RSS

Arquivo da Categoria: Las Vegas

Las Vegas: um passeio pelos hotéis – parte 2

Continuando nosso passeio pelos hotéis de Las Vegas, vamos agora falar sobre os que ficam mais na região centro-sul da strip. Caso você ainda não tenha lido, veja aqui a parte 1 com o relato sobre os outros hotéis da avenida.

O próximo hotel que vistamos foi o Caesars Palace, que é um dos meus favoritos também. É um dos maiores e mais bonitos hotéis de Las Vegas e reproduz os cenários da Roma antiga. Toda a sua decoração é de muito bom gosto! A grande atração é o The Forum Shops, com diversas lojas das cadeias mais famosas e um ótimo local para se fazer compras. Além das lojas, os corredores e praças são todos estilizados e encantam pela sua beleza. Caso você comece a ver uma estátua falando, não se assuste, você não precisa parar de beber! É que em quase todas as praças acontece algum tipo de encenação ou efeito especial ao longo do dia, que inclui desde tempestades e luzes, até estátuas falantes e móveis. É tudo muito bem feito e parece real, já que eles projetam imagens dos rostos nas estátuas e as mesmas são bonecos mecânicos que ficam se mexendo para acompanhar a encenação.


O Caesars também e conhecido por ter ótimos restaurantes, mas vou comentar mais sobre isso em um post específico.

Na sequência e do mesmo lado da avenida se encontra o mais famoso hotel da cidade: O Bellagio. Mesmo que você nunca tenha ouvido falar dele, com certeza já deve ter visto alguma cena de filme em que ele aparece, como a do final do filme “Onze homens e um segredo”. É que ele é um dos mais filmados e fotografados da cidade, principalmente devido ao famoso show de água, música e luzes que acontece em seu lago todas as noites. Tenho certeza que depois de ver as fotos abaixo você vai se lembrar! :-) O hotel é todo muito elegante, inclusive seu cassino, sendo a recepção e área anexa as mais interessantes. Na recepção não tem como você não se encantar com o teto super original com flores de vidro de murano e seu cavalo de brilhante. Na área ao lado eles montam exposições temporárias, sendo que quando estive lá o tema era a China. Os jardins eram lindíssimos!!


Para quem gosta de doces (eu!!) outro parada obrigatória no Bellagio é a Pastisserie do Chef Jean-Phillipe com quitutes de dar água na boca. Além da beleza da apresentação, o sabor é indescritível!!! Recomendo qualquer doce que tenha chocolate, que é a especialidade da casa.


Do outro lado da rua se encontra o Hotel Paris, que reproduz a cidade luz com extrema fidelidade. Tem até Torre Eiffel e Arco do Triunfo, sendo que na primeira é possível inclusive subir para ver o visual lá de cima. Para quem conhece Paris, os corredores do hotel lembram muito as ruas da cidade, sendo um dos mais bonitos da cidade! A recepção com seus imensos lustres também é um show!


O hotel Planet Hollywood é o seu vizinho. Ele tem um visual mais moderno e eletrônico na parte externa, mas sua arquitetura interna é meio confusa, misturando áreas mais modernas com cenários de uma cidade árabe. O motivo disso é que antigamente o hotel se chamava Aladdin e era todo inspirado no mundo árabe, mas foi comprado recentemente pela rede Planet Hollywood, que resolveu dar um retoque em apenas algumas partes, deixando outras no padrão original. Tem até uma chuva simulada em uma de suas praças! Na nossa outra passagem pela cidade foi exatamente no Aladdin que nos hospedamos e gostamos muito, tanto pela sua excelente localização, quanto pela beleza, tamanho e conforto do quarto. Além disso, esse hotel conta com um dos maiores shoppings da cidade, que o Miracle Mile Shop, só que com lojas bem mais simples e baratas. Algumas são interessantes, mas achei a maioria meio probrezinha e muito pega-turista.


Na sequência visitamos o complexo City Center, onde se encontram os mais novos e luxuosos hotéis da cidade: Aria, Vdara, Mandarin Oriental e Cosmopolitan. Esse último foi recém inaugurado em janeiro de 2011, portanto ainda está tinindo de novo! Ao contrário dos hotéis mais antigos, eles fugiram completamente da moda “hotel temático” e não são inspirados em nada. São todos muito modernos, elegantes e de muito bom gosto, mas também extremamente caros.


Achei o Comopolitan o mais interessante, pois a decoração dos bares é totalmente diferente e sensacional e o corredor de lojas é todo enfeitado com uma espécie de rede de diamantes bem original. Os bares são tão bacanas, que mesmo quem não gosta de beber vai querer parar para tomar alguma coisa e ficar apreciando o ambiente.


Interligando os hotéis fica o Chrystals, uma galeria de lojas de grife e muito caras, que serve mais para se apreciar do que para fazer compras mesmo, pelo menos para o meu orçamento! :-)


O hotel Monte Carlo, inspirado na principado de Mônaco, é mais antigo e não tem muita graça, portanto sugiro visitá-lo só se tiver tempo sobrando.

O MGM é o maior hotel da cidade e um dos mais procurados pelos jogadores. Também é um bom hotel para se hospedar, apesar de não ter nada de especial em si em seu interior. O que achei mais interessante foi a jaula de vidro com leões, que chama a atenção das crianças. O problema é que quando nós fomos os leões estavam todos dormindo e pareciam dopados, portanto meu filho acabou não achando muita graça. Outra atração é o sensacional show Ka do Cirque du Soleil, mas que vou comentar em outro post.


O New York, New York é o próximo hotel na sequência, mas como foi o que nos hospedamos dessa vez, já comentei nesse outro post aqui.


Em seguida fica o Hotel Excalibur, que é todo inspirado em um castelo medieval, com dragões, cavaleiros, etc.. É um hotel antigo e mais indicado para famílias com crianças.


O Luxor também é um dos mais antigos e, como o próprio nome já diz, é inspirado no Egito. Não tem como não se encantar com a esfinge e pirâmide, além de possuir um elevador inclinado e totalmente original. Infelizmente não tivemos tempo de visitá-lo dessa vez, por isso tive que pegar uma foto da internet.


O último hotel da strip é o Mandalay Bay, cujo tema é o fundo do mar. Lá tem o Shark Reef, onde você pode ver tubarões de perto e outros animais interessantes, mas que não nos animamos muito em visitar.


Nos próximos posts, mais dicas de Las Vegas. Aguardem!



Leia também:

Las Vegas: um passeio pelos hotéis – parte 1
Las Vegas – Dicas de hospedagem
Los Angeles-Las Vegas: uma estrada diferente
Pacific Coast Highway (US1)
Chegando a San Diego
San Diego – Balboa Park e Old Town
San Diego – Centro e Praias
Disneyland
Disney California Adventure
Disneyland – Dicas de Planejamento

 
31 Comentários

Publicado por em Maio 26, 2011 in EUA, Las Vegas

 

Las Vegas: um passeio pelos hotéis – parte 1

Devido aos filmes hollywoodianos, muitos pensam que Las Vegas só é interessante para quem gosta de jogar ou quer farrear com os amigos na noite, mas não é bem assim. Sim, a cidade atende muito bem a esse público e é realmente um pouco promíscua, tanto que é chamada de Sin City (cidade do pecado) e você encontrará diversas ofertas de shows adultos espalhadas por tudo que é canto. No entanto, ela também tem muito a oferecer as famílias e turistas em gerais.

As grandes atrações são sem dúvida nenhuma os próprios hotéis ao longo da Strip, que são verdadeiros oásis no deserto. Alguns são temáticos e antigos, outros mais modernos e clean, mas independente do estilo, todos possuem algo interessante a oferecer e merecem pelo menos uma visita. Eles são gigantes e foram construídos para oferecer de tudo um pouco aos clientes, de forma que os mesmos passem o maior tempo possível em seus domínios e gastem seu suado dinheiro nos cassinos, shows, restaurantes, etc.. Os hotéis são muito bonitos e na maioria você chega a se perder de tão grande, portanto visitá-los toma muito tempo. Muitos não gostam de Las Vegas por achá-la artificial demais e até certo ponto brega, com seus hotéis temáticos e exagerados. É lógico que é muito mais bacana visitar a cidade verdadeira do que um hotel, mas é tudo tão bem feito que não tem como você não se admirar com a capacidade dos americanos para criar algo tão grandioso e similar. Tem certas horas que você realmente se sente passeando em outro ponto do planeta. O importante é você ir com as expectativas corretas e não ir esperando algo que não é. Vá com a mente aberta! Pense em Las Vegas como um parque de diversões gigante e não espere encontrar história ou passeios culturais, que tenho certeza que você não se decepcionará.

Como são muitos hotéis, vamos começar falando dos que ficam mais ao norte da Strip e de lá vamos descendo. Vou dividir o post em duas partes para não ficar muito grande e cansativo. Para melhor entender, acompanhe pelo mapa abaixo (alguns hotéis mais recentes ainda não constam desse mapa):


O hotel mais ao norte é também o mais alto, por isso muitos vão ao Stratosphere para ter um belo visual da cidade e do relevo em volta. É um hotel antigo e longe da melhor parte da Strip, além de suas lojas serem bem caídas, portanto o único atrativo é exatamente subir na sua enorme torre, que pode ser vista de qualquer ponto da cidade.


O ingresso simples custa US$16, e dá direito apenas a subir, mas se você quiser andar em dos brinquedos no topo da torre, ou pular de bungge jump lá de cima, vai ter que pagar alguns adicionais. Já adianto que para fazer qualquer uma dessas opções é preciso muita coragem, pois é muito alto e não deve ser nada agradável ficar pendurado naquela altura, ou ficar girando em uma cadeira que passa por fora da torre e você fica praticamente solto no espaço. Para vocês terem uma ideia da loucura, vejam essas fotos que eu tirei de um turista pulando lá de cima.


Para os menos corajosos, como eu, só observar a vista lá de cima já basta! Você tem uma visão completa da Strip e seus hotéis, mas o que achei mais bonito foi ver o restante da cidade com as montanhas ao fundo, principalmente no final da tarde, quando o sol fica com um tom avermelhado. Para quem desejar, existe também um restaurante no alto da torre onde você pode observar com calma o visual enquanto come, mas os preços são um pouco salgados. Na minha opinião, o visual do Stratosphere é uma atração imperdível!


O próximo hotel é o Circus Circus, também antigo e ainda muito vendido pelas operadoras brasileiras, mas a localização também é ruim. Na minha opinião, o seu único atrativo é um show circense que acontece várias vezes ao dia, mas mesmo assim achei bem fraquinho. Vale só para quem está com crianças e com tempo sobrando.


Continuando para o sul chegamos finalmente na parte mais nobre e interessante da Strip e onde ficam os hotéis mais novos. Os primeiros são o Encore e Wynn, que pertencem ao mesmo grupo e são muito parecidos. Eles têm um visual bem moderno, arrojado e luxuoso e não são temáticos, seguindo a linha dos hotéis mais recentes da cidade. Por dentro é tudo muito elegante e florido, com seu jardim de inverno e cascatas bem interessantes e diferentes. As flores são realmente lindas e a decoração é toda de muito bom gosto! As lojas seguem a mesma linha chique e são na sua maioria de grife e caras, o que no meu caso significa só observar e apreciar, já que comprar está fora de questão. O cassino também é moderno e interessante, mas existem outros mais bonitos. Os corredores para passear não são muito extensos, portanto dá para visitar esses hotéis em pouco tempo.


Bem em frente ao Wynn fica o Fashion Show Mall, que é uma ótima opção para quem deseja fazer umas comprinhas, já que conta com várias lojas famosas e que fazem sucesso entre os brasileiros – Abercrombie & Fitch, Banana Republic, Gap, Hollister, Levi´s, Mango, Victoria´s Secret, Puma, Apple, etc… Não é um outlet, mas os preços são convidativos.


Na sequência ficam mais dois hotéis que são interligados por dentro: Palazzo e The Venetian. Apesar de serem do mesmo grupo, esse hotéis são bem diferentes entre si, pois foram construídos em épocas distintas e nos estilos que imperavam então. O The Venetian é mais antigo, e como o próprio nome já diz, é todo inspirado na cidade de Veneza. O hotel é lindo e tão bem feito, que você se sente realmente na cidade italiana! Eles reproduziram as praças e até os canais com as gôndolas, que aqui também custam bem caro para dar uma voltinha. As lojas são bem incrementadas e a arquitetura é muito chique. Eu diria que é um dos meus hotéis preferidos na cidade e muito gostoso para se caminhar por dentro. O teto, que é uma marca de vários hotéis da cidade, reproduz o céu de forma muito real, portanto em alguns momentos você tem até a impressão que está caminhando a céu aberto. Para quem gosta, ou nunca foi, no Venetian se encontra também uma das filias do famoso museu Madame Tussauds, com seus bonecos de cera de personalidades famosas.


O Palazzo é bem recente e já segue outro estilo completamente diferente, com um interior mais modesto que lembra mais um shopping center qualquer. Tem até uma cascata bonita, mas sinceramente não achei muita graça nesse hotel e o considerei completamente sem personalidade. Apesar deles serem conectados e parecer ser um só por dentro, as diferenças no estilo são tão gritantes que não tem como você não perceber que está trocando de hotel.


Em frente ficam mais dois hotéis de outro grupo, ambos mais antigos. O primeiro é o Mirage, onde acontece o show do Cirque du Soleil Love, em homenagem aos Beatles, mas que contarei melhor em outro post específico. A decoração do hotel em si não tem grandes atrativos, mas mesmo assim atrai muito jogadores para o seu cassino. Para quem não gosta de jogar, vale a pena visitar sua recepção, que conta com um imenso aquário ao fundo e muito bonito, diversão certa para a garotada. Outra atração interessante para os pequenos é o Jardim Secreto dos mágicos Sigfried & Roy, que é uma espécie de mini zoológico de animais selvagens, como tigres, leões, panteras, etc.. A noite ainda rola um show gratuito a cada 15 minutos, onde eles simulam a erupção de um vulcão com muito fogo e água. Infelizmente acabei esquecendo de tirar mais fotos do hotel. :-(


O outro hotel é o Treasure Island, que tem até uma ligação gratuita com o Mirage através de um monorail, algo muito comum em Las Vegas. É importante ficar atento a esses detalhes, pois você anda muito e qualquer meio de transporte ajuda a descansar um pouquinho. Esse hotel também é antigo e um pouco simples, sendo seu tema principal os piratas. Logo na entrada eles reproduziram uma vila com um lago, navio pirata e uma ponte, de onde é possível assistir a um show gratuito de teatro com fogos de artifício todas as noites em vários horários.


No próximo post eu continuo contando sobre os hotéis localizados mais ao sul da strip. Até lá!



Leia também:

Las Vegas – Dicas de hospedagem
Los Angeles-Las Vegas: uma estrada diferente
Pacific Coast Highway (US1)
Chegando a San Diego
San Diego – Balboa Park e Old Town
San Diego – Centro e Praias
Disneyland
Disney California Adventure
Disneyland – Dicas de Planejamento

 
13 Comentários

Publicado por em Maio 17, 2011 in EUA, Las Vegas

 

Las Vegas – Dicas de hospedagem

Uma das grandes vantagens de Las Vegas são os preços dos hotéis, que normalmente são bem em conta para a qualidade do serviço oferecido. Sim, a concorrência é grande, mas não é esse o principal motivo para os baixos preços. A verdade é que eles querem que você gaste seu dinheiro nos cassinos e o preço dos hotéis são um chamariz para você passar alguns dias por lá. Para quem não é chegado muito na mesa de jogo, como eu, é uma ótima oportunidade para se hospedar em hotéis bacanas a um custo aceitável.

Os principais hotéis estão localizados na Las Vegas Boulevard, mais conhecida como Strip. Existem outros hotéis fora dessa avenida, mas não recomendo, pois é lá que tudo acontece. Opções não faltam, desde as suítes mais simples até as mais luxuosas. A minha recomendação é sempre se hospedar nos grandes hotéis da parte sul da avenida, que vai do Hotel Madalay Bay até o Encore. Evite os hotéis mais ao norte, como o Circus Circus e Stratosphere, comumente oferecidos pelas operadoras brasileiras, pois são velhos e mal localizados e não compensam a economia. É possível encontrar hotéis na mesma faixa mais bem localizados. Existem também cadeias de hotéis menores que são mais baratas ainda, mas não recomendo, pois normalmente são bem fracas e você não vive o clima da cidade.

Las Vegas Boulevard


A grande vantagem de você se hospedar nesses grandes hotéis é que você tem toda a estrutura necessária lá dentro, além de viver intensamente o clima da cidade. Esses hotéis normalmente contam com um grande cassino, vários restaurantes, bares a cafeterias, área de jogos ou animais, além de teatros com grandes espetáculos. Eles são imensos e passear por esses hotéis é uma das grandes atrações, mas se hospedar em um deles é mais bacana ainda, portanto não perca essa oportunidade.

Analisando o custo-benefício, acabamos escolhendo o Hotel New York-New York, que como o próprio nome já indica, é um hotel temático baseado na big apple. É um hotel mais antigo, se comparado aos padrões de Las Vegas, onde todo ano tem hotel novo sendo lançado, mas ainda é relativamente novo para os padrões normais. Ele fica muito bem localizado, bem em frente ao Hotel MGM e a uma distância não muito grande dos outros hotéis, de forma que é possível percorrer todos caminhando.


O quarto era bem grande, limpo e confortável e o único porém era a distância do quarto para o elevador, já que o hotel é gigante. Tudo estava novo e gostamos bastante, principalmente se consideramos que pagamos somente US$85 por noite.


O hotel é muito bonito e você se sente realmente andando pelas ruas de Nova York. Tem várias lojas para tomar café da manhã e diversos restaurantes e bares transados para comer e beber, o que é muito cômodo para os momentos em que você está mais cansado.


Para quem está com crianças, o hotel conta ainda com uma área com jogos eletrônicos e tem até uma montanha russa radical, só que tudo pago a parte. Outra vantagem é que ele fica bem em frente ao Gameworks, que tem vários jogos eletrônicos bacanas, e a loja da M&M´s, que é diversão certa para a garotada. Eu fui ao Gameworks e eles oferecem inclusive um cartão onde você paga por hora e pode jogar o quanto quiser naquele período. O cartão de 1 hora custava US$20, o que achei bem em conta, sendo que vai barateando a medida que você acrescenta mais horas. Muitos dizem que Las Vegas não é uma cidade para crianças, mas eu discordo, pois têm muita atrações que agradam também os pimpolhos e dá perfeitamente para curtir a cidade em família. Eles podem circular tranquilamente pelos cassinos, mas você não pode parar para jogar, pois é proibido por lei. O único problema são os shows noturnos, mas em outro post específico eu vou dar uma dica de como aproveitá-los mesmo assim.


O New York oferece também um estacionamento gratuito nos fundos, como na maioria dos hotéis da cidade, portanto se você está de carro não terá problemas. Pelo preço e qualidade do hotel, recomendo!


Leia também:

Los Angeles-Las Vegas: uma estrada diferente
Pacific Coast Highway (US1)
Chegando a San Diego
San Diego – Balboa Park e Old Town
San Diego – Centro e Praias
Disneyland
Disney California Adventure
Disneyland – Dicas de Planejamento

 
86 Comentários

Publicado por em Maio 10, 2011 in EUA, Las Vegas

 

Etiquetas: ,

 
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.480 outros seguidores