.

Club_med_show

Club_med_show

Club_med_show

Na noite de sábado rolou até fogos de artifício bem bonitos após o show na área da piscina, o que nunca tinho visto em outros resorts.

Club Med fogos

Bem, depois de tanta atividade vamos agora falar das refeições, que com certeza é uma parte importante da experiência. No restaurante principal, que também foi renovado nos últimos anos, são servidas as 3 refeições em estilo bufê separadas em várias ilhas específicas. A decoração está bem bonita e existem muitas opções. Achamos o jantar a melhor refeição de todas, pois além das opções tradicionais, conta com diversos pratos mais gourmet indicados pelo chef, também chamados de “Sugestões do Chef”, e de excelente qualidade.

Club med restaurante principal

Club med restaurante principal

Club med restaurante principal

Club med restaurante principal

Já o café da manhã e almoço são mais comuns e menos requintados, sendo que no primeiro o destaque especial vai para o delicioso e quentinho pain au chocolat, típica iguaria francesa que não poderia faltar em uma rede desse país, até porque os hóspedes franceses eram bem numerosos.

Club med cafe

Club med cafe

Club med cafe

Além do restaurante principal, o resort conta também com o restaurante Jangada, localizado depois do rio e próximo as quadras esportivas. Nele são servidos café da manhã e almoço após o horário, ou seja, depois de que o principal encerrou suas atividades, além de lanches durante todo o período da tarde para quem quiser fazer uma boquinha. Achamos que o lanche poderia ter mais variedades, mas nada que comprometa. No entanto, o grande destaque fica para o jantar, quando o restaurante serve especialidades brasileiras no sistema à la carte. São poucos lugares disponíveis, portanto é necessário fazer uma reserva no dia anterior, já que é muito disputado. O motivo é simples: a comida é sensacional! O cardápio é limitado e você escolhe uma entrada, um prato principal e sobremesa, mas tudo de altíssimo nível e extremamente gourmet. Pedimos um risoto de entrada e um bacalhau divino como prato principal, além do tradicional petit gateau de sobremesa. Foi disparada a nossa melhor refeição!

Club Med jantar

Club Med jantar

Club Med jantar

Club Med jantar

Além dos restaurantes, no sábado eles realizaram um churrasco junto às piscinas e à praia que estava bem gostoso. Ideal para quem quer almoçar ao ar livre ou ter que se vestir para ir ao restaurante.

Club Med Churrasco

Por último, o Club Med oferece também alguns serviços extras na área da recepção, como sua boutique exclusiva, cabelereiro (pago) e cyber club gratuito.

Club Med Loja

A não ser que você tenha colocado alguma despesa no seu quarto, o check-out é bem simples e rápido, bastando você depositar os cartões da chave do quarto e toalhas de piscina na urna da recepção.

* Viajamos a convite do Club Med

 
2 Comentários

Publicado por em Agosto 26, 2014 in Brasil, Mangaratiba, Resorts, Rio de Janeiro

 

Bariloche: Cerro Catedral

Depois de ter conhecido o Cerro Otto e Cerro Campanário, chegou finalmente o momento de visitar o Cerro Catedral, que é a estação de esqui oficial da cidade e o principal destino de todos os turistas e muitos locais durante o inverno. Como já mencionei nos primeiros posts, nossa viagem a Bariloche foi em junho, portanto antes do início da temporada de inverno na cidade. Por esse motivo, apesar de já ter muita neve na montanha, a estação não estava oficialmente aberta. Apesar desse fato, o passeio até o Cerro é interessante, não só para conhecer sua estrutura e imaginar como fica durante a temporada, mas também para subir no único teleférico disponível e ver o visual lá de cima. Se você quiser saber o calendário de Cerro Catedral, assim como preços, horários, serviços disponíveis e diversas outras informações importantes, consulte o site oficial nesse link. São ao todo mais de 50 pistas de diversos níveis de dificuldade, portanto independente do seu nível, sempre haverá uma opção adequada.

Cerro Catedral Clique na imagem para ampliar

Como sempre em Bariloche, o primeiro passo é decidir como chegar ao destino. Todas as agências vendem passeios e qualquer táxi ou remis pode te levar até o Cerro Catedral, mas sem dúvida nenhuma a melhor opção custo-benefício é o ônibus municipal da companhia 3 de Mayo. Eles oferecem um ônibus exclusivo que leva até o Cerro Catedral e faz várias paradas no centro e algumas na Avenida Bustillo. Especificamente no centro, ele percorre toda a Avenida Moreno, que é paralela a Mitre, portanto ideal para quem está hospedado na região. No nosso caso, pegamos no ponto na Moreno entre Palacios e Beschedt. Você pode consultar todos os horários e paradas no site oficial da companhia ou de Bariloche nesses links: horários, trajeto e horários e paradas. A tarifa é somente 10 pesos por pessoa e você pode pagar diretamente ao motorista, não necessitando de um cartão recarregável, o que facilita o processo mas deixa o embarque um pouco mais lento. Mesmo com todas as paradas, levamos em torno de 30 minutos para chegar ao Cerro.

Cerro Catedral

Na base da montanha fica toda a estrutura da estação, com diversos serviços, lojas e restaurantes. A neve nesse ponto estava rala também, ao contrário do que veremos mais adiante no topo da montanha. Infelizmente estava tudo meio as moscas por conta das atividades não terem iniciado, mas como a estação iria abrir em menos de 1 semana, já tinha algumas opções abertas. Por esse motivo tivemos que imaginar como deve ficar cheio essa região e como deve ser o burburinho na alta temporada. Uma dica importante é se você viaja com crianças, ou simplesmente tem vontade de fazer um esquibunda leve, o ideal é comprar uma prancha nas lojas antes de subir, pois no alto eles não vendem e você não vai ter como curtir.

Cerro Catedral Base

Cerro Catedral Base

Cerro Catedral Base

Cerro Catedral Base

Em seguida partimos para a principal atração do Cerro Catedral para quem não pretende esquiar, ou está visitando-o durante a baixa temporada, que é o teleférico fechado que te leva até ao topo da montanha onde fica o Refugio Lynch, também conhecido como Cable Carril, portanto é só seguir as placas para chegar lá. Em junho de 2014 o preço era de 140 pesos para adultos e 95 para crianças. O lado negativo desse teleférico é que só cabem um pouco mais de 20 pessoas e só existem dois, um subindo e outro descendo, portanto dependendo da quantidade de turistas a espera pode ser grande. Nós tivemos que esperar mais de 1 hora, mas outros turistas comentaram com a gente que chegaram a esperar mais de 2 horas, portanto o ideal é comprar o ingresso logo para garantir o lugar. Levamos em torno de 15 minutos para chegar lá em cima e o visual da subida é bem bacana! Quanto mais alto, mais neve víamos.

Cerro_Catedral_Cable_Carril

Cerro_Catedral_Cable_Carril

Na verdade a subida até o Refugio Lynch acontece em duas etapas. A primeira, feita no teleférico fechado, você chega até uma estrutura com bar fechado e várias mesas ao ar livre para contemplar o visual. Nesse ponto já tem muita neve e as crianças se divertem bastante fazendo esquibunda, caso você tenha comprado a prancha na base como eu mencionei, ou então simplesmente fazendo guerra de neve. Também é possível tirar fotos com bonecos de neve, mas é pago a parte para o fotógrafo.

Cerro Catedral

Cerro Catedral

Cerro Catedral

Cerro Catedral

Para chegar ao Refugio Lynch efetivamente é necessário tomar um outro meio de elevação de cadeirinha, que são os mais comuns em estações de esqui. Esse trecho não é muito grande, mas essa subida adicional faz toda diferença na paisagem. É que ao contrário da parada anterior, aqui você está no ponto mais alto, portanto não tem nada que obstrua sua visão. É possível ver bem longe e a paisagem com toda aquela neve e lagos é sensacional!!!

Refugio Lynch

Refugio Lynch

Refugio Lynch

Refugio Lynch

Refugio Lynch

São vários pontos de observação, portanto o ideal é ir percorrendo devagar todos. Recomendo só tomar cuidado ao caminhar nesse pedaço, pois escorrega bastante e todo cuidado é pouco. Na parte da frente tem uma pedra com uma bandeira da Argentina fincada bem bonita, que dá um toque especial a paisagem!

Refugio Lynch

Refugio Lynch

Refugio Lynch

Refugio Lynch

Quando estiver cansado, é possível parar um pouco dentro do bar do Refugio Lynch e tomar uma bebida para esquentar e relaxar. Acabei não entrando e voltando logo para a primeira parada, pois era mais divertido para brincar e também tinha opções de comida e bebida.

Refugio Lynch

Refugio Lynch

Ao final do passeio voltamos para a base da estação e tomamos o ônibus de volta ao centro. O ponto para voltar fica no mesmo local onde você desembarcou, portanto é bem fácil encontrar. Apesar de a estação ainda não estar aberta oficialmente, gostamos bastante do passeio pelo visual do Refugio Lynch e a possibilidade de brincar um pouco na neve. Para visitar o Cerro Catedral, ao contrário dos passeios anteriores, caso você não tenha, recomendo o aluguel de roupa de neve (caso seja inverno, é claro!). Além de ficar mais tranquilo para curtir a neve, em alguns locais é bem escorregadio e seu pé afunda na neve, por isso uma boa bota impermeável é essencial, além da roupa para se proteger do frio, que pode ser bem pesado lá no alto.

Ainda fizemos outros passeios e vou contar em breve nos próximos posts.

Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Bariloche: onde se hospedar
Bariloche: um passeio pelo Centro
Bariloche: Cerro Otto
Bariloche: Circuito Chico e Cerro Campanário
O que fazer em Buenos Aires – Centro
O que fazer em Buenos Aires – Outras regiões
Buenos Aires: Um show de tango
Buenos Aires: Onde comer
Buenos Aires com crianças

 
6 Comentários

Publicado por em Agosto 19, 2014 in Argentina, Bariloche

 

Bariloche: Circuito Chico e Cerro Campanário

Um dos passeios mais tradicionais para quem visita Bariloche é o famoso Circuito Chico. Esse passeio é uma espécie de city-tour das paisagens ao longo dos lagos Nahuel Huapi e Perito Moreno, mais precisamente toda a região a oeste da cidade percorrida pela Avenida Exequiel Bustillo e outra estrada secundária. Faz parte do passeio também o belo Cerro Campanário, como veremos mais adiante. Ao todo ele dura entre 3 horas e meia e 4 horas, portanto vai tomar metade do seu dia. Sendo assim, você pode optar por fazer pela manhã ou pela tarde. Veja o mapa abaixo para ter uma ideia do caminho percorrido durante o passeio.


Como não alugamos carro, só tínhamos a opção de fazer o passeio com um remis, que é um táxi particular, ou fechar um tour com uma das várias agências de turismo que existem na cidade. Até existe um ônibus municipal que percorre a Avenida Exequiel Bustillo, mas além de bem mais demorado, ele não percorre uma grande parte do passeio e perde vários pontos com visuais interessantes, portanto não recomendo. Alugando um carro ou contratando um remis você fica com uma liberdade maior, mas essas opções são mais caras que o tour das agências. Acabamos fechando o passeio no próprio hotel com uma agência indicada por eles, que eu acabei não guardando o nome, e no final acabamos ficando bem feliz com a escolha. Pagamos 120 pesos por pessoa. Além de mais barato, o nosso motorista-guia era muito simpático e prestativo e durante todo o caminho foi contando a história da cidade e curiosidades sobre os locais que estávamos visualizando, algo que não teríamos se fizéssemos por conta própria. Além disso ele não parou em nenhuma loja no caminho para ganhar comissão, o que é comum nesses passeios. Acho que demos sorte com o guia e a empresa, o que ajudou a tornar o passeio bem mais agradável!

Bem, vamos então ao passeio em si. Conforme já mencionei, a primeira parte do Circuito Chico é feito percorrendo a Avenida Exequiel Bustillo e beirando o belo lago Nahuel Huapi. Não saltamos da van em nenhum momento nesse trecho, mas o motorista parou em alguns pontos para tirarmos fotos pela janela mesmo. Como saímos as 9 horas do hotel, pegamos um sol ainda nascendo aos poucos e a paisagem do lago estava belísssima.

Bariloche Circuito Chico

Bariloche Circuito Chico

Ao longo desse trecho você passa também pelo Cerro Campanário, mas o nosso motorista já tinha nos avisado que faríamos só na volta, pois a grande maioria dos tours param na ida e o mesmo fica lotado, reduzindo nosso tempo útil no Cerro. Dito e feito, quando passamos o estacionamento estava completamente lotado de ônibus e vans e na volta não tinha praticamente ninguém, portanto mais um ponto para o nosso motorista!

Sendo assim, nossa primeira parada efetiva acabou acontendo só no famoso Hotel Resort Llao Llao. Paramos primeiro em um mirante em frente para observá-lo de longe com a montanha ao fundo, o que é uma das fotos de cartão postal mais famosas da cidade. Nesse mirante também é possível tirar uma foto com o cão São Bernardo pagando um extra. Em seguida ele nos levou até a porta do hotel efetivamente, mas não paramos para descer e conhecê-lo por dentro, o que pode ser feito por conta própria depois.

Bariloche_Llao_Llao

Bariloche_Llao_Llao_2

Depois do hotel o passeio seguiu por uma estrada mais secundária pelo meio da floresta. Próxima parada foi um pouco mais adiante em uma espécie de “praia” com vista para o Lago Nahuel Huapi. Paisagem muito bonita e diferente!

Bariloche Circuito Chico

Bariloche Circuito Chico

Bariloche Circuito Chico

Seguimos pela estrada do Circuito Chico, agora contornando o Lago Perito Moreno e quando chegamos em um trecho bem alto paramos mais uma vez. A paisagem nesse ponto é espetacular e mais bonita que a anterior, mas o passeio ainda nos reservaria novas surpresas. Ao fundo também é possível observar o Llao Llao de outro ângulo. O nosso motorista, sempre muito prestativo, tirou foto de todos e nos indicava os melhores ângulos. Nessa parada também existem alguns vendedores de artesanato, caso você tenha interesse.

Bariloche Circuito Chico

Bariloche Circuito Chico

Bariloche Circuito Chico

Bariloche Circuito Chico

A última parada do passeio foi a mais esperada. Chegamos ao Cerro Campanário e estava bem vazio, portanto praticamente não pegamos fila para comprar os ingressos e pegar o teleférico. Em junho de 2014 o bilhete custava 90 pesos para adultos e 45 pesos para crianças e não está incluso no preço do tour. Ao contrário do Cerro Otto, aqui o teleférico é bem mais simples e similar as cadeirinhas usadas nas estações de esqui. São somente 2 assentos juntos e você vai com a perna de fora, portanto é bom se planejar antes da subida para ver quem vai com quem, pois as crianças devem ser acompanhadas por adulto por segurança. A subida é bem tranquila e não demora muito, levando em torno de 10 minutos. Se você tem medo de altura, não se preocupe, pois apesar da cadeirinha ser mais desprotegida que uma cabine, a subida é toda rente a montanha e não dá muito medo, pois a altura é baixa.

Bariloche_Cerro_Campanario

Como ainda não tinha nevado tanto, o Cerro Campanário, ao contrários dos outros na cidade, não tinha praticamente neve nenhuma, o que facilitou os deslocamentos entre os vários mirantes. Quando começamos finalmente a vislumbrar as paisagens, confirmamos o que já tínhamos lido e ouvido de outros viajantes, que a vista do Cerro Campanário é realmente a mais bonita de Bariloche. Pelo menos em nossa opinião, é claro! Não é exagero, mas a vista é simplesmente espetacular e você não se cansa de observar aquela paisagem sensacional! Não deixe de percorrer os diversos mirantes para ter uma visual completo de todos os lados da montanha, já que eles são bem próximos e mesmo com o tempo limitado pelo passeio, dá para ver todos.

Bariloche_Cerro_Campanario

Bariloche_Cerro_Campanario

Bariloche_Cerro_Campanario

Bariloche_Cerro_Campanario

Bariloche_Cerro_Campanario

Se você estiver com fome ou sede, não deixe de passar no bar, que está virado para o lado mais bonito, portanto se sentar em suas mesas não é nada mal! Pena que o tempo é limitado e você tem que descer logo para encontrar seu grupo, portanto não sobra muito tempo para curtir essa parte. Essa foi a única desvantagem do tour, pois se estivéssemos por conta própria poderíamos ter ficado mais tempo, mas mesmo assim adoramos o passeio.

Bariloche_Cerro_Campanario_Bar

Voltamos ao centro na hora do almoço e gostamos bastante do Circuito Chico. Como vocês podem observar, não tivemos contato com a neve em nenhum pedaço e a roupa de neve não foi necessária, portanto não é necessário alugar. Durante o inverno mais forte deve ter bem mais neve no Cerro Campanário, portanto talvez uma bota seja recomendável para não escorregar e molhar.

Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Bariloche: onde se hospedar
Bariloche: um passeio pelo Centro
Bariloche: Cerro Otto
O que fazer em Buenos Aires – Centro
O que fazer em Buenos Aires – Outras regiões
Buenos Aires: Um show de tango
Buenos Aires: Onde comer
Buenos Aires com crianças

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em Agosto 11, 2014 in Argentina, Bariloche

 
 
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.457 outros seguidores