RSS

Bariloche: onde comer

Finalmente chegamos ao último post dessa série sobre Bariloche e como sempre vamos falar sobre as opções gastronômicas na cidade. Existem vários restaurantes interessantes e os preços não são caros para os brasileiros, portanto o ideal é aproveitar os dias de passeio pela cidade para comer bem e curtir as melhores carnes argentinas.

El Bolice de Alberto – Parrilla

Bariloche_Boliche_de_Alberto

Esse é um dos restaurantes mais famosos e tradicionais de Bariloche quando o assunto é carne argentina, ou seja, figura certa em qualquer guia ou reportagem sobre a cidade. Justamente por ser tão famoso, tínhamos receio de ser muito turístico e não tão bom quantos outros restaurantes de carne. Sim, ele é turístico e vive lotado, tanto que 10 minutos depois de abrir já não tinha mais mesa, mas posso afirmar que foi sem dúvida foi a melhor carne que comemos em toda a viagem. Você escolhe os cortes desejados e eles vêm todos quentinhos em uma tábua de madeira para a mesa. Além de ser muito macia, a carne vem com um gostinho de churrasco característico. Uma delícia!

Bariloche_Boliche_de_Alberto_2

Bariloche_Boliche_de_Alberto_3

Bariloche_Boliche_de_Alberto_4

El Bolice de Alberto – Massas

Bariloche_Boliche_de_Alberto_massas_1

Além de sua parrilla famosa, o El Boliche de Alberto conta também com uma filial só de massas e que fica bem ao lado das outras filiais. Além de ser uma ótima alternativa para variar um pouco a alimentação, esse restaurante é bem mais barato e um dos melhores custo-benefício que encontramos. Os pratos de massa são bem fartos e baratos, além de bastante saborosos. Outra vantagem é que fica bem mais vazia do que as outras filiais. Gostamos bastante também!

Bariloche_Boliche_de_Alberto_massas_2

Bariloche_Boliche_de_Alberto_massas_3

Bariloche_Boliche_de_Alberto_massas_4

Bariloche_Boliche_de_Alberto_massas_6

Don Molina (Av. San Martín, 605 – Centro)

Bariloche_Don_Molina_1

Bariloche_Don_Molina_2

Esse foi outro excelente restaurante de carne que experimentamos e muito recomendado. Não decepcionou! Seu ambiente é mais requintado e muito agradável. Não sei se foi pela sua localização ser um pouco mais afastada da Mitre, e portanto do centrão mais turístico, mas ele estava bem mais vazio e tranquilo que os outros restaurantes que frequentamos, o que pode ser uma grande vantagem para quem viaja na alta temporada. Apesar do ambiente tranquilo, a comida estava excelente. Eu resolvi experimentar o cordeiro patagônico, que é típico da região, e estava bem saboroso e diferente. O couvert de entrada também estava bem gostoso e as papas a la provenzal foram as melhores que experimentamos! Destaque também para o excelente atendimento!

Bariloche_Don_Molina_3

Bariloche_Don_Molina_4

Bariloche_Don_Molina_5

Bariloche_Don_Molina_6

Bariloche_Don_Molina_7

La Marmite (Mitre 329)

Bariloche_La_Marmite_1

Esse restaurante tem uma excelente localização na Mitre e ficava bem ao lado do nosso hotel, portanto foi nossa opção para a primeira noite, já que estávamos cansados da viagem. Ele é famoso por seus fondues, mas também conta com outros pratos, inclusive carne. Nós optamos pela especialidade da casa mesmo. O fondue estava gostoso, mas nada de excepcional, portanto não vá com grandes expectativas. Já comemos fondues bem melhores, mas foi uma boa opção para variar o cardápio.

Bariloche_La_Marmite_2

Bariloche_La_Marmite_4

Bariloche_La_Marmite_3

Familia Weiss

Bariloche_Familia_Weiss_1

Esse é mais um daqueles restaurantes tradicionais indicados em praticamente todos os guias sobre a cidade. Ele fica junto ao lago e aproveitamos para jantar lá em um dia de jogo da Argentina, já que o restaurante tinha uma televisão grande e várias famílias argentinas estavam torcendo pela sua seleção na Copa. Como nós também não queríamos perder o jogo, foi uma excelente opção para ver o jogo e ainda vivenciar um pouco como os argentinos torcem. Eles são bem parecidos com a gente e ao final do jogo ainda rolou uma carreata de comemoração pela cidade, apesar de ter sido só o primeiro jogo e a vitória ainda por cima não foi muito convincente, o que demonstra como eles são apaixonados por futebol.

Voltando ao restaurante em si, a comida estava boa, mas nada de excepcional também. O chorizo estava muito bom, mas o cordeiro deixou muito a desejar e estava um pouco borrachudo, portanto se você quer experimentar um, sugiro o Don Molina que citei mais acima. A entrada estava excelente, com uns pães bem macios e gostosos e uma pastinha de salmão muito boa!

Bariloche_Familia_Weiss_2

Bariloche_Familia_Weiss_3

Bariloche_Familia_Weiss_4

Bariloche_Familia_Weiss_5

Bariloche_Familia_Weiss_6

Cerveceria Bachmann (V.A.O Connor 1348)

Bariloche_Cerveceria_Bachmann_1

Descobrimos essa cervejaria por acaso, já que voltamos tarde de um passeio e queríamos algum local aberto para almoçar e ver o jogo da Copa. Entramos sem muita pretensão e com o único objetivo de matar a fome, mas saímos bem satisfeitos. As empanadas de entrada eram bem gostosas e a carne estava bem preparada e saborosa, assim como o salmão. A cerveja também era boa, como não poderia deixar de ser em uma cervejaria. Não é uma opção gourmet, mas atendeu bem as nossas necessidades.

Bariloche_Cerveceria_Bachmann_2

Bariloche_Cerveceria_Bachmann_3

Bariloche_Cerveceria_Bachmann_4

Bariloche_Cerveceria_Bachmann_5

Cerveceria Antares (Elflein 47)

Bariloche_Cerceceria_Antares_1

Bariloche_Cerceceria_Antares_2

Resolvemos experimentar essa cervejaria em uma das noites na cidade. O ambiente é descontraído e lembra os pubs espalhados mundo afora, com uma trilha sonora rock-pop tocando ao fundo. A comida estava fraca e serviu mesmo só para matar a fome. O destaque ficou por conta somente das cervejas, já que eles oferecem vários tipos e você ainda pode escolher 4 para experimentar em doses menores. Só recomendo essa cervejaria se você quiser realmente curtir uma boa cerveja e o clima de pub, já que para jantar existem melhores opções espalhadas pela cidade.

Bariloche_Cerceceria_Antares_3

Bariloche_Cerceceria_Antares_4

Bariloche_Cerceceria_Antares_6

Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Bariloche: onde se hospedar
Bariloche: um passeio pelo Centro
Bariloche: Cerro Otto
Bariloche: Circuito Chico e Cerro Campanário
Bariloche: Cerro Catedral
Bariloche: Piedras Blancas
Villa La Angostura e Cerro Bayo
O que fazer em Buenos Aires – Centro
O que fazer em Buenos Aires – Outras regiões
Buenos Aires: Um show de tango
Buenos Aires: Onde comer
Buenos Aires com crianças

 
1 Comentário

Publicado por em Outubro 1, 2014 in Argentina, Bariloche, Restaurantes

 

Etiquetas: ,

Villa La Angostura e Cerro Bayo

Um dos passeios mais interessantes que fizemos foi o de Villa La Angostura. Tínhamos dúvidas se iríamos gostar, tanto que não estava no nosso planejamento original, mas não nos arrependemos, pois é muito bonito! Essa bela cidade fica localizada a apenas 83 Km de distância de Bariloche no outro extremo do Lago Nahuel Huapi. A estrada é muito boa e o trajeto dura em torno de 1 hora, só que como vocês poderão notar pelas fotos, a viagem acaba demorando quase o dobro, pois você para várias vezes para apreciar as belas paisagens e tirar algumas fotos.


As agências não ofereciam esse passeio, talvez por ainda não ser alta temporada, e existe a opção de se tomar um ônibus no terminal rodoviário até Villa La Angostura, mas acredito que a melhor opção mesmo seja alugar um carro, e foi o que fizemos. Além da flexibilidade de horário e conforto, que é sempre importante para quem viaja com crianças, viajando de carro você tem a liberdade de parar durante o caminho quantas vezes quiser e onde desejar. As paisagens no caminho são muito bonitas, pois você vai beirando o lago quase o tempo todo, portanto poder parar com calma para apreciar esses cenários é essencial. O caminho já vale a viagem!

Villa_la_Angostura_estrada_2

Villa_la_Angostura_estrada_3

Villa_la_Angostura_estrada_4

Apesar da neve nas montanhas, a estrada estava bem tranquila e só tinha um pouquinho de gelo nas laterais, portanto não afetava em nada a dirigibilidade.

Villa_la_Angostura_estrada_1

Villa_la_Angostura_estrada

Chegando a Villa La Angostura, logo nos encantamos com a Avenida Arrayanes, que é na verdade uma continuação da estrada e a principal via da cidade. Villa La Angostura é bem pequena, portanto é nessa avenida que ficam basicamente todas as lojas e restaurantes, mas também existem algumas ruas transversais. A fachada das lojas é toda padronizada de madeira e é bem gostoso passear e observar as vitrines. Muito bonitinha e, assim como em Bariloche, tem muitas lojas de chocolate para se deliciar.

Villa_la_Angostura_Av_Arrayanes_1

Villa_la_Angostura_Av_Arrayanes_2

Villa_la_Angostura_Av_Arrayanes_3

Ao final dessa avenida tem uma casinha onde fica o centro de informações turísticas da cidade, onde você poderá pegar um mapa gratuito e conseguir dicas preciosas. Nos ajudou bastante!

Villa_la_Angostura_Centro_Informacoes

Foi justamente com base nas dicas do centro de informações que descobrimos que poderíamos visitar facilmente o Lago Correntoso, que fica logo depois da cidade a caminho de San Martin de los Andes. Esse trecho já faz parte de outro passeio famoso na região, que é a Rota do Sete Lagos, que como o nome já indica, percorre sete lagos muito bonitos até chegar a San Martin. O Lago Correntoso é o primeiro desses lagos e fica colado em Villa La Angostura, portanto mesmo para quem não vai fazer a rota, como era o nosso caso, dá para visitá-lo tranquilamente e já ter um gostinho do que deve ser o passeio. A entrada para o lago é um pouco escondida e a dica da guia nos ajudou a encontrar, pois você tem que atravessar a estrada e pegar uma estradinha de chão que passa por debaixo da ponte. Para ajudar, tem uma placa de madeira com o nome do lago bem ao lado da entrada.

Lago_Correntoso_Placa

O Lago Correntoso é pequeno, mas bem bonito, com um tom esverdeado diferente das paisagens que já tínhamos visto até então. Não tinha ninguém no lago, provavelmente por ser escondido, portanto sentimos como se a paisagem fosse praticamente nossa!

Lago_Correntoso_1

Lago_Correntoso_2

Almoçamos no restaurante Loncomilla na Avenida Arraynes, mas apesar do ambiente agradável que nos atraiu, a comida estava bem ruim e o atendimento horroroso, portanto não recomendo.

Na volta, aproveitamos para conhecer a famosa estação de esqui Cerro Bayo, que também é outro grande atrativo da cidade. Ela é bem menor que Cerro Catedral em Bariloche, mas dizem que é mais exclusiva e tranquila. Como ainda não estava aberta para a temporada, não pudemos experimentar os serviços da estação e fomos mais para conhecer mesmo.

Cerro_Bayo_1

Cerro_Bayo_2

Cerro_Bayo_3

A estrada até Cerro Bayo é de chão e não dá andar para andar rápido, pois tem muita curva. O bom é que no caminho tem alguns mirantes para observar a paisagem que são também interessantes.

Cerro_Bayo_estrada

Cerro_Bayo_mirante_1

Cerro_Bayo_mirante_2

Além de todas as atrações típicas de Bariloche que já mencionei nesse e em outros posts, existem também outras opções bem interessantes ao redor da cidade. Os passeios lacustres de Puerto Blest + Lago Frías e Bosque de Arrayanes + lsla Victoria são bem famosos e vendidos em todas as agências da região. O primeiro estava na nossa lista devido a enorme beleza das paisagens que vimos nas fotos de parentes, amigos e internet, mas faltou tempo e achamos muito cansativo para nosso filho. Outros passeios bastante famosos são o do Cerro Tronador e da Rota do Sete Lagos, mas também que são mais cansativos para quem está com crianças, pois saem do hotel bem cedo e só voltam a noite.

Esse foi o último post sobre os passeios que realizamos em Bariloche. No próximo contarei sobre as nossas experiências gastronômicas na cidade e a impressão sobre alguns restaurantes. Até lá!

Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Bariloche: onde se hospedar
Bariloche: um passeio pelo Centro
Bariloche: Cerro Otto
Bariloche: Circuito Chico e Cerro Campanário
Bariloche: Cerro Catedral
Bariloche: Piedras Blancas
O que fazer em Buenos Aires – Centro
O que fazer em Buenos Aires – Outras regiões
Buenos Aires: Um show de tango
Buenos Aires: Onde comer
Buenos Aires com crianças

 
2 Comentários

Publicado por em Setembro 11, 2014 in Argentina, Bariloche, Villa La Angostura

 

Etiquetas: , ,

Bariloche: Piedras Blancas

Continuando a série sobre Bariloche, nos últimos dias de nossa viagem fomos visitar e nos divertir no complexo Piedras Blancas, que é famoso pelas suas pistas de esquibunda, também conhecido por lá como trineo. Este fica localizado no Cerro Otto que mencionei anteriormente, mas possui um acesso específico e não é necessário teleférico para chegar. Para quem está no centro é um dos passeios mais perto, só que grande parte da subida é feita por meio de estrada de chão e não é recomendado andar rápido, especialmente se tiver nevado muito. Ao contrário dos outros passeios, dessa vez optamos pelo táxi, já que não existe transporte público até o complexo. Como era o primeiro dia oficial de abertura, estava bem vazio e não demoramos muita a chegar, mas isso nos causou um transtorno na volta. Nós imaginávamos que por ser uma atividade famosa que haveria táxis disponíveis para descer, ledo engano, pois não tinha nenhum disponível esperando. A única solução era chamar um táxi ou remis por telefone e esperar. Por sorte, acabamos encontrando na saída outro casal de brasileiros que estava na mesma situação que a gente e pegamos carona no remis que eles chamaram, portanto não esperamos quase nada, mas fica a dica para quem vai fazer o passeio, pois o ideal é deixar algo agendado com antecedência. Como as nuvens estavam baixas nesse dia, na subida acabamos ficando acima delas e o visual ficou bem bacana na estrada.

Bariloche_Piedras_Blancas_estrada

O principal objetivo de Piedras Blancas é sem dúvida nenhuma fazer o esquibunda, portanto se você não tem esse objetivo, o melhor é trocar por outro passeio, já que a vista é bonita, mas nada especial. Nesse caso a roupa de neve completa é essencial para encarar o contato constante com a neve nas pistas, além obviamente do frio. Caso não tenha, procure uma roupa boa para alugar, pois faz diferença.

Bariloche_Piedras_Blancas_entrada

Bariloche_Piedras_Blancas_visual

O complexo não é muito grande e conta com alguns poucos restaurantes e lojas na base, portanto nada perto da estrutura de Cerro Catedral. Logo na entrada tem uma cabine para comprar o bilhete que te dá direito a aproveitar tudo que eles oferecem. O pacote para fazer o esquibunda custava 300 pesos para adultos e 200 pesos para menores de 12 anos em junho de 2014 (360 e 240 na alta temporada) e dava direito a 6 subidas no teleférico e mais o aluguel do trineo. Existe também uma opção para quem só deseja subir e descer pelo teleférico para ver a vista, que custava 130 pesos para adultos e 100 para crianças (150 e 120 na alta). Você ganha um bilhete para prender no agasalho e a cada subida o fiscal faz um furo para controle, garantindo assim que você não ultrapasse as 6 subidas que tem direito. Para quem curte, eles oferecem também outro pacote para fazer tirolesa, mas nós não experimentamos. Veja aqui todos os preços de Piedras Blancas.

Bariloche_Piedras_Blancas_base.JPG

Bariloche_Piedras_Blancas_teleférico

São ao todo 5 pistas, mas como era ainda o primeiro dia da temporada e não tinha tanta neve, somente 1 pista estava liberada, o que nos frustou um pouco, pois queríamos experimentar pistas diferentes. De qualquer forma, para quem nunca tinha experimentado essa atividade, foi bastante divertido mesmo só com 1 pista e depois de algumas descidas já começava a ficar mais fácil. Qualquer um pode descer, mas achei que alguns trechos tinha pouca proteção para você não sair da pista e em algumas descidas a velocidade pode ser grande, portanto considero que poderia ser um pouco mais seguro. Esse fato me fez ficar junto com o meu filho o tempo todo para evitar qualquer problema. Por medo de danificar a câmera fotográfica, acabei não a levando para as descidas, portanto seguem algumas fotos de divulgação para vocês terem uma ideia.

piedrasblancas04 (1)

piedrasblancas17 (1)

Depois de descer algumas vezes, paramos para almoçar no restaurante do complexo, que é bem simples e tem poucas opções, mas a comida estava boa. É mais para matar a fome mesmo! No final das contas gostamos bastante e foi sem dúvida o passeio mais divertido da viagem! Muito indicado para quem viaja com crianças, pois elas são as que mais se divertem, mas os adultos não ficam muito atrás! :-)

Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Bariloche: onde se hospedar
Bariloche: um passeio pelo Centro
Bariloche: Cerro Otto
Bariloche: Circuito Chico e Cerro Campanário
Bariloche: Cerro Catedral
O que fazer em Buenos Aires – Centro
O que fazer em Buenos Aires – Outras regiões
Buenos Aires: Um show de tango
Buenos Aires: Onde comer
Buenos Aires com crianças

 
1 Comentário

Publicado por em Setembro 3, 2014 in Argentina, Bariloche

 

Etiquetas: ,

 
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.480 outros seguidores