RSS

Veneza: uma volta pela cidade

Veneza é uma das cidades mais peculiares e bonitas que eu conheço. Sim, é muito turística e na alta temporada pode ficar insuportável com a multidão, mas mesmo sendo um clichê, não tem como você não se encantar com a beleza da arquitetura e dos belos canais que cortam a cidade. Nós já a conhecíamos de outra viagem pela Itália, então o passeio fica mais gostoso, pois você pode se dar ao luxo de passear com calma por zonas não visitadas anteriormente e não ficar preso aos pontos turísticos básicos. No entanto não tem como não visitar alguns básicos, como a Ponte Rialto e Praça São Marcos. O objetivo desse post não é mostrar todos as atrações de Veneza, mas apenas relatar o que visitamos e passar uma ideia do que pode ser visitado em apenas 1 dia pela cidade.

Como nosso ônibus no deixou na Piazzale Roma, fomos caminhando calmamente pelas vielas e apreciando a paisagem com o objetivo final de chegar a Praça São Marcos, praticamente no outro extremo da parte principal da cidade. Você com certeza vai esbarrar em várias lojas vendendo as famosas máscaras do carnaval Veneziano, muitos canais e as típicas gôndolas.

Veneza

Veneza

Veneza

Veneza

Veneza mascaras

No caminho passamos pela Basílica dei Frari, que é bonita tanto por fora quanto por dentro. A entrada é paga, mas vale a pena.

Veneza Basilica Dei Frari

Veneza Basilica Dei Frari

Veneza Basilica Dei Frari

Cruzamos também o Campo San Polo, que foi onde nos hospedamos na última vez, mas achei que perdeu um pouco do charme e não estava tão bonito quanto antes.

Veneza_Campo_San_Polo

Mais a frente chegamos finalmente à Ponte Rialto, que é uma das únicas que cruza o Grande Canal que divide a cidade, mas com certeza é mais famosa e fotografada. Bem ao lado tem um mercado interessante, mas sem dúvida a melhor parte são as fotos da ponte e do grande canal, que é uma das áreas mais fotogênicas da cidade.

Veneza_Ponte_Rialto

Veneza_Ponte_Rialto

Logo depois de cruzar a ponte você se depara com uma rua bastante agitada e com várias lojas de marca, inclusive uma Disney Store interessante para quem está com crianças, pois é uma boa oportunidade para distraí-las e fazer uma pausa para descansar, já que andar por Veneza é bem cansativo.

Um pouco mais adiante chegamos finalmente a tão esperada Praça de São Marcos, que é sem duvida o local mais famoso e fotografado da cidade. A praça é realmente muito bonita, principalmente pela presença do Campanário de São Marcos, da imponente Basílica de São Marcos e do Palácio dos Doges.

Veneza_Praca_Sao_Marco

Veneza_Praca_Sao_Marco

Veneza_Palacio_dos_Doges

A vista do Campanário é bonita, mas como já conhecíamos não subimos dessa vez, já que a fila estava bem grande. A fila da Basílica de São Marcos também não era pequena, mas andava rápido e não é paga. Seu interior é belíssimo e imperdível, principalmente em virtude dos imensos e lindos mosaicos. Se você tiver tempo, não deixe também de visitar o Palácio dos Doges, que também não entramos dessa vez.

basilica de sao marcos

basilica de sao marcos

basilica de sao marcos

basilica de sao marcos

Almoçamos em um restaurante pequeno bem próximo a Basílica nas ruas perpendiculares, mas infelizmente esqueci de anotar o nome e não encontrei na internet, portanto ficaram só as fotos mesmo. :-)

Veneza_Restaurante_1

Veneza_Restaurante_2

Veneza_Restaurante_3

Ao final do dia resolvemos pegar o Vaporetto para voltar até a Piazzale Roma, onde se encontrava o ponto do nosso ônibus para o retorno a Mestre. Além de poupar suas pernas de ter que atravessar novamente a cidade, o que criança pode ser essencial, a viagem no Vaporreto pelo Grande Canal é uma atração por si só, pois você vai observando paisagens belíssimas. Recomendo ir para a parte de trás, pois é a única parte aberta e permite você observar melhor tudo ao redor, além de tirar belas fotos sem um vidro na frente. O preço por pessoa de €7,50 é bem caro se você considerá-lo apenas como um transporte, mas se considerá-lo também como um passeio de barco pelos canais de Veneza não é tão caro assim, já que muitas atrações custam mais do que isso. O único lado chato é que o Vaporetto é como se fosse um ônibus aquático mesmo, portanto vai parando o tempo todo e demora muito para percorrer uma boa distância. Levamos quase 1 hora da Praça São Marcos até a Piazzale Roma, portanto não é um transporte para quem está com muita pressa. Existem opções mais rápidas, como as lanchas táxi, mas que são muito caras e só recomendo para quem não tem opção ou está em um grupo grande.

Veneza Grande Canal

Veneza Grande Canal

Veneza Grande Canal

Veneza Grande Canal

Nos próximos posts vou contar sobre outras cidades do norte da Itália. Aguardem!



Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Veneza: como é se hospedar em Mestre
Todos os posts da Itália

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em Agosto 11, 2015 in Itália, Veneza

 

Etiquetas: ,

Veneza: como é se hospedar em Mestre

Quando estivemos em Veneza pela primeira vez, ainda não tínhamos filho e nos hospedamos dentro da cidade em uma pousada bem bacana, mas que infelizmente não existe mais. A experiência foi muito agradável e gostamos bastante da experiência de poder sair a pé e sentir o clima da cidade pela noite. O lado negativo foi ter que carregar nossas malas pelas vielas, escadas e pontes de Veneza desde a estação de trem de Santa Lucia.

No entanto, em virtude da alta do euro e da necessidade de conseguirmos um quarto quádruplo, que em cidade pequenas e antigas como Veneza é bem mais complicado, dessa vez optamos por nos hospedar em Mestre, que é a parte continental da cidade. Obviamente que não tem o mesmo charme de ficar na parte nobre de Veneza, já que Mestre é bem comum e sem graça, mas gostamos bastante do hotel e do custo-benefício, além da logística ser bem mais fácil. Chegar a Veneza também foi bem tranquilo, portanto considero que foi a melhor opção para o nosso caso.

Ficamos hospedados no Hotel Aaron, que fica bem no centro e não muito longe da estação de trem de Mestre. Fomos de táxi a partir do aeroporto até a porta do hotel, uma vantagem para quem está com crianças e/ou idosos, já que os hotéis de Veneza costumam ser bem complicados de chegar. As acomodações são bem modernas e confortáveis e o quarto quádruplo era muito bom, apesar de um pouco apertado. O atendimento também foi muito simpático e nos passaram bastantes informações.

Veneza_Mestre_Hotel_Aaron

Veneza_Mestre_Hotel_Aaron

Veneza_Mestre_Hotel_Aaron

A localização do hotel também é muito boa, pois fica a apenas 500 metros da estação de trem e ao lado da Via Piave, uma das vias principais com muito comércio. Além disso, na própria Via Piave passam alguns ônibus que te levam até Veneza e o ponto ficava a apenas uma quadra do hotel, portanto bem prático. Basta comprar um bilhete de ida e volta na tabacaria e em torno de 20 minutos o ônibus te deixa na Piazzale Roma, uma praça ao lado da estação de Santa Lucia e de onde é possível caminhar até as principais atrações de Veneza, ou se preferir, pegar um vaporetto (barco coletivo com vários pontos fixos) ou táxi aquático até qualquer ponto da cidade. Existem várias linhas realizando o trajeto, portanto o ideal é se informar no hotel. Também é possível pegar um trem até Veneza, mas era mais caro e tínhamos que andar mais. Achamos bem tranquilo e prático chegar a Veneza de ônibus. Para saber como chegar e sair de Veneza e também as melhores alternativas para se deslocar pela cidade, veja esse post completíssimo do Viaje na Viagem.

A noite Mestre é realmente bem caída e não tem muita vida, mas mesmo assim conseguimos jantar em um bom restaurante indicado pelo hotel: Ristorante da Bepi Venesian. Clima bem familiar e o próprio dono gerencia tudo. Comida estava gostosa e era bem farta. Experimentamos só as massas, mas o local também é especializado em peixes, que estavam bem bonitos também.

Veneza_Mestre_Ristorante_da_Bepi

Veneza_Mestre_Ristorante_da_Bepi

Veneza_Mestre_Ristorante_da_Bepi

Veneza_Mestre_Ristorante_da_Bepi

Nos próximos posts vou contar sobre algumas atrações de Veneza e outras cidades do norte da Itália. Aguardem!



Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Todos os posts da Itália

 
3 Comentários

Publicado por em Agosto 5, 2015 in Itália, Veneza

 

Etiquetas: , , , ,

Granada: o que visitar além da Alhambra

Como eu mencionei no post anterior, Granada tem muito mais a oferecer além da belíssima Alhambra, apesar dessa ser sua principal atração e o grande motivo para os turistas visitarem a cidade. Não é uma cidade grandiosa, como outras da Espanha, e nem tem a mesma vibração de Sevilha ou Barcelona, mas tem várias atrações interessantes que merecem ser conhecidas.

A principal delas é o bairro mouro de Albaicín, ou Albayzín, que é bem diferente e se destaca do restante da cidade. Ele fica localizada em uma elevação bem vizinha a Alhambra e a arquitetura predominante é de casinhas brancas baixas e ruas estreitas e escadarias para vencer a encosta. Muito bonito!

Alhambra_Alcazaba_3

Justamente por não ser um bairro plano, o ideal é pegar um transporte, táxi ou ônibus, até seu topo e depois vir descendo a pé para conhecer economizar as pernas. No alto se localiza o Miradouro de San Nicolas, onde fica a igreja de mesmo nome e de onde é possível ter uma vista espetacular da Alhambra e das montanhas com neve de Sierra Nevada. O Mirante costuma ficar bem cheio e os turistas e locais costumam ficar um bom tempo sentados na mureta apenas apreciando a paisagem, portanto nem sempre é fácil conseguir um ponto tranquilo para tirar fotos.

Granada_Albaicin_1

Granada_Mirante_San_Nicolas

Granada_Mirante_San_Nicolas

Granada_Mirante_San_Nicolas

Granada_Mirante_San_Nicolas

Granada_Mirante_San_Nicolas

Depois de conhecer o mirante sugiro descer a pé pelas ruazinhas e escadarias do bairro para apreciar sua beleza e encantos. É tudo muito bonitinho e o barato é se perder mesmo pelas ruazinhas.

Granada_Albaicin

Granada_Albaicin

Granada_Albaicin

Granada_Albaicin_6

Quando se chega lá embaixo você inevitavelmente deve se deparar com a Carrera del Darro, que é uma ruazinha linda estreita de parelepípedo que fica justamente espremida entre os dois morros, separando assim Albaicín de Alhambra. Essa ruazinha ainda divide espaço com um riacho que tem várias lojas com produtos típicos da cultura moura e alguns monumentos interessantes. São quase 400 metros de rua que valem a pena ser percorridos com calma.

Granada_Carrera_del_Darro

Granada_Carrera_del_Darro

Granada_Carrera_del_Darro

Granada_Carrera_del_Darro

Ao final da Carrera del Darro fica a bela Plaza de Santa Ana, que conta com o belo edíficio da Real Chancillería de Granada e separa o bairro de Albaicín do centro da cidade.

Granada_Plaza_Santa_Ana

Caminhando pelas ruas do centro fomos visitar em seguida a imponente e belíssima Catedral de Granada. Sua altura realmente impressiona e seu interior também não decepciona, com várias partes folheadas a ouro. Muito bonita!

Granada_Catedral

Granada_Catedral

Granada_Catedral

Granada_Catedral

Granada_Catedral

Em seguida aproveite para caminhar pela Calle Reyes Católicos, que é a principal rua comercial do centro e conta com várias lojas de marca para quem gosta de fazer compras. Infelizmente vistamos a cidade no final de semana e grande parte das lojas estava fechada.

Granada_Calle_Reyes_Catolicos

Para encerrar o passeio, sugiro uma caminhada pela Calle Carrera de La Virgen que conta com uma bela calçada de pedestres central e muito arborizada. Nessa rua fica a loja de departamentos El Corte Ingles e também a inesperada e bela Basílica de Nuestra Señora de las Angustias, que não estava no nosso roteiro e acabamos visitando-a por acaso apenas por estar próxima ao nosso hotel. Foi uma bela surpresa, pois a igreja tem um interior belíssimo.

Granada_Carrera_de_la_Virgen

Granada_Basilica_Nuestra_Senora_de_las_Angustias

Granada_Basilica_Nuestra_Senora_de_las_Angustias

Esse é o último post da série sobre a Andaluzia e espero que vocês tenham gostado!

Acompanhe e curta também o Wazari no Facebook

Leia também:

Granada: a espetacular Alhambra
Granada: onde se hospedar e comer
Sevilha: onde ficar e como se deslocar
Sevilha: um passeio pela cidade – parte 1
Sevilha: um passeio pela cidade – parte 2
Sevilha: onde comer
Córdoba
Ronda: uma linda cidade dos Pueblos Blancos

 
3 Comentários

Publicado por em Junho 19, 2015 in Espanha, Granada

 

Etiquetas: , ,

 
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.584 outros seguidores